Mulher finge infarto para evitar estupro no meio de rua em Goiânia

Publicado por Tv Minas em 22/09/2022 às 13h02

Suspeito foi preso após policiais militares identificarem o carro que ele estava. Mulher conta que homem chegou a mostrar arma para intimidá-la.

Uma mulher contou que fingiu ter um infarto para evitar que fosse estuprada por um homem que a parou em um carro no meio de uma rua de Goiânia. Um vídeo mostra quando o motorista abre a porta do veículo, se dirige até a mulher e ela cai (veja acima). Suspeito de 24 anos foi preso.

O caso aconteceu na manhã de terça-feira (20), no Setor Nova Suíça. Célia Morais de Oliveira, de 43 anos, contou que o homem mostrou uma arma para ela, na tentativa de intimidá-la, momento em que ela caiu ao chão fingindo o desmaio.

“Ele parou, desceu do carro e mandou eu entrar no carro. Pegou no meu braço, me mostrou uma arma e falando para entrar. Eu falei: moço, o que vai fazer comigo, moço? Pelo amor de Deus", conta.

A vítima ainda conta que, ao cair, o homem ainda tentou pegá-la, mas ela começou a gritar e rolar pelo chão, momento em que os moradores de um prédio desceram apara socorrê-la. Ela ainda contou que chegou a oferecer dinheiro e o celular, mas o homem não quis.

“Aí eu fui caindo no chão, fui caindo e ele tentando me pegar. Disse que ia me levar, me bater, me usar. Na hora que ele viu que vinha um rapaz, ele me largou, entrou no carro, virou a rua e foi embora”, disse a mulher.

Após os moradores chamarem a Polícia Militar, os policiais viram as características do carro e conseguiram identificar o homem, que foi preso em flagrante. Os PMs contaram que ele foi levado para a delegacia e deve responder por tentativa de estupro.

“Ele negou todos os fatos, mas as imagens tendencionam a afirmar que ele foi o autor do fato, pois a roupa se assemelhava com a mesma da hora da abordagem”, contou o tenente da PM Rafael Barutti.

Após fingir ter infarto para evitar estupro, mulher diz estar abalada, em Goiânia — Foto: Arquivo pessoal/Célia Morais de OliveiraApós fingir ter infarto para evitar estupro, mulher diz estar abalada, em Goiânia.

 

Célia diz que não consegue mais sair na rua: 'Muito abalada'

"Estou muito abalada. Fico imaginando se ele tivesse conseguido me colocar dentro do veículo, não acho que eu iria voltar viva", disse a mulher.

Célia, que é dona de um salão de bronzeamento, explica que desde que foi abordada pelo homem, o medo é constante em todas as situações: desde dormir sozinha em casa até pedir comida por aplicativos de entrega.

"Uma amiga veio para a minha casa para passar alguns dias junto comigo. Não consido dormir, não consigo comer", explicou.

"Não desejo o que eu passei nem para o meu pior inimigo", acrescentou.

Ela ainda conta que, no momento em que foi abordada pelo homem, ela havia acabado de voltar da academia e, após passar em sua casa, se dirigia à casa de uma amiga que mora a 3 quadras de distância.

"Eu estava na esquina da casa da minha amiga quando ele me abordou", detalhou.

Inclusive, a mulher conta que faz a pé o trajeto para a academia, que fica a cerca de 100 metros de sua casa, todos os dias pela manhã. No entanto, a sensação de segurança com a qual percorria o caminho não existe mais.

O caso segue em investigação na Polícia Civil. Como o nome do homem não foi divulgado, o g1 não conseguiu verificar se ele permanece preso.

 
Fonte: G1

Compartilhe essa matéria: