news:

Esporte

Real Madrid bate o Grêmio e fatura o Mundial de Clubes


foto_principal.jpg
17/12/2017

Real Madrid é novamente o campeão do mundo. Enfrentando o Grêmio neste sábado, no estádio Zayed Sports City, em Abu Dhabi, a equipe do técnico Zinedine Zidane enfrentou dificuldades no primeiro tempo, porém, graças a Cristiano Ronaldo, conseguiu furar o bloqueio defensivo do adversário e vencer a grande final do Mundial de Clubes por 1 a 0. O gol do craque português aconteceu logo aos sete minutos da etapa complementar, em cobrança de falta.

 

Com o resultado, o Real Madrid se tornou o primeiro time desde 1993 a se sagrar bicampeão do mundo. Antes dos merengues, a última equipe que conquistou o feito foi o São Paulo, que sob o comando de Telê Santana venceu o Barcelona, em 1992, e o Milan, em 1993. Além disso, Cristiano Ronaldo, Marcelo, Kroos e companhia também chegaram ao quinto título em 2017, já que também venceram a Liga dos Campeões, o Campeonato Espanhol, a Supercopa da Europa e a Supercopa da Espanha.

 

A conquista foi ainda mais especial para Cristiano Ronaldo, que chegou ao seu quarto título mundial da carreira. O craque português, que já havia marcado na final da Liga dos Campeões e da Supercopa da Espanha, se despede do torneio como artilheiro, com três gols.

 

Novamente confirmando seu favoritismo, o Real Madrid agora volta para casa com a confiança lá em cima. Mesmo não realizando uma grande temporada, os comandados de Zinedine Zidane entrarão em campo no próximo sábado, quando recebem o Barcelona, no Santiago Bernabéu, com o moral lá em cima, já que novamente podem afirmar que fazem parte do melhor time do mundo.

 

O Grêmio, por sua vez, perdeu a grande oportunidade de se igualar ao Santos e Corinthians como os únicos clubes brasileiros a deterem dois títulos mundiais. Essa conquista também faria com que Renato Gaúcho se tornasse o quinto técnico que também ergueu a taça como jogador, a exemplo Luis Cubilla, Juan Mujica, Carlo Ancelotti e Zinedine Zidane.

 

 

O jogo

 

Pressionando a saída de bola do Real Madrid no início do jogo, o Grêmio conseguiu segurar o ímpeto dos rivais, que, embora tenham dominado a primeira etapa, só conseguiu chegar com perigo pela primeira vez na partida aos 19 minutos, quando Modric driblou Edilson na esquerda e mandou na área para Carvajal, que pegou de primeira, batendo cruzado, porém, Geromel estava atento e bloqueou o arremate providencialmente, mandando para fora.

 

Aos 23 minutos foi a vez de Modric experimentar de fora da área. Dono do meio-campo merengue, o croata fez boa jogada individual, passando por Michel, e bateu forte, cruzado, mas a bola passou à esquerda de Marcelo Grohe. Quatro minutos depois o Grêmio respondeu com Edílson, que em cobrança da intermediária soltou um petardo, tirando tinta do travessão de Keylor Navas. Foi a melhor chance tricolor no primeiro tempo.

 

Passada a primeira metade da etapa inicial, o jogo ficou mais equilibrado. O Grêmio seguiu consistente na defesa, procurando minimizar a criação de jogadas dos adversários. O Real Madrid só voltou a assustar o Grêmio aos 37 minutos, quando Cristiano Ronaldo ficou com a sobra da disputa entre Benzema e a defesa adversária, entretanto, antes de o craque português mandar para o gol, Kannemann apareceu de carrinho para salvar o time de Renato Gaúcho.

 

Persistente, Cristiano Ronaldo voltou a assombrar os gremistas em cobrança de falta no minuto seguinte. O craque português tomou distância, se posicionou da maneira que costuma e respirou fundo antes de soltar uma bomba, de longe, que passou por cima do travessão. Ainda assim, o goleiro Marcelo Grohe estava na bola.

