Notícias
Copom corta juros em 0,75 ponto percentual para 13%

12/01/2017

Maior parte dos analistas esperava corte menor; BC acelerou redução no mesmo dia em que foram divulgados dados mais fracos de inflação.

 

O Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) decidiu cortar a Selic em 0,75 ponto percentual, de 13,75% para 13%.

 

É o terceiro corte seguido da taxa básica de juros, mas o ritmo se acelerou: os dois anteriores foram de 0,25 ponto percentual cada. Veja quanto rendem R$ 5 mil com a Selic em 13% ao ano.

 

A maior parte dos analistas esperava um corte menor, de 0,50 ponto percentual, mas alguns já apostavam que o BC tomaria uma atitude mais agressiva.

 

Ainda assim, o Brasil segue na liderança mundial absoluta de juros reais (taxa de juros dos últimos 12 meses descontada a inflação dos últimos 12 meses).

 

A decisão foi por unanimidade e sem viés e o comunicado cita que a “inflação recente continuou mais favorável que o esperado”.

 

O IBGE divulgou na manhã desta quarta-feira os números do IPCA de dezembro: 0,30%, abaixo dos 0,36% esperados pelo mercado.

 

A inflação fechou o ano em 6,29%, também abaixo do previsto e suficiente para colocar a taxa abaixo do teto da meta (6,5%), não alcançado nem em 2014 nem em 2015.

 

Um dos destaques foi a desinflação do setor de serviços, apontada até agora pelo próprio BC como uma das razões para o ritmo lento no corte de juros.

 

A previsão do mercado é que a inflação siga caminhando em 2017 em direção ao centro da meta perseguida pelo BC, de 4,5%, e que o afrouxamento monetário continue.

 

Quando o Copom aumenta os juros, encarece o crédito e estimula a poupança, o que faz com que a demanda seja contida e faça menos pressão sobre a atividade e os preços. Cortar os juros causa o efeito contrário.

 

A ata será divulgada na próxima quinta-feira, 19 de janeiro, e a próxima reunião está marcada para os dias 21 e 22 de fevereiro.

 

A previsão do último Boletim Focus é que a Selic termine 2017 em 10,25%.

Fonte: EXAME
Veja Também