Meteoro, chuvas e ômicron: internautas lamentam acontecimentos em MG

Publicado por Tv Minas em 15/01/2022 às 14h55

Depois da chuva, que provocou várias tragédias no estado, e do aumento de casos de COVID-19, meteoro explodiu em cidades do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba.

Os mineiros começaram o ano em alerta. Depois da chuva, que provocou várias tragédias no estado, e do aumento de casos de COVID-19, um meteoro explodiu em uma área próxima de cidades das regiões do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba. Nas redes sociais, internautas lamentam a sequência de acontecimentos e pedem orações.

Logo no início de 2022, o número de infectados pelo coronavírus voltou a subir em Minas Gerais e pressionou novamente o sistema de saúde. Num momento em que todos queriam estar mais despreocupados com a pandemia.

Depois veio a chuva, que não deu trégua na primeira quinzena de janeiro e provocou tragédias, como transbordamento de um dique de contenção de água da Vallourec, em Nova Lima, Região Metropolitana de Belo Horizonte, alagamentos, deslizamentos e interdição de rodovias (algumas com trechos totalmente destruídos). 

271938167 4710645015697996 6248077234398030156 n1 2

VvvInternautas lamentam acontecimentos em MG.

Na noite desta sexta-feira, a explosão de um meteoro assustou moradores de cidades no Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba. Apesar de não terem sido registrados danos ou mortes, internautas logo associaram o evento aos acontecimentos ruins registrados desde o início de janeiro.

No Instagram, Paulo Brito @paulohbrito, comentou: "Nós mineiros não temos um dia de paz. Minas precisa de uma oração forte, viu.  Izabele Oliveira @iza__bele também sugeriu reforçar as orações: "Temos que marcar um encontro mental de rezas e orações entre os mineiros."

Rebecca Sabá @beccasabam aproveitou o momento para pedir proteção divina: "Que Deus abençoe Minas!"

 

População relata sustos e desinformação após explosão no céu

Moradores de cidades do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba em que a explosão de um meteoro pôde ser vista relatam susto, confusão e desinformação desde a noite de sexta-feira (15/1). Apesar do fenômeno ter sido amplamente acompanhado em vários locais, não há confirmações de que qualquer parte sólida tenha caído em terra.

A população de cidades como Perdizes, Santa Juliana, Pedrinópolis, Patos de Minas, Iraí de Minas viram com mais nitidez o rastro de luz e o som alto da explosão do meteoro, por volta das 21h de ontem.

Segundo a atendente Jéssica de Paula, ela preparava o jantar em casa, em Perdizes, quando um forte barulho chamou a atenção dela. “Cheguei a sentir alguma coisa tremer, não como uma terremoto, mas como um (aparelho de) som com volume bem alto vibrando”, disse. Ela saiu de casa para ver o que tinha acontecido e vizinhos lhe relataram que era como se tivessem ouvido uma bomba.

Ela contou ainda que, horas depois, houve boataria de que o meteoro havia caído no município. “Chegaram a dizer que um pedaço do meteoro tinha destruído um das estátuas das perdizes aqui na cidade”. Na entrada da cidade há um monumento em forma de duas aves perdizes gigantes, por conta do nome da localidade.

O empresário Guilherme Alves, em Iraí de Minas, afirmou que via televisão e que também se assustou com a explosão. “O clarão nem me chamou a atenção, foi o barulho que me assustou”, contou. O homem não quis sair de casa e procurou informações na internet por meio do celular e relatou que ninguém havia entendido o que aconteceu. “Muita gente sentiu tudo balançar na cidade, como uma explosão forte. Muita gente achou que fosse bomba ou fogos de artifício”.

Em Pedrinópolis, a professora Patrícia Bessa contou que se impressionou com a luz e o barulho. “Estava na rua e vi uma bola vermelha caindo, depois veio o estrondo”, disse. Houve ainda boatos de ataque a caixas eletrônicos na cidade. “Aqui em casa veio um barulho, parecendo que estavam explodindo um banco, e um clarão forte também”, disse a auxiliar de limpeza Jacqueline Oliveira.

Gerente de uma fazenda em Pedrinópolis, Maciel Luciano afirmou que muitas portas e janelas de várias casas tremeram. “Minha filha estava com som ligado, não percebeu o que tinha acontecido, mas sentiu a janela do quarto tremer e me procurou dizendo que tinha alguém mexendo na janela”, contou.

Segundo informações da Bramon - Rede Brasileira de Monitoramento de Meteoros, ainda não há registros de que algum pedaço tenha tocado o chão. Com os primeiros levantamentos, o meteoro pode ter explodido a mais de 20 quilômetros do solo e se houver fragmentos, eles podem ter caído em uma extensa área entre as cidades de Patrocínio, Araxá e Uberlândia.

Compartilhe essa matéria: