Sul de Minas
Operação que apura fraudes em licitações do SAAE prende 5 pessoas em MG

07/11/2017

Investigação do Ministério Público cumpriu sete mandados no Serviço Autônomo de Água e Esgoto de São Lourenço.

 

Matéria extraída do G1

 

Cinco pessoas foram presas em uma operação do Ministério Público de Minas Gerais que apura fraudes em licitações no SAAE (Serviço Autônomo de Água e Esgoto) de São Lourenço, nesta terça-feira (7). Segundo o Ministério Público, os mandados de prisão preventiva são contra pessoas investigadas por envolvimento no crime.

 

Os presos são diretores da autarquia, um advogado e um servidor público. O grupo foi identificado pelo Ministério Público como uma organização criminosa de fraude a licitações e superfaturamento em contratos.

 

Além das prisões, o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) cumpriu sete mandados de busca e apreensão. A equipe da operação esteve na casa do presidente e do diretor da autarquia, além da sede do SAAE.

 

As investigações apontaram que os servidores da autarquia interferiam em licitações para o favorecimento de duas empresas em vários processos, entre varrição, capina de ruas e coleta de resíduos sólidos.

 

Ainda segundo o Ministério Público, a direção do SAAE tinha ligação com as empresas e manipulava as propostas de preços apresentadas. Apenas no primeiro semestre deste ano, mais de R$ 700 mil de sobrepreço foram executados em três contratos.

 

A prefeitura de São Lourenço divulgou uma nota informando a exoneração em caráter cautelar de servidores da diretoria. O SAAE informou que respeita as determinações judiciais e que vai colaborar com as investigações.

Fonte: G1
Veja Também