news:

Esporte

Fifa fará Copa do Mundo com 48 times a partir de 2026


foto_principal.jpg
10/01/2017

A Fifa irá expandir a Copa do Mundo para 48 seleções a partir da edição de 2026 e confirmará a mudança nesta terça-feira (10) em votação em Zurique. Os dirigentes de vários países concordaram com a medida e fecharam um acordo informal com o presidente Gianni Infantino para fazer a alteração.

 

A promessa de ampliar o Mundial faz parte ainda da campanha de Infantino, que implantou medida semelhante enquanto liderava a Uefa. Para o suíço, a medida amplia as chances de países "menos tradicionais" de disputarem a mais importante competição entre seleções do mundo.

 

No entanto, não está ainda certo qual será o modelo de competição para uma Copa do Mundo tão "inchada", com 80 jogos. O mais provável, é que 16 equipes disputem uma fase preliminar de apenas um jogo e deixe a disputa em estilo "normal", com 32 times.

 

A medida foi duramente criticada por sindicatos de jogadores europeus, que afirmam que os atletas serão "sacrificados" fisicamente para competir, e por personalidades mundiais, como Pep Guardiola e Joachim Löw. Todos apontam, além do cansaço, a queda da qualidade da competição.

 

A Fifa, no entanto, espera arrecadar quase US$ 1 bilhão a mais com cotas de televisão, uma alta de 20% no seu lucro com o setor.

A Fifa irá expandir a Copa do Mundo para 48 seleções a partir da edição de 2026 e confirmará a mudança nesta terça-feira (10) em votação em Zurique. Os dirigentes de vários países concordaram com a medida e fecharam um acordo informal com o presidente Gianni Infantino para fazer a alteração.


 


A promessa de ampliar o Mundial faz parte ainda da campanha de Infantino, que implantou medida semelhante enquanto liderava a Uefa. Para o suíço, a medida amplia as chances de países "menos tradicionais" de disputarem a mais importante competição entre seleções do mundo.


 


PATROCINADORES

No entanto, não está ainda certo qual será o modelo de competição para uma Copa do Mundo tão "inchada", com 80 jogos. O mais provável, é que 16 equipes disputem uma fase preliminar de apenas um jogo e deixe a disputa em estilo "normal", com 32 times.


 


A medida foi duramente criticada por sindicatos de jogadores europeus, que afirmam que os atletas serão "sacrificados" fisicamente para competir, e por personalidades mundiais, como Pep Guardiola e Joachim Löw. Todos apontam, além do cansaço, a queda da qualidade da competição.


 


A Fifa, no entanto, espera arrecadar quase US$ 1 bilhão a mais com cotas de televisão, uma alta de 20% no seu lucro com o setor.


A Fifa irá expandir a Copa do Mundo para 48 seleções a partir da edição de 2026 e confirmará a mudança nesta terça-feira (10) em votação em Zurique. Os dirigentes de vários países concordaram com a medida e fecharam um acordo informal com o presidente Gianni Infantino para fazer a alteração.



A promessa de ampliar o Mundial faz parte ainda da campanha de Infantino, que implantou medida semelhante enquanto liderava a Uefa. Para o suíço, a medida amplia as chances de países "menos tradicionais" de disputarem a mais importante competição entre seleções do mundo.



No entanto, não está ainda certo qual será o modelo de competição para uma Copa do Mundo tão "inchada", com 80 jogos. O mais provável, é que 16 equipes disputem uma fase preliminar de apenas um jogo e deixe a disputa em estilo "normal", com 32 times.



PATROCINADORES

A medida foi duramente criticada por sindicatos de jogadores europeus, que afirmam que os atletas serão "sacrificados" fisicamente para competir, e por personalidades mundiais, como Pep Guardiola e Joachim Löw. Todos apontam, além do cansaço, a queda da qualidade da competição.



A Fifa, no entanto, espera arrecadar quase US$ 1 bilhão a mais com cotas de televisão, uma alta de 20% no seu lucro com o setor.



Veja Também