news:

Esporte

Com Adriano aplaudido, Zico vence Jogo das Estrelas no Maracanã


foto_principal.jpg
28/12/2017

Dono da festa, Zico atuou por 89 minutos e mostrou a categoria de sempre.

 

Em sua 14.ª edição, o Jogo das Estrelas organizado por Zico reuniu pouco menos de 47 mil torcedores nesta quarta-feira, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro. E todos puderam ver uma partida cheia de atletas do passado, alguns jogadores do presente e um que pode se tornar um craque no futuro. Além disso, aplaudiram muito o centroavante Adriano, ídolo no Flamengo e que tenta voltar a jogar profissionalmente, que entrou no primeiro tempo e marcou um gol.

 

O placar do duelo foi 7 a 4 para o time Vermelho, comandado por Zico, contra o time Branco. O Galinho deixou o seu no primeiro tempo e na segunda etapa, já no banco de reservas após ser substituído por causa de cãibras, viu seu neto Felipe - filho de Bruno Coimbra, que jogou profissionalmente - balançar as redes. "É bom para ele já se acostumar com o Maracanã lotado", disse Zico logo após a partida.

 

Nos outros oito gols da partida, destaque para Romário, autor de dois para o time Vermelho. Leandrão e Bruno Silva também marcaram para a equipe de Zico. No lado branco, os gols foram anotados por Marinho, Alex, Alcindo e Donizete.

 

Em campo, um pouco de apreensão foi notada nos primeiros minutos pela ausência de Adriano. Por problemas com o trânsito nas redondezas do Maracanã, o jogador chegou com cerca de 20 minutos de atraso, mas mesmo assim foi ovacionado pela torcida. Entrou em campo aos 22 minutos do primeiro tempo e teve diversas chances de fazer gol. Após dois chutes na trave e uma assistência, na segunda etapa ele recebeu lançamento de Zico, driblou o goleiro Carlos Germano e marcou.

 

Em entrevista no intervalo, Adriano reiterou que quer voltar a jogar, mas sabe que precisa perder peso. "Em forma, não. Tentando não ganhar muito peso. Vamos trabalhar fisicamente forte. Indo em um caminho certo, tudo tem a sua hora, não só os torcedores, mas minha família e as pessoas que gostam de mim torcendo por minha volta", afirmou ao SporTV.

 

Dono da festa, Zico atuou por 89 minutos e mostrou a categoria de sempre. Além de um gol, levantou a torcida ao dar uma caneta em Marinho. De quebra, deu lindo lançamento para Adriano fazer o gol. Foi substituído pelo neto Felipe, que também deixou a sua marca.

 

Com a maioria da torcida no Maracanã composta por flamenguistas, quem se deu mal foi o lateral-direito Leo Moura. O ex-jogador do Flamengo atuou no primeiro tempo e foi vaiado desde o primeiro toque na bola. A bronca diz respeito às declarações do jogador após conquistar a Copa Libertadores pelo Grêmio.

 

 

Homenagem

 

No fim do primeiro tempo, os jogadores campeões da Copa União em 1987 pelo Flamengo foram homenageados em campo. Eles foram ao gramado com uma réplica da taça e fizeram a festa dos rubro-negros no Maracanã.

Dono da festa, Zico atuou por 89 minutos e mostrou a categoria de sempre.


 


Em sua 14.ª edição, o Jogo das Estrelas organizado por Zico reuniu pouco menos de 47 mil torcedores nesta quarta-feira, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro. E todos puderam ver uma partida cheia de atletas do passado, alguns jogadores do presente e um que pode se tornar um craque no futuro. Além disso, aplaudiram muito o centroavante Adriano, ídolo no Flamengo e que tenta voltar a jogar profissionalmente, que entrou no primeiro tempo e marcou um gol.


 


O placar do duelo foi 7 a 4 para o time Vermelho, comandado por Zico, contra o time Branco. O Galinho deixou o seu no primeiro tempo e na segunda etapa, já no banco de reservas após ser substituído por causa de cãibras, viu seu neto Felipe - filho de Bruno Coimbra, que jogou profissionalmente - balançar as redes. "É bom para ele já se acostumar com o Maracanã lotado", disse Zico logo após a partida.


 


Nos outros oito gols da partida, destaque para Romário, autor de dois para o time Vermelho. Leandrão e Bruno Silva também marcaram para a equipe de Zico. No lado branco, os gols foram anotados por Marinho, Alex, Alcindo e Donizete.


 


Em campo, um pouco de apreensão foi notada nos primeiros minutos pela ausência de Adriano. Por problemas com o trânsito nas redondezas do Maracanã, o jogador chegou com cerca de 20 minutos de atraso, mas mesmo assim foi ovacionado pela torcida. Entrou em campo aos 22 minutos do primeiro tempo e teve diversas chances de fazer gol. Após dois chutes na trave e uma assistência, na segunda etapa ele recebeu lançamento de Zico, driblou o goleiro Carlos Germano e marcou.


 


PATROCINADORES

Em entrevista no intervalo, Adriano reiterou que quer voltar a jogar, mas sabe que precisa perder peso. "Em forma, não. Tentando não ganhar muito peso. Vamos trabalhar fisicamente forte. Indo em um caminho certo, tudo tem a sua hora, não só os torcedores, mas minha família e as pessoas que gostam de mim torcendo por minha volta", afirmou ao SporTV.


 


Dono da festa, Zico atuou por 89 minutos e mostrou a categoria de sempre. Além de um gol, levantou a torcida ao dar uma caneta em Marinho. De quebra, deu lindo lançamento para Adriano fazer o gol. Foi substituído pelo neto Felipe, que também deixou a sua marca.


 


Com a maioria da torcida no Maracanã composta por flamenguistas, quem se deu mal foi o lateral-direito Leo Moura. O ex-jogador do Flamengo atuou no primeiro tempo e foi vaiado desde o primeiro toque na bola. A bronca diz respeito às declarações do jogador após conquistar a Copa Libertadores pelo Grêmio.


 


 


Homenagem


 


No fim do primeiro tempo, os jogadores campeões da Copa União em 1987 pelo Flamengo foram homenageados em campo. Eles foram ao gramado com uma réplica da taça e fizeram a festa dos rubro-negros no Maracanã.


Dono da festa, Zico atuou por 89 minutos e mostrou a categoria de sempre.


 


Em sua 14.ª edição, o Jogo das Estrelas organizado por Zico reuniu pouco menos de 47 mil torcedores nesta quarta-feira, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro. E todos puderam ver uma partida cheia de atletas do passado, alguns jogadores do presente e um que pode se tornar um craque no futuro. Além disso, aplaudiram muito o centroavante Adriano, ídolo no Flamengo e que tenta voltar a jogar profissionalmente, que entrou no primeiro tempo e marcou um gol.


 


O placar do duelo foi 7 a 4 para o time Vermelho, comandado por Zico, contra o time Branco. O Galinho deixou o seu no primeiro tempo e na segunda etapa, já no banco de reservas após ser substituído por causa de cãibras, viu seu neto Felipe - filho de Bruno Coimbra, que jogou profissionalmente - balançar as redes. "É bom para ele já se acostumar com o Maracanã lotado", disse Zico logo após a partida.


 


PATROCINADORES

Nos outros oito gols da partida, destaque para Romário, autor de dois para o time Vermelho. Leandrão e Bruno Silva também marcaram para a equipe de Zico. No lado branco, os gols foram anotados por Marinho, Alex, Alcindo e Donizete.


 


Em campo, um pouco de apreensão foi notada nos primeiros minutos pela ausência de Adriano. Por problemas com o trânsito nas redondezas do Maracanã, o jogador chegou com cerca de 20 minutos de atraso, mas mesmo assim foi ovacionado pela torcida. Entrou em campo aos 22 minutos do primeiro tempo e teve diversas chances de fazer gol. Após dois chutes na trave e uma assistência, na segunda etapa ele recebeu lançamento de Zico, driblou o goleiro Carlos Germano e marcou.


 


Em entrevista no intervalo, Adriano reiterou que quer voltar a jogar, mas sabe que precisa perder peso. "Em forma, não. Tentando não ganhar muito peso. Vamos trabalhar fisicamente forte. Indo em um caminho certo, tudo tem a sua hora, não só os torcedores, mas minha família e as pessoas que gostam de mim torcendo por minha volta", afirmou ao SporTV.


 


PATROCINADORES

Dono da festa, Zico atuou por 89 minutos e mostrou a categoria de sempre. Além de um gol, levantou a torcida ao dar uma caneta em Marinho. De quebra, deu lindo lançamento para Adriano fazer o gol. Foi substituído pelo neto Felipe, que também deixou a sua marca.


 


Com a maioria da torcida no Maracanã composta por flamenguistas, quem se deu mal foi o lateral-direito Leo Moura. O ex-jogador do Flamengo atuou no primeiro tempo e foi vaiado desde o primeiro toque na bola. A bronca diz respeito às declarações do jogador após conquistar a Copa Libertadores pelo Grêmio.


 


 


Homenagem


 


No fim do primeiro tempo, os jogadores campeões da Copa União em 1987 pelo Flamengo foram homenageados em campo. Eles foram ao gramado com uma réplica da taça e fizeram a festa dos rubro-negros no Maracanã.


Veja Também