 

No segundo tempo o Real Madrid voltou determinado a fazer prevalecer o seu favoritismo no jogo. Aos cinco minutos Cristiano Ronaldo driblou dois defensores e soltou a bomba, que passou à direita de Marcelo Grohe. Dois minutos depois o goleiro gremista não teve a mesma sorte, e o craque português, em cobrança de falta, bateu certeiro para ver a bola passar no meio da barreira e morrer no fundo das redes adversárias.

 

A pressão do Real Madrid continuou mesmo com a vantagem merengue no placar. Aos 12 minutos Cristiano Ronaldo voltou a marcar, porém, Benzema, que ajeitou de cabeça para o português, estava impedido. Posteriormente foi a vez de Modric arriscar de fora da área e mandar na trave após a bola ainda resvalar nas mãos de Grohe.

 

Em desvantagem, Renato Gaúcho decidiu arriscar e sacar Ramiro, que foi substituído por Éverton. Com um volante a menos em campo, o Grêmio se jogou para o ataque e assim evitou que o Real Madrid continuasse marcando presença no setor ofensivo. Ainda assim, os espanhóis ainda tiveram oportunidades de matar o jogo com Cristiano Ronaldo, aos 36 minutos, que viu Marcelo Grohe fazer ótima defesa, e Bale que bateu de trivela aos 38, exigindo outra grande intervenção do goleiro gremista.

Real Madrid é novamente o campeão do mundo. Enfrentando o Grêmio neste sábado, no estádio Zayed Sports City, em Abu Dhabi, a equipe do técnico Zinedine Zidane enfrentou dificuldades no primeiro tempo, porém, graças a Cristiano Ronaldo, conseguiu furar o bloqueio defensivo do adversário e vencer a grande final do Mundial de Clubes por 1 a 0. O gol do craque português aconteceu logo aos sete minutos da etapa complementar, em cobrança de falta.


 


Com o resultado, o Real Madrid se tornou o primeiro time desde 1993 a se sagrar bicampeão do mundo. Antes dos merengues, a última equipe que conquistou o feito foi o São Paulo, que sob o comando de Telê Santana venceu o Barcelona, em 1992, e o Milan, em 1993. Além disso, Cristiano Ronaldo, Marcelo, Kroos e companhia também chegaram ao quinto título em 2017, já que também venceram a Liga dos Campeões, o Campeonato Espanhol, a Supercopa da Europa e a Supercopa da Espanha.


 


A conquista foi ainda mais especial para Cristiano Ronaldo, que chegou ao seu quarto título mundial da carreira. O craque português, que já havia marcado na final da Liga dos Campeões e da Supercopa da Espanha, se despede do torneio como artilheiro, com três gols.


 


Novamente confirmando seu favoritismo, o Real Madrid agora volta para casa com a confiança lá em cima. Mesmo não realizando uma grande temporada, os comandados de Zinedine Zidane entrarão em campo no próximo sábado, quando recebem o Barcelona, no Santiago Bernabéu, com o moral lá em cima, já que novamente podem afirmar que fazem parte do melhor time do mundo.


 


O Grêmio, por sua vez, perdeu a grande oportunidade de se igualar ao Santos e Corinthians como os únicos clubes brasileiros a deterem dois títulos mundiais. Essa conquista também faria com que Renato Gaúcho se tornasse o quinto técnico que também ergueu a taça como jogador, a exemplo Luis Cubilla, Juan Mujica, Carlo Ancelotti e Zinedine Zidane.


 


 


O jogo


 


PATROCINADORES

Pressionando a saída de bola do Real Madrid no início do jogo, o Grêmio conseguiu segurar o ímpeto dos rivais, que, embora tenham dominado a primeira etapa, só conseguiu chegar com perigo pela primeira vez na partida aos 19 minutos, quando Modric driblou Edilson na esquerda e mandou na área para Carvajal, que pegou de primeira, batendo cruzado, porém, Geromel estava atento e bloqueou o arremate providencialmente, mandando para fora.


