Cientistas de Yale recuperam coluna lesionada com células-tronco

Publicado por Tv Minas em 05/04/2021 às 11h29

Cientistas de Yale conseguiram recuperar pessoas com lesões na medula espinhal usando células-tronco do próprio paciente.

Com a técnica, eles conseguiram a melhora dos pacientes, com recuperação das funções motoras, segundo o grupo de pesquisadores da Universidade de Yale e também do Japão.

Para isso, os especialistas usaram uma injeção intravenosa de células derivadas da medula óssea e, assim, alcançaram resultados promissores.

Os cientistas de Yale, Jeffery D. Kocsis e Stephen G. Waxman, foram os principais autores do estudo – realizado com pesquisadores da Sapporo Medical University, no Japão – com os resultados publicados no Journal of Clinical Neurology and Neurosurgery, no mês passado.

 

Resultados

Semanas após a injeção de células-tronco, foram observadas em mais da metade dos pacientes estudados, melhorias substanciais em funções-chave, como a capacidade de andar, ou usar as mãos.

Nenhum efeito colateral substancial foi relatado.

Os pacientes do estudo sofreram lesões não penetrantes na medula espinhal, em muitos casos de quedas ou traumas leves, semanas antes da implantação das células-tronco.

Os sintomas envolviam perda da função motora e coordenação, perda sensorial e disfunção intestinal e da bexiga.

 

Como

As células-tronco foram preparadas a partir da própria medula óssea dos pacientes, por meio de um protocolo de cultura que durou algumas semanas, em um centro especializado de processamento de células.

As células foram injetadas por via intravenosa em cada paciente.

 

Esperança

Kocsis e Waxman lembram que estudos adicionais serão necessários para confirmar os resultados deste estudo preliminar.

“Resultados semelhantes com células-tronco em pacientes com acidente vascular cerebral aumentam nossa confiança de que esta abordagem pode ser clinicamente útil”, afirmou Kocsis.

“Este estudo clínico é o culminar de um extenso trabalho de laboratório pré-clínico usando MSCs entre colegas de Yale e Sapporo, ao longo de muitos anos.”

“A ideia de que podemos ser capazes de restaurar a função após uma lesão no cérebro e na medula espinhal usando as células-tronco do próprio paciente nos intrigou por anos”, disse Waxman. Agora temos uma indicação, em humanos, de que pode ser possível.”

Compartilhe essa matéria: