Ciência & Tecnologia
Conheça a Árvore da Morte, a mais perigosa de todo o planeta Terra

28/10/2017

Hippomane Mancinella é o seu nome científico, porém é melhor conhecida como "A Árvore da Morte" ou "A Camomila da Morte". Esta árvore goza do privilégio de estar nos registros do Guinness Records. Ela cresce nas regiões costeiras, sobre solos arenosos de alta concentração de sal e se estende da Flórida para a Colômbia sendo abundante em várias ilhas do Mar do Caribe, incluindo a ilha de Margarita, na Venezuela.

 

A Camomila da Morte é uma árvore que pode atingir 20 metros de altura se seu tronco crescer em linha reta, mas, devido à sua distribuição costeira, não é incomum colapsar durante o seu crescimento, adotando uma forma quase rasteira e extremamente tortuosa. O tronco e os numerosos ramos são cobertos com uma crosta grossa e quebrada, de cor cinza.

 

De acordo com especialistas, seu nome é derivado da seguinte forma: Hippomane provém das palavra grega hippo, que significa cavalo. Nomeada assim pelo filosófico Theophrastus (371a.C./287a.C.) depois de ver que os cavalos ficaram loucos depois de comer o fruto desta árvore.

 

Seu fruto é semelhante à maçã e tem um aroma agradável, que engana facilmente, mas é mortal para humanos e mamíferos, portanto, seu consumo é proibido se você não quiser sofrer diarreias e graves vômitos que acabam causando a morte.


Queimaduras, erupções cutâneas, bolhas e inflamação na pele são as consequências que podem sofrer as pessoas que simplesmente esfregam nesta árvore nociva.

 

É aconselhável não estar presente se uma dessas árvores chegar a queimar, pois sua fumaça poderia causar problemas respiratórios e, no pior dos casos, cegueira temporária.

 

Em algum tempo, a árvore da morte foi usada pelos nativos para a caça. Com a seiva, cobriam suas flechas e depois caçavam. Além disso, na época colonial usou-se para criar inúmeros móveis.

 

Devido às graves consequências que traz para os seres humanos, a maioria foi cortada e agora esta espécie está em perigo de extinção. Se algum dia você topar com uma, não precisa fazer nada, apenas não se aproxime dela e, por nada do mundo, consuma sua fruta.

Veja Também