 


Aos 23 minutos foi a vez de Modric experimentar de fora da área. Dono do meio-campo merengue, o croata fez boa jogada individual, passando por Michel, e bateu forte, cruzado, mas a bola passou à esquerda de Marcelo Grohe. Quatro minutos depois o Grêmio respondeu com Edílson, que em cobrança da intermediária soltou um petardo, tirando tinta do travessão de Keylor Navas. Foi a melhor chance tricolor no primeiro tempo.


 


Passada a primeira metade da etapa inicial, o jogo ficou mais equilibrado. O Grêmio seguiu consistente na defesa, procurando minimizar a criação de jogadas dos adversários. O Real Madrid só voltou a assustar o Grêmio aos 37 minutos, quando Cristiano Ronaldo ficou com a sobra da disputa entre Benzema e a defesa adversária, entretanto, antes de o craque português mandar para o gol, Kannemann apareceu de carrinho para salvar o time de Renato Gaúcho.


 


Persistente, Cristiano Ronaldo voltou a assombrar os gremistas em cobrança de falta no minuto seguinte. O craque português tomou distância, se posicionou da maneira que costuma e respirou fundo antes de soltar uma bomba, de longe, que passou por cima do travessão. Ainda assim, o goleiro Marcelo Grohe estava na bola.


 


No segundo tempo o Real Madrid voltou determinado a fazer prevalecer o seu favoritismo no jogo. Aos cinco minutos Cristiano Ronaldo driblou dois defensores e soltou a bomba, que passou à direita de Marcelo Grohe. Dois minutos depois o goleiro gremista não teve a mesma sorte, e o craque português, em cobrança de falta, bateu certeiro para ver a bola passar no meio da barreira e morrer no fundo das redes adversárias.


 


A pressão do Real Madrid continuou mesmo com a vantagem merengue no placar. Aos 12 minutos Cristiano Ronaldo voltou a marcar, porém, Benzema, que ajeitou de cabeça para o português, estava impedido. Posteriormente foi a vez de Modric arriscar de fora da área e mandar na trave após a bola ainda resvalar nas mãos de Grohe.


 


Em desvantagem, Renato Gaúcho decidiu arriscar e sacar Ramiro, que foi substituído por Éverton. Com um volante a menos em campo, o Grêmio se jogou para o ataque e assim evitou que o Real Madrid continuasse marcando presença no setor ofensivo. Ainda assim, os espanhóis ainda tiveram oportunidades de matar o jogo com Cristiano Ronaldo, aos 36 minutos, que viu Marcelo Grohe fazer ótima defesa, e Bale que bateu de trivela aos 38, exigindo outra grande intervenção do goleiro gremista.


Real Madrid é novamente o campeão do mundo. Enfrentando o Grêmio neste sábado, no estádio Zayed Sports City, em Abu Dhabi, a equipe do técnico Zinedine Zidane enfrentou dificuldades no primeiro tempo, porém, graças a Cristiano Ronaldo, conseguiu furar o bloqueio defensivo do adversário e vencer a grande final do Mundial de Clubes por 1 a 0. O gol do craque português aconteceu logo aos sete minutos da etapa complementar, em cobrança de falta.


 


Com o resultado, o Real Madrid se tornou o primeiro time desde 1993 a se sagrar bicampeão do mundo. Antes dos merengues, a última equipe que conquistou o feito foi o São Paulo, que sob o comando de Telê Santana venceu o Barcelona, em 1992, e o Milan, em 1993. Além disso, Cristiano Ronaldo, Marcelo, Kroos e companhia também chegaram ao quinto título em 2017, já que também venceram a Liga dos Campeões, o Campeonato Espanhol, a Supercopa da Europa e a Supercopa da Espanha.


 


A conquista foi ainda mais especial para Cristiano Ronaldo, que chegou ao seu quarto título mundial da carreira. O craque português, que já havia marcado na final da Liga dos Campeões e da Supercopa da Espanha, se despede do torneio como artilheiro, com três gols.


