Curiosidades
Esta corrente humana conseguiu salvar uma escola em chamas na Galícia

17/10/2017

“As pessoas agiram da forma mais simples e democrática possível”, diz o autor da foto.

 

Pelo menos quatro pessoas morreram devido a uma onda incêndios em várias partes da Galícia. Em certas áreas, a urgência é tanta que a polícia está pedindo voluntários. O fotógrafo Delmi Álvarez registrou, na tarde de domingo, a imagem de um grupo de pessoas formando uma corrente humana em Vincios (Pontevedra). O grupo tentava controlar o fogo com baldes de água para proteger uma escola próxima. “As pessoas agiram da forma mais simples e democrática possível. Colocaram mãos à obra quase sem pensar e sem esperar uma ajuda que não chegava”, disse Álvarez, autor da foto, ao EL PAÍS.

 

Álvarez capturou o que ocorria com sua câmera e enviou as imagens para o jornal. A primeira delas, feita com seu celular, foi publicada em seu perfil do Twitter, e vários usuários compartilharam a imagem para ilustrar os incêndios na Galícia. Entre eles, a prefeita de Barcelona, Ada Colau.

 

Pelo menos quatro pessoas morreram devido a uma onda incêndios em várias partes da Galícia. Em certas áreas, a urgência é tanta que a polícia está pedindo voluntários. O fotógrafo Delmi Álvarez registrou, na tarde de domingo, a imagem de um grupo de pessoas formando uma corrente humana em Vincios (Pontevedra). O grupo tentava controlar o fogo com baldes de água para proteger uma escola próxima. “As pessoas agiram da forma mais simples e democrática possível. Colocaram mãos à obra quase sem pensar e sem esperar uma ajuda que não chegava”, disse Álvarez, autor da foto, ao EL PAÍS.

 

Álvarez capturou o que ocorria com sua câmera e enviou as imagens para o jornal. A primeira delas, feita com seu celular, foi publicada em seu perfil do Twitter, e vários usuários compartilharam a imagem para ilustrar os incêndios na Galícia. Entre eles, a prefeita de Barcelona, Ada Colau.

 

A situação foi comparada nas redes sociais com a que ocorreu durante a catástrofe do Prestige, de 2002, na qual foram os próprios cidadãos que se encarregaram de limpar com baldes grande parte da maré negra que contaminou a costa após o derramamento de petróleo.

Fonte: EL PAÍS
Veja Também