news:

Entretenimento e Curiosidade

Meteorito cai e quase atinge trabalhador rural em Minas Gerais

Publicado por TV Minas em 07/01/2021 às 19h48 - Atualizado às 18h10

foto_principal.jpeg

A rocha negra, parecendo ser porosa, deve ser enviada para o Departamento de Geologia da Universidade Federal de Viçosa.

 

Era um fim de tarde de domingo, o terceiro dia do ano de 2021, hora que estava armando um forte temporal, quando o trabalhador rural, Cosme João (Beto), morador da região do Sossego, no município de Muriaé, estava observando o gado em uma pastagem de frente a fazenda.

 

Foi neste momento que escutou um barulho e percebeu um rastro de fogo, algo bem claro, e um objeto parecia grande, vindo a cair a cerca de três metros de onde estava, ainda saindo fumaça.

 

Mesmo cismado e assustado, pois foi algo que havia caído do céu, ele viu que se tratava de um pedaço de rocha, pequeno e no formato de um abacate, pesando cerca de 600 gramas. Pegou a rocha negra, que pode ter sofrido um afundamento em uma das partes, ao se chocar com a terra, onde fez um pequeno buraco.

 

 

 

 

Já mais tranquilo, mas muito surpreso, pediu a esposa a filha pra virem correndo ver e em seguida as pessoas que ele conhecia e passavam pela estrada. A filha fez pesquisa pela internet e tudo indica ser mesmo uma rocha espacial.

 

A rocha negra, parecendo ser porosa, deve ser enviada para o Departamento de Geologia da Universidade Federal de Viçosa, com quem já pediu para fazer contato. Lá será estudada para ver suas características.

 

 

 

 

Em pesquisa, apuramos que a terra é bombardeada por meteoritos a todo momento. Mas a maioria cai em áreas desabitadas ou se desintegra quando se chocar com a atmosfera. E cai de vários tamanhos.

 

“São partículas em geral de até 1 metro de diâmetro, que estão vagando pelo universo sem órbita definida.

 

Se o meteoroide sobrevive à entrada na atmosfera, recebe o nome de meteorito. Se ele se quebra em diversos pedacinhos ou é vaporizado ao se aproximar da Terra, o fenômeno luminoso resultante é chamado de meteoro”.

 

Patrocinador:

A rocha negra, parecendo ser porosa, deve ser enviada para o Departamento de Geologia da Universidade Federal de Viçosa.


 


Era um fim de tarde de domingo, o terceiro dia do ano de 2021, hora que estava armando um forte temporal, quando o trabalhador rural, Cosme João (Beto), morador da região do Sossego, no município de Muriaé, estava observando o gado em uma pastagem de frente a fazenda.


 


Foi neste momento que escutou um barulho e percebeu um rastro de fogo, algo bem claro, e um objeto parecia grande, vindo a cair a cerca de três metros de onde estava, ainda saindo fumaça.


 


Mesmo cismado e assustado, pois foi algo que havia caído do céu, ele viu que se tratava de um pedaço de rocha, pequeno e no formato de um abacate, pesando cerca de 600 gramas. Pegou a rocha negra, que pode ter sofrido um afundamento em uma das partes, ao se chocar com a terra, onde fez um pequeno buraco.


 


 



 


 


Já mais tranquilo, mas muito surpreso, pediu a esposa a filha pra virem correndo ver e em seguida as pessoas que ele conhecia e passavam pela estrada. A filha fez pesquisa pela internet e tudo indica ser mesmo uma rocha espacial.


 


PATROCINADORES

A rocha negra, parecendo ser porosa, deve ser enviada para o Departamento de Geologia da Universidade Federal de Viçosa, com quem já pediu para fazer contato. Lá será estudada para ver suas características.


 


 



 


 


Em pesquisa, apuramos que a terra é bombardeada por meteoritos a todo momento. Mas a maioria cai em áreas desabitadas ou se desintegra quando se chocar com a atmosfera. E cai de vários tamanhos.


 


“São partículas em geral de até 1 metro de diâmetro, que estão vagando pelo universo sem órbita definida.


 


Se o meteoroide sobrevive à entrada na atmosfera, recebe o nome de meteorito. Se ele se quebra em diversos pedacinhos ou é vaporizado ao se aproximar da Terra, o fenômeno luminoso resultante é chamado de meteoro”.


 


Patrocinador:



A rocha negra, parecendo ser porosa, deve ser enviada para o Departamento de Geologia da Universidade Federal de Viçosa.



Era um fim de tarde de domingo, o terceiro dia do ano de 2021, hora que estava armando um forte temporal, quando o trabalhador rural, Cosme João (Beto), morador da região do Sossego, no município de Muriaé, estava observando o gado em uma pastagem de frente a fazenda.



Foi neste momento que escutou um barulho e percebeu um rastro de fogo, algo bem claro, e um objeto parecia grande, vindo a cair a cerca de três metros de onde estava, ainda saindo fumaça.



Mesmo cismado e assustado, pois foi algo que havia caído do céu, ele viu que se tratava de um pedaço de rocha, pequeno e no formato de um abacate, pesando cerca de 600 gramas. Pegou a rocha negra, que pode ter sofrido um afundamento em uma das partes, ao se chocar com a terra, onde fez um pequeno buraco.



PATROCINADORES



Já mais tranquilo, mas muito surpreso, pediu a esposa a filha pra virem correndo ver e em seguida as pessoas que ele conhecia e passavam pela estrada. A filha fez pesquisa pela internet e tudo indica ser mesmo uma rocha espacial.



A rocha negra, parecendo ser porosa, deve ser enviada para o Departamento de Geologia da Universidade Federal de Viçosa, com quem já pediu para fazer contato. Lá será estudada para ver suas características.





PATROCINADORES

Em pesquisa, apuramos que a terra é bombardeada por meteoritos a todo momento. Mas a maioria cai em áreas desabitadas ou se desintegra quando se chocar com a atmosfera. E cai de vários tamanhos.



“São partículas em geral de até 1 metro de diâmetro, que estão vagando pelo universo sem órbita definida.



Se o meteoroide sobrevive à entrada na atmosfera, recebe o nome de meteorito. Se ele se quebra em diversos pedacinhos ou é vaporizado ao se aproximar da Terra, o fenômeno luminoso resultante é chamado de meteoro”.



Patrocinador:





Veja Também