news:

Sul de Minas

Chuvas fazem nível do Lago de Furnas subir 70 cm em 1 mês no Sul de Minas


foto_principal.jpg
06/01/2018

Matéria extraída do G1

 

No entanto, represa está apenas com 12,66% de sua capacidade.

 

 

As chuvas dos últimos dias no Sul de Minas já fez com que o nível do Lago de Furnas subisse 70 centímetros em um mês. Hoje o nível do lago está em 753,60 centímetros. No dia 5 de dezembro, esse nível era de 752,90 centímetros.

 

Mesmo com a melhora, o nível ainda é considerado baixo. Hoje esse volume representa apenas 12,66% da capacidade de armazenamento da represa, que além de ser usada para a geração de energia, é utilizada para a produção de peixes e para exploração do turismo.

 

Em entrevista ao Jornal da EPTV 1ª Edição, o secretário Executivo da Associação dos Municípios do Entorno do Lago de Furnas (Alago), Fausto Costa, a falta de chuvas constantes nos últimos anos e a necessidade da geração de energia explicam o baixo nível. 

 

"Não foram anos de crise hídrica, mas também não tivemos chuvas em abundância. Tivemos muitas chuvas isoladas que não foram capazes de satisfazer os grandes rios que alimentam o Lago de Furnas. Consequentemente, tivemos muita geração de energia, isso prejudica muito o nível do lago. Com exceção dos meses de junho, julho e agosto, os demais meses nós tivemos uma geração muito elevada, isso prejudica o nível do lago", disse o secretário.

No entanto, represa está apenas com 12,66% de sua capacidade.


 


 


As chuvas dos últimos dias no Sul de Minas já fez com que o nível do Lago de Furnas subisse 70 centímetros em um mês. Hoje o nível do lago está em 753,60 centímetros. No dia 5 de dezembro, esse nível era de 752,90 centímetros.


 


PATROCINADORES

Mesmo com a melhora, o nível ainda é considerado baixo. Hoje esse volume representa apenas 12,66% da capacidade de armazenamento da represa, que além de ser usada para a geração de energia, é utilizada para a produção de peixes e para exploração do turismo.


 


Em entrevista ao Jornal da EPTV 1ª Edição, o secretário Executivo da Associação dos Municípios do Entorno do Lago de Furnas (Alago), Fausto Costa, a falta de chuvas constantes nos últimos anos e a necessidade da geração de energia explicam o baixo nível. 


 


"Não foram anos de crise hídrica, mas também não tivemos chuvas em abundância. Tivemos muitas chuvas isoladas que não foram capazes de satisfazer os grandes rios que alimentam o Lago de Furnas. Consequentemente, tivemos muita geração de energia, isso prejudica muito o nível do lago. Com exceção dos meses de junho, julho e agosto, os demais meses nós tivemos uma geração muito elevada, isso prejudica o nível do lago", disse o secretário.



No entanto, represa está apenas com 12,66% de sua capacidade.



As chuvas dos últimos dias no Sul de Minas já fez com que o nível do Lago de Furnas subisse 70 centímetros em um mês. Hoje o nível do lago está em 753,60 centímetros. No dia 5 de dezembro, esse nível era de 752,90 centímetros.



PATROCINADORES

Mesmo com a melhora, o nível ainda é considerado baixo. Hoje esse volume representa apenas 12,66% da capacidade de armazenamento da represa, que além de ser usada para a geração de energia, é utilizada para a produção de peixes e para exploração do turismo.



Em entrevista ao Jornal da EPTV 1ª Edição, o secretário Executivo da Associação dos Municípios do Entorno do Lago de Furnas (Alago), Fausto Costa, a falta de chuvas constantes nos últimos anos e a necessidade da geração de energia explicam o baixo nível. 



"Não foram anos de crise hídrica, mas também não tivemos chuvas em abundância. Tivemos muitas chuvas isoladas que não foram capazes de satisfazer os grandes rios que alimentam o Lago de Furnas. Consequentemente, tivemos muita geração de energia, isso prejudica muito o nível do lago. Com exceção dos meses de junho, julho e agosto, os demais meses nós tivemos uma geração muito elevada, isso prejudica o nível do lago", disse o secretário.





Veja Também