Esporte
Jogador sul-mineiro é punido na Inglaterra após "brincadeira" xenófoba

08/08/2017

'Piada' xenófoba com chineses rende multa e dispensa do jogador de Santa Rita do Sapucaí que foi jogar na Inglaterra. Por conta da polêmica, o clube Chelsea corre risco de nunca mais poder retornar à China.

 

A polêmica publicação do atacante Kenedy, ex-fluminense, antes do amistoso entre Chelsea e Arsenal, realizado no país asiático, no sábado, ainda rende assunto. Mesmo com o pedido de desculpas do brasileiro, o governo chinês cogita banir o clube para sempre da China, segundo informou o jornal britânico “The Sun”.

 

Conforme a publicação, o Governo chinês obrigou que a imprensa apagasse qualquer matéria ou assunto referente ao Chelsea da internet. Mesmo após o clube inglês e o próprio jogador emitirem um pedido público de desculpas, a brincadeira de mau gosto ainda não foi esquecida pelos chineses.

 

Além disso, de acordo com o “The Sun”, o jornal carro-chefe do Partido Comunista da China, o “Diário do Povo”, publicou uma nota onde pede que Kenedy "se mantenha de boca calada ou nunca terá respeito e tampouco será bem-vindo [à China]".

 

Kenedy havia feito duas postagens que foram consideradas racistas e que deixaram os chineses furiosos. Em uma delas, escreveu “porra, China“. Em outra, ele postou a imagem de um segurança dormindo, com os dizeres: “Acorda, China. Vacilão“. O atleta apagou ambas as postagens.

 

 

Imagens postadas por Kenedy.

 

 

Durante o jogo, o sul-mineiro, de 21 anos, entrou em campo e foi muito vaiado pelos torcedores locais, que estavam cientes da foto postada por ele no Instagram. Kenedy se retratou e negou que tenha tentado criticar os asiáticos. O Chelsea teve que pedir desculpas.

 

O elenco segue realizando seu tour asiático como pré-temporada. A equipe já está em Singapura, onde nesta terça-feira disputa um amistoso contra o Bayern Munique. No entanto, o Chelsea não sabe quando poderá retornar novamente à China.

Veja Também