news:

Sul de Minas

SES investiga morte suspeita de febre amarela no Sul de Minas

Publicado por TV Minas em 16/01/2018

foto_principal.jpg

Matéria extraída do G1

 

Morador de Poço Fundo teria morrido por causa da doença fora da região. Caso foi divulgado nesta segunda-feira (15).

 

Um informe epidemiológico divulgado nesta segunda-feira (15) pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais aponta a morte de um homem de 88 anos, morador de Poço Fundo, como caso suspeito de febre amarela. A causa da morte será analisada por laboratórios.

 

Apesar de o caso entrar na lista como pertencente à Superintendência Regional de Saúde de Alfenas, o órgão afirma que a vítima pode ter contraído a doença durante uma viagem. Segundo a superintendência, o idoso viajou antes do Natal para o Mato Grosso e, em seguida, para Mairiporã, em São Paulo.

 

Ele voltou para Poço Fundo no dia 4 de janeiro, quando começou a apresentar febre alta. A vítima foi levada a um hospital de Mairiporã, onde faleceu na última semana.

 

Este é um dos 34 casos que estão sob investigação por febre amarela em Minas Gerais. Destes, até o momento, oito resultaram em morte.

 

Segundo o boletim divulgado, no período desde julho de 2017, já foram 12 casos confirmados de febre amarela em Minas Gerais e 11 evoluíram para óbito.

 

As últimas mortes com resultados confirmados para febre amarela foram divulgadas nesta segunda-feira. Os casos foram no município de Goianá, na Zona da Mata mineira, e Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Esta última cidade é a que registrou o maior número de óbitos no estado – quatro.

 


Morador de Poço Fundo teria morrido por causa da doença fora da região. Caso foi divulgado nesta segunda-feira (15).


 


Um informe epidemiológico divulgado nesta segunda-feira (15) pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais aponta a morte de um homem de 88 anos, morador de Poço Fundo, como caso suspeito de febre amarela. A causa da morte será analisada por laboratórios.


 


Apesar de o caso entrar na lista como pertencente à Superintendência Regional de Saúde de Alfenas, o órgão afirma que a vítima pode ter contraído a doença durante uma viagem. Segundo a superintendência, o idoso viajou antes do Natal para o Mato Grosso e, em seguida, para Mairiporã, em São Paulo.


 


PATROCINADORES

Ele voltou para Poço Fundo no dia 4 de janeiro, quando começou a apresentar febre alta. A vítima foi levada a um hospital de Mairiporã, onde faleceu na última semana.


 


Este é um dos 34 casos que estão sob investigação por febre amarela em Minas Gerais. Destes, até o momento, oito resultaram em morte.


 


Segundo o boletim divulgado, no período desde julho de 2017, já foram 12 casos confirmados de febre amarela em Minas Gerais e 11 evoluíram para óbito.


 


As últimas mortes com resultados confirmados para febre amarela foram divulgadas nesta segunda-feira. Os casos foram no município de Goianá, na Zona da Mata mineira, e Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Esta última cidade é a que registrou o maior número de óbitos no estado – quatro.



Morador de Poço Fundo teria morrido por causa da doença fora da região. Caso foi divulgado nesta segunda-feira (15).



Um informe epidemiológico divulgado nesta segunda-feira (15) pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais aponta a morte de um homem de 88 anos, morador de Poço Fundo, como caso suspeito de febre amarela. A causa da morte será analisada por laboratórios.



PATROCINADORES

Apesar de o caso entrar na lista como pertencente à Superintendência Regional de Saúde de Alfenas, o órgão afirma que a vítima pode ter contraído a doença durante uma viagem. Segundo a superintendência, o idoso viajou antes do Natal para o Mato Grosso e, em seguida, para Mairiporã, em São Paulo.



Ele voltou para Poço Fundo no dia 4 de janeiro, quando começou a apresentar febre alta. A vítima foi levada a um hospital de Mairiporã, onde faleceu na última semana.



Este é um dos 34 casos que estão sob investigação por febre amarela em Minas Gerais. Destes, até o momento, oito resultaram em morte.



PATROCINADORES

Segundo o boletim divulgado, no período desde julho de 2017, já foram 12 casos confirmados de febre amarela em Minas Gerais e 11 evoluíram para óbito.



As últimas mortes com resultados confirmados para febre amarela foram divulgadas nesta segunda-feira. Os casos foram no município de Goianá, na Zona da Mata mineira, e Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Esta última cidade é a que registrou o maior número de óbitos no estado – quatro.





Veja Também