news:

Notícias

Colômbia reforça controles na fronteira com Venezuela

Publicado por TV Minas em 09/02/2018

foto_principal.jpg

Juan Manuel Santos garantiu que fornecerá ajuda humanitária para os venezuelano fugindo da crise.

 

A Colômbia reforçou os controles imigratórios na fronteira com a Venezuela, mas garantiu que oferecerá ajuda humanitária a centenas de milhares de venezuelanos que fogem da crise econômica em seu país, afirmou o presidente Juan Manuel Santos nesta quinta-feira.

 

O número de venezuelanos que vive na Colômbia aumentou 62% no último semestre de 2017, para mais de 55.000, segundo a autoridade de imigração. Muitos chegam em extrema pobreza, forçados a dormir nas ruas enquanto tentam juntar dinheiro suficiente para alimentar os filhos.

 

Santos disse que colocará controles imigratórios mais rigorosos ao longo da fronteira venezuelana, suspenderá temporariamente novos cartões de entrada diária para venezuelanos e colocará mais 2.120 soldados na fronteira compartilhada.

 

Em entrevista em Cúcuta, cidade fronteiriça de cerca de 670.000 habitantes, Santos afirmou que não vai tolerar crime cometido por imigrantes venezuelanos e que processará qualquer comportamento ilícito.

 

Contudo, o presidente garantiu que criará um novo registro de venezuelanos na Colômbia e abrirá um centro com a Organização das Nações Unidas (ONU) para fornecer ajuda humanitária.

 

A Colômbia estima o custo de 5 dólares por dia para abastecer cada imigrante venezuelano com alimentos e hospedagem. O governo não forneceu números sobre quantos imigrantes apoia.

Juan Manuel Santos garantiu que fornecerá ajuda humanitária para os venezuelano fugindo da crise.


 


A Colômbia reforçou os controles imigratórios na fronteira com a Venezuela, mas garantiu que oferecerá ajuda humanitária a centenas de milhares de venezuelanos que fogem da crise econômica em seu país, afirmou o presidente Juan Manuel Santos nesta quinta-feira.


 


O número de venezuelanos que vive na Colômbia aumentou 62% no último semestre de 2017, para mais de 55.000, segundo a autoridade de imigração. Muitos chegam em extrema pobreza, forçados a dormir nas ruas enquanto tentam juntar dinheiro suficiente para alimentar os filhos.


 


PATROCINADORES

Santos disse que colocará controles imigratórios mais rigorosos ao longo da fronteira venezuelana, suspenderá temporariamente novos cartões de entrada diária para venezuelanos e colocará mais 2.120 soldados na fronteira compartilhada.


 


Em entrevista em Cúcuta, cidade fronteiriça de cerca de 670.000 habitantes, Santos afirmou que não vai tolerar crime cometido por imigrantes venezuelanos e que processará qualquer comportamento ilícito.


 


Contudo, o presidente garantiu que criará um novo registro de venezuelanos na Colômbia e abrirá um centro com a Organização das Nações Unidas (ONU) para fornecer ajuda humanitária.


 


A Colômbia estima o custo de 5 dólares por dia para abastecer cada imigrante venezuelano com alimentos e hospedagem. O governo não forneceu números sobre quantos imigrantes apoia.


Juan Manuel Santos garantiu que fornecerá ajuda humanitária para os venezuelano fugindo da crise.



A Colômbia reforçou os controles imigratórios na fronteira com a Venezuela, mas garantiu que oferecerá ajuda humanitária a centenas de milhares de venezuelanos que fogem da crise econômica em seu país, afirmou o presidente Juan Manuel Santos nesta quinta-feira.



O número de venezuelanos que vive na Colômbia aumentou 62% no último semestre de 2017, para mais de 55.000, segundo a autoridade de imigração. Muitos chegam em extrema pobreza, forçados a dormir nas ruas enquanto tentam juntar dinheiro suficiente para alimentar os filhos.



PATROCINADORES

Santos disse que colocará controles imigratórios mais rigorosos ao longo da fronteira venezuelana, suspenderá temporariamente novos cartões de entrada diária para venezuelanos e colocará mais 2.120 soldados na fronteira compartilhada.



Em entrevista em Cúcuta, cidade fronteiriça de cerca de 670.000 habitantes, Santos afirmou que não vai tolerar crime cometido por imigrantes venezuelanos e que processará qualquer comportamento ilícito.



Contudo, o presidente garantiu que criará um novo registro de venezuelanos na Colômbia e abrirá um centro com a Organização das Nações Unidas (ONU) para fornecer ajuda humanitária.



A Colômbia estima o custo de 5 dólares por dia para abastecer cada imigrante venezuelano com alimentos e hospedagem. O governo não forneceu números sobre quantos imigrantes apoia.



Veja Também