news:

Sul de Minas

Mais pessoas podem ter ligação com quadrilha de ataques aos bancos


foto_principal.png
11/08/2017

Seis homens foram presos em casa alugada em Caxambu. No local, também havia ferramentas usadas nos crimes.

Matéria extraída do G1

 

A Polícia Civil acredita que os seis suspeitos presos na manhã de quinta-feira (10), em Caxambu, sejam apenas uma parte da quadrilha especializada em ataques a caixas eletrônicos na região. Os criminosos foram encontrados em uma casa alugada no bairro Novo Horizonte após uma operação das polícias civil e militar. Os homens são suspeitos de ataques a agências bancárias de Seritinga, Conceição do Rio Verde e Minduri.

 

“Os presos em Caxambu são os responsáveis pela abertura dos caixas, que conhecem a parte de ferramentas que foram apreendidas. Nós acreditamos que pode haver outra parte da quadrilha que seja responsável pela contenção, a parte armada”, explica o delegado Ramon Carvalho, que acompanha o caso.

 

A Polícia chegou até os criminosos depois que um investigador reconheceu um dos suspeitos enquanto andava pela cidade. O homem de 40 anos havia sido preso em 2016 com um carro clonado. Desta vez, ele circulava novamente com um veículo com placas de outro estado, o que trouxe a desconfiança por parte do investigador.

 

 

Casa onde suspeitos foram encontrados fica no Bairro Novo Horizonte em Caxambu.

 

 

Após investigações, a polícia foi até a casa alugada pelos suspeitos, com um mandado de busca e apreensão. Na casa e em um carro estacionado foram encontradas ferramentas como maçarico e alicates.

 

A polícia encontrou ainda um tênis e roupas semelhantes as que um dos bandidos usavam no dia do crime, como registraram imagens de uma câmera de monitoramento.

 

As investigações continuam por parte da Polícia Civil.

Seis homens foram presos em casa alugada em Caxambu. No local, também havia ferramentas usadas nos crimes.

Matéria extraída do G1

 


A Polícia Civil acredita que os seis suspeitos presos na manhã de quinta-feira (10), em Caxambu, sejam apenas uma parte da quadrilha especializada em ataques a caixas eletrônicos na região. Os criminosos foram encontrados em uma casa alugada no bairro Novo Horizonte após uma operação das polícias civil e militar. Os homens são suspeitos de ataques a agências bancárias de Seritinga, Conceição do Rio Verde e Minduri.


 


“Os presos em Caxambu são os responsáveis pela abertura dos caixas, que conhecem a parte de ferramentas que foram apreendidas. Nós acreditamos que pode haver outra parte da quadrilha que seja responsável pela contenção, a parte armada”, explica o delegado Ramon Carvalho, que acompanha o caso.


 


A Polícia chegou até os criminosos depois que um investigador reconheceu um dos suspeitos enquanto andava pela cidade. O homem de 40 anos havia sido preso em 2016 com um carro clonado. Desta vez, ele circulava novamente com um veículo com placas de outro estado, o que trouxe a desconfiança por parte do investigador.


 


 


PATROCINADORES


Casa onde suspeitos foram encontrados fica no Bairro Novo Horizonte em Caxambu.


 


 


Após investigações, a polícia foi até a casa alugada pelos suspeitos, com um mandado de busca e apreensão. Na casa e em um carro estacionado foram encontradas ferramentas como maçarico e alicates.


 


A polícia encontrou ainda um tênis e roupas semelhantes as que um dos bandidos usavam no dia do crime, como registraram imagens de uma câmera de monitoramento.


 


As investigações continuam por parte da Polícia Civil.


Seis homens foram presos em casa alugada em Caxambu. No local, também havia ferramentas usadas nos crimes.

Matéria extraída do G1

 


A Polícia Civil acredita que os seis suspeitos presos na manhã de quinta-feira (10), em Caxambu, sejam apenas uma parte da quadrilha especializada em ataques a caixas eletrônicos na região. Os criminosos foram encontrados em uma casa alugada no bairro Novo Horizonte após uma operação das polícias civil e militar. Os homens são suspeitos de ataques a agências bancárias de Seritinga, Conceição do Rio Verde e Minduri.


 


“Os presos em Caxambu são os responsáveis pela abertura dos caixas, que conhecem a parte de ferramentas que foram apreendidas. Nós acreditamos que pode haver outra parte da quadrilha que seja responsável pela contenção, a parte armada”, explica o delegado Ramon Carvalho, que acompanha o caso.


 


PATROCINADORES

A Polícia chegou até os criminosos depois que um investigador reconheceu um dos suspeitos enquanto andava pela cidade. O homem de 40 anos havia sido preso em 2016 com um carro clonado. Desta vez, ele circulava novamente com um veículo com placas de outro estado, o que trouxe a desconfiança por parte do investigador.


 


 



Casa onde suspeitos foram encontrados fica no Bairro Novo Horizonte em Caxambu.


PATROCINADORES

 


 


Após investigações, a polícia foi até a casa alugada pelos suspeitos, com um mandado de busca e apreensão. Na casa e em um carro estacionado foram encontradas ferramentas como maçarico e alicates.


 


A polícia encontrou ainda um tênis e roupas semelhantes as que um dos bandidos usavam no dia do crime, como registraram imagens de uma câmera de monitoramento.


 


As investigações continuam por parte da Polícia Civil.


Veja Também