Polícia Federal usa DNA deixado para identificar invasores

Publicado por Tv Minas em 09/01/2023 às 15h48

Fonte: R7

Lives em redes de internet e drones também são utilizados pelos policiais para saber quem financiou atos.

A Polícia Federal tem utilizado amostras de DNA deixado nas paredes e nos objetos, lives postadas em redes de internet e imagens de drones para identificar os invasores que depredaram os prédios do Congresso Nacional, do Palácio do Planalto e do Supremo Tribunal Federal (STF) neste domingo (8).

O esforço é para saber quem são os extremistas e, principalmente, quem financiou os atos antidemocráticos na praça dos Três Poderes. Ainda na noite de domingo (8), agentes da Polícia Federal recolheram material genético no Palácio do Planalto para utilizar nas investigações.

Vídeos publicados nas redes sociais mostram o momento em que os manifestantes subiram a rampa do Congresso Nacional e invadiram a parte superior, onde ficam as cúpulas do Senado Federal e da Câmara dos Deputados, além do Salão Verde, dentro do edifício.

Depois, o grupo invadiu o Palácio do Planalto, sede da Presidência da República, local onde o presidente da República despacha, em Brasília.

Manifestantes invadiram, ainda, o edifício do STF. No local, vidros foram quebrados e objetos, destruídos nas dependências da Corte. Imagens divulgadas nas redes sociais mostram inicialmente a porta arrancada do armário que o ministro Alexandre de Moraes utiliza para guardar a toga.

No início da madrugada de segunda (9), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes afastou o governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), do cargo por, pelo menos, 90 dias e deu o prazo de 24 horas para que os acampamentos dos manifestantes sejam desmontados. Nesta segunda (9), a Polícia Militar do DF (PM-DF) foi enviada ao Quartel-General do Exército e os manifestantes começaram a ser retirados do local.

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, decretou intervenção federal na segurança do DF. Ainda nesta segunda, o Congresso Nacional se reunirá para votar o decreto.

A vice-governadora, Celina Leão (PP), assumiu o Governo do DF, e o presidente da Câmara Legislativa do DF, Wellington Luiz (MDB), afirmou que convocará sessão extraordinária para discutir o afastamento do governador e os atos antidemocráticos.

Compartilhe essa matéria: