news:

Ciência & Tecnologia

Ciência comprova: há mais interesse em sexo no final do ano


foto_principal.jpg
30/12/2017

Um novo estudo mostrou que tanto no hemisfério sul quanto no norte há um aumento do interesse sexual durante as festas de final de ano.

 

Um estudo publicado recentemente no periódico científico Scientific Reports acaba de comprovar o que as taxas de natalidade, que apontam mais nascimentos em setembro, já haviam mostrado: há maior interesse por sexo durante as festas de final de ano. Entre os possíveis motivos para esse aumento estão maior abertura para começar uma família, até não querer ficar sozinho nessa época.

 

Para investigar o humor e o interesse em sexo, pesquisadores da Universidade de Indiana, nos Estados Unidos, e do Instituto Gulbenkian de Ciência, em Portugal, analisaram dados do Google Trends de 2004 a 2014, e do Twitter de 2010 a 2014, em cerca de 130 países. Os resultados mostraram que em países predominantemente cristãos há um aumento do interesse por sexo durante as festas de final de ano, independente da estação do ano e temperatura. A tendência foi observada tanto em países que comemoram o natal e o réveillon no inverno quanto naqueles que celebram as datas no verão.

 

Por outro lado, em países muçulmanos, o aumento de buscas pelo termo aconteceu próximo ao Eid-al-Fitr, feriado que marca o fim do Ramadã, mês sagrado do calendário islâmico no qual os fieis jejuam durante o dia, rezam e celebram a revelação do Corão. Segundo os pesquisadores, esse fato foi particularmente interessante porque o Ramadã é baseado no calendário lunar e acontece em diferentes estações, dependendo do ano.

 

Para Luis Rocha, coautor do estudo, os resultados dão suporte à crença de que o interesse por sexo alcança seu pico durante grandes celebrações culturais ou religiosas. Mas não se engane, as buscas on-line não são sinônimo de pornografia. Pelo contrário.

 

“Nós observamos um aumento em buscas por conhecimentos gerais sobre sexo, incluindo termos médicos, informações sobre contracepção e assim por diante. E esse aumento se correlacionou muito bem com o aumento nos nascimentos nove meses depois”, afirmou o pesquisador da Universidade de Indiana ao site especializado Health.com.

 

 

Possíveis explicações

 

Os pesquisadores não souberam dizer o motivo pelo qual o sexo está mais presente na cabeça das pessoas durante as festas de final de ano, mas há algumas teorias possíveis. Publicações no Twitter, por exemplo, associaram o interesse em relações sexuais com um aumento do uso de termos relacionados à felicidade, segurança e calma.

 

“Cada vez que esse estado de espírito se manifesta no Twitter, há um aumento de buscas por sexo. Por enquanto, só podemos especular, mas pode ser que quando as pessoas estão se sentindo mais felizes e menos ansiosas – no final do ano e perto das festas, neste caso – elas estão mais propensas a pensarem em começar uma família“, sugere Rocha.

 

Outras teorias levantam a hipótese de que o final do ano é uma época de celebrações, reuniões e aumento do consumo de álcool, o que contribui para o ato. Além disso, pessoas que não querem ficar sozinhas podem ter uma tendência maior de procurar um parceiro nessa época do ano.

 

 

Políticas públicas

 

O pesquisador acredita que os resultados podem ter implicações em políticas de saúde pública. Por exemplo, podem ajudar os oficiais de saúde a planejar campanhas mais efetivas sobre sexo seguro nessa época do ano.

Um novo estudo mostrou que tanto no hemisfério sul quanto no norte há um aumento do interesse sexual durante as festas de final de ano.


 


Um estudo publicado recentemente no periódico científico Scientific Reports acaba de comprovar o que as taxas de natalidade, que apontam mais nascimentos em setembro, já haviam mostrado: há maior interesse por sexo durante as festas de final de ano. Entre os possíveis motivos para esse aumento estão maior abertura para começar uma família, até não querer ficar sozinho nessa época.


 


Para investigar o humor e o interesse em sexo, pesquisadores da Universidade de Indiana, nos Estados Unidos, e do Instituto Gulbenkian de Ciência, em Portugal, analisaram dados do Google Trends de 2004 a 2014, e do Twitter de 2010 a 2014, em cerca de 130 países. Os resultados mostraram que em países predominantemente cristãos há um aumento do interesse por sexo durante as festas de final de ano, independente da estação do ano e temperatura. A tendência foi observada tanto em países que comemoram o natal e o réveillon no inverno quanto naqueles que celebram as datas no verão.


 


Por outro lado, em países muçulmanos, o aumento de buscas pelo termo aconteceu próximo ao Eid-al-Fitr, feriado que marca o fim do Ramadã, mês sagrado do calendário islâmico no qual os fieis jejuam durante o dia, rezam e celebram a revelação do Corão. Segundo os pesquisadores, esse fato foi particularmente interessante porque o Ramadã é baseado no calendário lunar e acontece em diferentes estações, dependendo do ano.


 


Para Luis Rocha, coautor do estudo, os resultados dão suporte à crença de que o interesse por sexo alcança seu pico durante grandes celebrações culturais ou religiosas. Mas não se engane, as buscas on-line não são sinônimo de pornografia. Pelo contrário.


 


“Nós observamos um aumento em buscas por conhecimentos gerais sobre sexo, incluindo termos médicos, informações sobre contracepção e assim por diante. E esse aumento se correlacionou muito bem com o aumento nos nascimentos nove meses depois”, afirmou o pesquisador da Universidade de Indiana ao site especializado Health.com.


 


PATROCINADORES

 


Possíveis explicações


 


Os pesquisadores não souberam dizer o motivo pelo qual o sexo está mais presente na cabeça das pessoas durante as festas de final de ano, mas há algumas teorias possíveis. Publicações no Twitter, por exemplo, associaram o interesse em relações sexuais com um aumento do uso de termos relacionados à felicidade, segurança e calma.


 


“Cada vez que esse estado de espírito se manifesta no Twitter, há um aumento de buscas por sexo. Por enquanto, só podemos especular, mas pode ser que quando as pessoas estão se sentindo mais felizes e menos ansiosas – no final do ano e perto das festas, neste caso – elas estão mais propensas a pensarem em começar uma família“, sugere Rocha.


 


Outras teorias levantam a hipótese de que o final do ano é uma época de celebrações, reuniões e aumento do consumo de álcool, o que contribui para o ato. Além disso, pessoas que não querem ficar sozinhas podem ter uma tendência maior de procurar um parceiro nessa época do ano.


 


 


Políticas públicas


 


O pesquisador acredita que os resultados podem ter implicações em políticas de saúde pública. Por exemplo, podem ajudar os oficiais de saúde a planejar campanhas mais efetivas sobre sexo seguro nessa época do ano.


Um novo estudo mostrou que tanto no hemisfério sul quanto no norte há um aumento do interesse sexual durante as festas de final de ano.



Um estudo publicado recentemente no periódico científico Scientific Reports acaba de comprovar o que as taxas de natalidade, que apontam mais nascimentos em setembro, já haviam mostrado: há maior interesse por sexo durante as festas de final de ano. Entre os possíveis motivos para esse aumento estão maior abertura para começar uma família, até não querer ficar sozinho nessa época.



Para investigar o humor e o interesse em sexo, pesquisadores da Universidade de Indiana, nos Estados Unidos, e do Instituto Gulbenkian de Ciência, em Portugal, analisaram dados do Google Trends de 2004 a 2014, e do Twitter de 2010 a 2014, em cerca de 130 países. Os resultados mostraram que em países predominantemente cristãos há um aumento do interesse por sexo durante as festas de final de ano, independente da estação do ano e temperatura. A tendência foi observada tanto em países que comemoram o natal e o réveillon no inverno quanto naqueles que celebram as datas no verão.



Por outro lado, em países muçulmanos, o aumento de buscas pelo termo aconteceu próximo ao Eid-al-Fitr, feriado que marca o fim do Ramadã, mês sagrado do calendário islâmico no qual os fieis jejuam durante o dia, rezam e celebram a revelação do Corão. Segundo os pesquisadores, esse fato foi particularmente interessante porque o Ramadã é baseado no calendário lunar e acontece em diferentes estações, dependendo do ano.



PATROCINADORES

Para Luis Rocha, coautor do estudo, os resultados dão suporte à crença de que o interesse por sexo alcança seu pico durante grandes celebrações culturais ou religiosas. Mas não se engane, as buscas on-line não são sinônimo de pornografia. Pelo contrário.



“Nós observamos um aumento em buscas por conhecimentos gerais sobre sexo, incluindo termos médicos, informações sobre contracepção e assim por diante. E esse aumento se correlacionou muito bem com o aumento nos nascimentos nove meses depois”, afirmou o pesquisador da Universidade de Indiana ao site especializado Health.com.



Possíveis explicações



Os pesquisadores não souberam dizer o motivo pelo qual o sexo está mais presente na cabeça das pessoas durante as festas de final de ano, mas há algumas teorias possíveis. Publicações no Twitter, por exemplo, associaram o interesse em relações sexuais com um aumento do uso de termos relacionados à felicidade, segurança e calma.



PATROCINADORES

“Cada vez que esse estado de espírito se manifesta no Twitter, há um aumento de buscas por sexo. Por enquanto, só podemos especular, mas pode ser que quando as pessoas estão se sentindo mais felizes e menos ansiosas – no final do ano e perto das festas, neste caso – elas estão mais propensas a pensarem em começar uma família“, sugere Rocha.



Outras teorias levantam a hipótese de que o final do ano é uma época de celebrações, reuniões e aumento do consumo de álcool, o que contribui para o ato. Além disso, pessoas que não querem ficar sozinhas podem ter uma tendência maior de procurar um parceiro nessa época do ano.



Políticas públicas



O pesquisador acredita que os resultados podem ter implicações em políticas de saúde pública. Por exemplo, podem ajudar os oficiais de saúde a planejar campanhas mais efetivas sobre sexo seguro nessa época do ano.



Veja Também