 


Novamente confirmando seu favoritismo, o Real Madrid agora volta para casa com a confiança lá em cima. Mesmo não realizando uma grande temporada, os comandados de Zinedine Zidane entrarão em campo no próximo sábado, quando recebem o Barcelona, no Santiago Bernabéu, com o moral lá em cima, já que novamente podem afirmar que fazem parte do melhor time do mundo.


 


PATROCINADORES

O Grêmio, por sua vez, perdeu a grande oportunidade de se igualar ao Santos e Corinthians como os únicos clubes brasileiros a deterem dois títulos mundiais. Essa conquista também faria com que Renato Gaúcho se tornasse o quinto técnico que também ergueu a taça como jogador, a exemplo Luis Cubilla, Juan Mujica, Carlo Ancelotti e Zinedine Zidane.


 


 


O jogo


 


Pressionando a saída de bola do Real Madrid no início do jogo, o Grêmio conseguiu segurar o ímpeto dos rivais, que, embora tenham dominado a primeira etapa, só conseguiu chegar com perigo pela primeira vez na partida aos 19 minutos, quando Modric driblou Edilson na esquerda e mandou na área para Carvajal, que pegou de primeira, batendo cruzado, porém, Geromel estava atento e bloqueou o arremate providencialmente, mandando para fora.


 


Aos 23 minutos foi a vez de Modric experimentar de fora da área. Dono do meio-campo merengue, o croata fez boa jogada individual, passando por Michel, e bateu forte, cruzado, mas a bola passou à esquerda de Marcelo Grohe. Quatro minutos depois o Grêmio respondeu com Edílson, que em cobrança da intermediária soltou um petardo, tirando tinta do travessão de Keylor Navas. Foi a melhor chance tricolor no primeiro tempo.


PATROCINADORES

 


Passada a primeira metade da etapa inicial, o jogo ficou mais equilibrado. O Grêmio seguiu consistente na defesa, procurando minimizar a criação de jogadas dos adversários. O Real Madrid só voltou a assustar o Grêmio aos 37 minutos, quando Cristiano Ronaldo ficou com a sobra da disputa entre Benzema e a defesa adversária, entretanto, antes de o craque português mandar para o gol, Kannemann apareceu de carrinho para salvar o time de Renato Gaúcho.


 


Persistente, Cristiano Ronaldo voltou a assombrar os gremistas em cobrança de falta no minuto seguinte. O craque português tomou distância, se posicionou da maneira que costuma e respirou fundo antes de soltar uma bomba, de longe, que passou por cima do travessão. Ainda assim, o goleiro Marcelo Grohe estava na bola.


 


No segundo tempo o Real Madrid voltou determinado a fazer prevalecer o seu favoritismo no jogo. Aos cinco minutos Cristiano Ronaldo driblou dois defensores e soltou a bomba, que passou à direita de Marcelo Grohe. Dois minutos depois o goleiro gremista não teve a mesma sorte, e o craque português, em cobrança de falta, bateu certeiro para ver a bola passar no meio da barreira e morrer no fundo das redes adversárias.


 


A pressão do Real Madrid continuou mesmo com a vantagem merengue no placar. Aos 12 minutos Cristiano Ronaldo voltou a marcar, porém, Benzema, que ajeitou de cabeça para o português, estava impedido. Posteriormente foi a vez de Modric arriscar de fora da área e mandar na trave após a bola ainda resvalar nas mãos de Grohe.


 


Em desvantagem, Renato Gaúcho decidiu arriscar e sacar Ramiro, que foi substituído por Éverton. Com um volante a menos em campo, o Grêmio se jogou para o ataque e assim evitou que o Real Madrid continuasse marcando presença no setor ofensivo. Ainda assim, os espanhóis ainda tiveram oportunidades de matar o jogo com Cristiano Ronaldo, aos 36 minutos, que viu Marcelo Grohe fazer ótima defesa, e Bale que bateu de trivela aos 38, exigindo outra grande intervenção do goleiro gremista.


Veja Também