Primeira geladeira movida a energia solar do mundo dispensa o uso de tomada.

Publicado por Tv Minas em 10/10/2021 às 11h41

Ela pode mudar a indústria de eletrodomésticos e ainda pode ser utilizada como ar-condicionado.

A inovação da vez é uma geladeira capaz de resfriar alimentos ao extremo utilizando apenas energia solar, o resfriador não precisa nem mesmo ser ligado na tomada. A ideia partiu de um upgrade na tecnologia termossolar, que antes tinha sido utilizada para dessalinizar a água do mar com 100% de eficácia por cientistas árabes.  

O primeiro protótipo da geladeira movida a energia solar não possui nenhum tipo de componente elétrico, o resfriador funcionando apenas com o efeito de resfriamento desencadeado, quando determinados tipos de sais entram em contado com a água e são dissolvidos.  

Ao longo de cada ciclo, a geladeira movida a energia solar faz uso da energia gerada do sol para evaporar a água e recuperar o sal, esse processo se torna um ciclo e reaproveita todo o vapor gerado.    

De forma mais técnica, o nitrato de amônia (NH4NO3) se prova como o mais eficiente dos sais, uma vez que ele tem um poder de resfriamento até quatro vezes maior do que o seu concorrente direto, o cloreto de amônia (NH4Cl).  

“A solubilidade do NH4NO3 atingiu 208 gramas por 100 gramas de água, enquanto os outros sais estavam geralmente abaixo de 100 gramas. A outra vantagem desse sal é que ele é muito barato e já muito utilizado como fertilizante,” contou Wenbin Wang, da Universidade de Ciência e Tecnologia Rei Abdullah.  

O conceito da primeira geladeira movida a energia solar do mundo vem se mostrando um projeto capaz de mudar a indústria de eletrodomésticos, uma vez que não consome energia elétrica, conserva os alimentos como uma geladeira comum e ainda pode diminuir gastos com a conta de energia.    

A equipe usou um regenerador solar construído anteriormente para evaporar a água. Conforme a água evaporou, cristais de NH4NO3 cresceram na parede externa do recipiente.

“O sal cristalizado pode ser coletado automaticamente já que o sal cai devido à gravidade,” disse Wenbin. Depois de coletado, o sal representa efetivamente uma forma armazenada de energia solar, pronta para ser reutilizada para resfriamento novamente, quando necessário na geladeira solar ou ar-condicionado.

 

Inovações ao redor do mundo passam a utilizar energia solar  

A geladeira movida a energia solar não é a primeira invenção a utilizar o poder do sol para aprimorar o seu uso. Em 2019, tivemos o anúncio do Lightyear One, um carro elétrico movido a energia solar, com autonomia de 700 km com apenas uma recarga. 

Temos também o Solara 50, o primeiro drone de longa duração movido à energia solar com capacidade para pouco mais de 30 kg, mas dependendo da época do ano e local do voo, pode carregar cargas maiores.  

E por último mas não menos importante, em agosto de 2019, a Eternit apresentou na Intersolar South América, sua telha solar fotovoltaica. Com células fotovoltaicas acopladas, cada telha produz 9,16 watts e tem dimensão de 36,5 por 47,5 mm.

Isso garante uma capacidade de produção média mensal de 1,15 Kilowatts hora por mês (kwh/mês).   As telhas já estão sendo produzidas, sob demanda, na fábrica Tégula Solar em Atibaia, interior de São Paulo, para projetos-pilotos. Um dos testes inclusive é realizado na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Fonte: CPG

Compartilhe essa matéria: