Caso de coronavírus em cachorro é identificado pela primeira vez em Minas Gerais

Publicado por Tv Minas em 23/02/2021 às 18h19

Resultados de pesquisa com participação da UFMG têm reforçado a ideia de que pets podem ser contaminados no convívio com os humanos, mas não o contrário.

Um cão da raça boxer foi diagnosticado com o vírus Sars-CoV-2, que transmite a Covid-19, em Belo Horizonte. Esta é a primeira confirmação da doença em animal na capital mineira, segundo a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

O cão convive com uma família que testou positivo para a doença. Os laudos do animal são acompanhados pelo Laboratório de Epidemiologia e Controle de Doenças Infecciosas e Parasitárias do Instituto de Ciências Biológicas (ICB) da universidade.

O cão testado faz parte de uma pesquisa nacional que tem o objetivo de monitorar e acompanhar a interferência da SARS-CoV-2 em animais domésticos. Ela já identificou 11 animais com o novo coronavírus no país. Além do cachorro de Belo Horizonte, um gato em Cuiabá (MT), quatro cães e um gato em Curitiba (PR), dois gatos na Região Metropolitana do Recife (PE) e um cão e um gato em Campo Grande (MS) testaram positivo.

Os casos foram informados ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e à Organização Mundial de Saúde Animal.

A pesquisa reforça a teoria que os humanos são os transmissores do coronavírus e não o inverso. Ela ainda destaca a importância do uso da máscara e de manter o distanciamento dos animais de estimação quando há casos confirmados na família.

Segundo o ICB, o projeto segue em busca de voluntários. Outras informações pelo e-mail covidufmg@gmail.com.

Patrocinador:

Fonte: G1

Compartilhe essa matéria: