Mãe é presa após agredir os filhos em Minas Gerais

Publicado por Tv Minas em 22/02/2021 às 17h31

Crianças de 7 e 12 anos pediram ajuda aos vizinhos, que chamaram a PM. Agressões começaram após processo de separação entre a mãe e o pai.

Uma mulher, de 38 anos, foi presa em flagrante neste sábado (20) após ter agredido a filha de 7 anos e o filho de 12 em Patos de Minas. Segundo a Polícia Militar (PM), as crianças relataram que as agressões começaram após o início do processo de separação entre a mãe e o pai delas.

As crianças estão sob os cuidados dos avós paternos até o destino delas ser decidido, segundo o Conselho Tutelar.

De acordo com os militares, vizinhos acionaram a polícia no Bairro Nossa Senhora Aparecida. Testemunhas relataram à PM que as crianças haviam fugido de casa e ido até elas pedindo por ajuda, já que a mãe as estava agredindo. A mãe foi até a casa vizinha buscar as crianças, momento em que chegou a enforcar o filho na frente das testemunhas e foi impedida.

As crianças relataram à PM que já haviam sido agredidas antes e que a violência começou após o início do processo de separação entre a mãe e o pai delas. Além de agredidos com chinelos e tapas, eles disseram que não comiam desde quinta-feira (18). As testemunhas também contaram aos militares que a mulher estava em total descontrole emocional e em surto.

Para os policiais, a mãe chorou e negou os fatos. Uma amiga que estava com ela afirmou à PM que ela havia feito uso de remédio controlado.

O Conselho Tutelar foi chamado e as crianças foram encaminhadas para o Hospital Regional Antônio Dias. A mãe foi detida em flagrante e levada para a delegacia de Polícia Civil.

A Polícia Civil já está investigando o caso e as crianças serão ouvidas nesta quarta-feira (23).

 

Destino das crianças

Segundo a conselheira tutelar Vanesa Gonçalves Silva, que está acompanhando o caso, as crianças passaram por avaliação médica, apresentando lesões nos braços e pernas. Aparentemente, a menina havia sido agredida mais violentamente do que o irmão, levantando suspeitas inclusive de que estava com a mão quebrada.

As crianças foram encaminhadas para os avós paternos, já que o pai estava viajando. Ele chegou de viagem neste domingo (21). As crianças passarão pelo exame de corpo de delito nesta segunda-feira (22), assim como será feita uma reunião entre o Conselho Tutelar, o pai, os avós maternos e paternos e um representante da mãe das crianças.

A conselheira informou que as crianças podem ficar com o pai ou com os avós paternos, mas não há a possibilidade de irem para a família materna. De acordo com ela, isso não poderá ser feito para que elas não tenham contato direto com a mãe. Caso não seja possível chegar em um acordo com a família, as crianças serão encaminhadas para um abrigo.

Patrocinador:

Fonte: G1

Compartilhe essa matéria: