news:

Esporte

Lyoto bate norte-americano por pontos e volta a vencer no UFC


foto_principal.jpeg
04/02/2018

Anders ainda não tinha derrotas em suas 10 lutas como profissional; luta ocorreu em Belém (PA).

 

Sob grande expectativa, Lyoto Machida lutou “em sua casa” no Ginásio do Mangueirinho, em Belém, no UFC Fight Night 125, e venceu Eryk Anders por pontos em decisão dividida (48-47, 47-48, 49-46), na noite de sábado. O brasileiro, que vinha de três derrotas consecutivas na categoria peso médio e um grande revés na carreira, uma suspensão por doping em 2016, recebeu o apoio e a vibração dos torcedores paraenses.

 

“Isso aqui não tem preço. Usei muitos chutes e muita movimentação. O Eryk é muito duro e um grande atleta e fico muito feliz com a vitória. Michael Bisping, vou atrás de você”, disse Lyoto após a vitória sobre Anders, que ainda não tinha derrotas em suas 10 lutas como profissional.

 

Foi uma luta muito estudada de ambas as partes, com muito respeito e com cuidado com a distância. Lyoto teve bons momentos durante o combate, sempre contragolpeando e demonstrando o controle habitual no octógono, se expondo muito pouco. Com muita movimentação e muitos chutes nos rounds iniciais, Machida foi aos poucos pontuando sobre o norte-americano, que pareceu intimidado em lutar com o ex-campeão dos meio-pesados.

 

Anders em alguns momentos pressionava mais, até abriu alguns cortes no rosto de Lyoto. Sua performance melhorou quando deu menos espaço para o brasileiro a partir do terceiro round, mas com golpes sem efetividade. Ambos demonstraram muito cansaço ao final dos cinco rounds.

Anders ainda não tinha derrotas em suas 10 lutas como profissional; luta ocorreu em Belém (PA).


 


Sob grande expectativa, Lyoto Machida lutou “em sua casa” no Ginásio do Mangueirinho, em Belém, no UFC Fight Night 125, e venceu Eryk Anders por pontos em decisão dividida (48-47, 47-48, 49-46), na noite de sábado. O brasileiro, que vinha de três derrotas consecutivas na categoria peso médio e um grande revés na carreira, uma suspensão por doping em 2016, recebeu o apoio e a vibração dos torcedores paraenses.


 


PATROCINADORES

“Isso aqui não tem preço. Usei muitos chutes e muita movimentação. O Eryk é muito duro e um grande atleta e fico muito feliz com a vitória. Michael Bisping, vou atrás de você”, disse Lyoto após a vitória sobre Anders, que ainda não tinha derrotas em suas 10 lutas como profissional.


 


Foi uma luta muito estudada de ambas as partes, com muito respeito e com cuidado com a distância. Lyoto teve bons momentos durante o combate, sempre contragolpeando e demonstrando o controle habitual no octógono, se expondo muito pouco. Com muita movimentação e muitos chutes nos rounds iniciais, Machida foi aos poucos pontuando sobre o norte-americano, que pareceu intimidado em lutar com o ex-campeão dos meio-pesados.


 


Anders em alguns momentos pressionava mais, até abriu alguns cortes no rosto de Lyoto. Sua performance melhorou quando deu menos espaço para o brasileiro a partir do terceiro round, mas com golpes sem efetividade. Ambos demonstraram muito cansaço ao final dos cinco rounds.


Anders ainda não tinha derrotas em suas 10 lutas como profissional; luta ocorreu em Belém (PA).



Sob grande expectativa, Lyoto Machida lutou “em sua casa” no Ginásio do Mangueirinho, em Belém, no UFC Fight Night 125, e venceu Eryk Anders por pontos em decisão dividida (48-47, 47-48, 49-46), na noite de sábado. O brasileiro, que vinha de três derrotas consecutivas na categoria peso médio e um grande revés na carreira, uma suspensão por doping em 2016, recebeu o apoio e a vibração dos torcedores paraenses.



“Isso aqui não tem preço. Usei muitos chutes e muita movimentação. O Eryk é muito duro e um grande atleta e fico muito feliz com a vitória. Michael Bisping, vou atrás de você”, disse Lyoto após a vitória sobre Anders, que ainda não tinha derrotas em suas 10 lutas como profissional.



PATROCINADORES

Foi uma luta muito estudada de ambas as partes, com muito respeito e com cuidado com a distância. Lyoto teve bons momentos durante o combate, sempre contragolpeando e demonstrando o controle habitual no octógono, se expondo muito pouco. Com muita movimentação e muitos chutes nos rounds iniciais, Machida foi aos poucos pontuando sobre o norte-americano, que pareceu intimidado em lutar com o ex-campeão dos meio-pesados.



Anders em alguns momentos pressionava mais, até abriu alguns cortes no rosto de Lyoto. Sua performance melhorou quando deu menos espaço para o brasileiro a partir do terceiro round, mas com golpes sem efetividade. Ambos demonstraram muito cansaço ao final dos cinco rounds.



Veja Também