Estudantes da rede municipal voltam à sala de aula em Pouso Alegre

Publicado por Tv Minas em 22/02/2021 às 12h55

Secretaria municipal de Educação informa que elaborou um plano para a retomada segura do ensino presencial. Sindicatos questionam medida em meio à pandemia.

Nesta segunda-feira (22), foram retomadas as aulas presenciais na rede municipal de ensino de Pouso Alegre. Segundo o planejamento da volta às aulas da secretaria de Educação, a volta dos estudantes à sala de aula será de forma Gradual e escalonada, por meio da Metodologia de Ensino Híbrido.

O retorno aconteceu quase um ano depois da suspensão do ensino presencial devido à pandemia da Covid-19. No plano feito pelo município, alguns protocolos estão sendo seguidos para evitar contágio e disseminação do novo coronavírus.

Alunos e responsáveis terão autonomia para decidir se participam ou não das atividades presenciais. A secretária de Educação de Pouso Alegre, Leila Fonseca, explica que quando os pais se sentirem seguros para o retorno às aulas presenciais, eles poderão fazer um novo termo de compromisso dizendo que desejam que o filho volte a frequentar a instituição.

Na entrevista dada ao Terra do Mandu na sexta-feira (19), a secretária explicou quais séries voltam nessa semana. O retorno às atividades escolares deve acontecer gradualmente e em sistema de revezamento a fim de evitar aglomerações.

 

Assista ao vídeo:

 

Volta às aulas divide opiniões

Os dois sindicatos que representam os profissionais da educação em Pouso Alegre – Sindicato dos Profissionais da Educação da Rede Municipal de Pouso Alegre e Região (Sipromag) e Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE) -, questionam o retorno das atividades presenciais neste momento.

Recentemente o Terra do Mandu conversou com representantes dos dois sindicatos, que afirmaram temer que o aumento de circulação de pessoas possa contribuir para acelerar a transmissão da Covid-19 no município. “Nós entendemos que os alunos, pela própria idade e inquietude, não se sujeitarão à normas rígidas de higiene e segurança, trazendo um grande risco de contaminação”, afirma o coordenador do Sind-UTE, Luiz Carlos da Silva.

Já a presidente do Sipromag, Dulcineia Costa, explica que o sindicato defende que as atividades sejam retomadas após os profissionais da educação serem vacinados. “Nós não queremos que iniciem as aulas e de repente a família dos nossos alunos e os nossos professores sejam surpreendidos porque foram contaminados, e de repente venham a perder a vida”, afirma Dulcineia.

No entanto, a secretaria de Educação afirma que seguindo todas as normas da Vigilância Sanitária, o retorno às aulas será seguro para alunos e profissionais da educação. “A gente sabe que o ensino presencial, a presença professor e aluno, é insubstituível. Nós temos grandes preocupações. Nos preocupamos muito com a Covid, com o contágio, mas também nos preocupamos muito  com a aprendizagem, e com as defasagens da aprendizagem, e que isso vai acarretar na vida dos nossos alunos por um longo tempo”, conclui Leila Fonseca.

Patrocinador:

Compartilhe essa matéria: