news:

Sul de Minas

Missa marca abertura do processo de beatificação de Dom Frei Inácio

Publicado por TV Minas em 23/02/2018

foto_principal.jpg

Matéria extraída do G1

 

Cerimônia e exumação do corpo marcam início dos estudos públicos para beatificação de bispo da década de 50.

 

Uma cerimônia religiosa realizada na noite desta quinta-feira (22) marcou a abertura oficial do processo de beatificação de Dom Frei Inácio João dal Monte, bispo de Guaxupé. Na missa, foram expostos os restos mortais de Dom Inácio, que foi bispo no Sul de Minas entre os anos de 1952 e 1963.

 

A celebração foi realizada na Catedral Diocesana Nossa Senhora das Dores e presidida pelo bispo dom José Lanza Neto. Dezenas de fiéis acompanharam a missa.

 

A cerimônia, junto com a exumação dos restos mortais, feita na última segunda-feira (19), e a aprovação do pedido pela Congregação para a Causa dos Santos em Roma marcam o início oficial do processo.

 

A partir de agora, o grupo responsável pelos estudos começa a coletar depoimentos de pessoas próximas e investigar a vida e os inscritos do bispo. Depois de várias etapas e análise da santidade de dom Inácio, ele poderá ser considerado beato.

 

 

Dom Inácio

 

Dom Frei Inácio João dal Monte nasceu em Ribeirão Preto (SP), em 28 de agosto de 1897, mas foi ainda criança morar com a mãe na Itália. No país, entrou no seminário, mas teve a formação interrompida com a convocação pelo exército para a Primeira Guerra Mundial. De volta ao convento, formou-se sacerdote em 1924.

 

Voltou ao Brasil em 1925, em uma viagem missionária e trabalhou como padre no sul do país. A nomeação de bispo na diocese de Guaxupé veio anos depois, em 21 de maio de 1952.

 

 

Missa marcou processo de abertura de beatificação de Dom Inácio em Guaxupé.

 

 

Entre as obras de Dom Inácio que marcaram a cidade estão a criação da Casa da Criança, para abrigo de meninas pobres, e a busca de recursos para a construção do prédio para o Seminário São José. Também foi importante na conclusão da atual Catedral Diocesana de Nossa Senhora das Dores.

 

Ele morreu vítima de trombose cerebral no dia 29 de maio de 1963, na Santa Casa de Guaxupé, aos 65 anos. Dom Inácio foi enterrado na cripta da Catedral de Guaxupé. No Sul de Minas, cidades como Guaxupé, Passos, Poços de Caldas e Itaú de Minas têm homenagens ao bispo, com nomes de praças e ruas.

 

 

Dom Inácio marcou história como bispo de Guaxupé com obras importantes.

Matéria extraída do G1


 


Cerimônia e exumação do corpo marcam início dos estudos públicos para beatificação de bispo da década de 50.


 


Uma cerimônia religiosa realizada na noite desta quinta-feira (22) marcou a abertura oficial do processo de beatificação de Dom Frei Inácio João dal Monte, bispo de Guaxupé. Na missa, foram expostos os restos mortais de Dom Inácio, que foi bispo no Sul de Minas entre os anos de 1952 e 1963.


 


A celebração foi realizada na Catedral Diocesana Nossa Senhora das Dores e presidida pelo bispo dom José Lanza Neto. Dezenas de fiéis acompanharam a missa.


 


A cerimônia, junto com a exumação dos restos mortais, feita na última segunda-feira (19), e a aprovação do pedido pela Congregação para a Causa dos Santos em Roma marcam o início oficial do processo.


 


A partir de agora, o grupo responsável pelos estudos começa a coletar depoimentos de pessoas próximas e investigar a vida e os inscritos do bispo. Depois de várias etapas e análise da santidade de dom Inácio, ele poderá ser considerado beato.


 


 


Dom Inácio


 


PATROCINADORES

Dom Frei Inácio João dal Monte nasceu em Ribeirão Preto (SP), em 28 de agosto de 1897, mas foi ainda criança morar com a mãe na Itália. No país, entrou no seminário, mas teve a formação interrompida com a convocação pelo exército para a Primeira Guerra Mundial. De volta ao convento, formou-se sacerdote em 1924.


 


Voltou ao Brasil em 1925, em uma viagem missionária e trabalhou como padre no sul do país. A nomeação de bispo na diocese de Guaxupé veio anos depois, em 21 de maio de 1952.


 


 



Missa marcou processo de abertura de beatificação de Dom Inácio em Guaxupé.


 


 


Entre as obras de Dom Inácio que marcaram a cidade estão a criação da Casa da Criança, para abrigo de meninas pobres, e a busca de recursos para a construção do prédio para o Seminário São José. Também foi importante na conclusão da atual Catedral Diocesana de Nossa Senhora das Dores.


 


Ele morreu vítima de trombose cerebral no dia 29 de maio de 1963, na Santa Casa de Guaxupé, aos 65 anos. Dom Inácio foi enterrado na cripta da Catedral de Guaxupé. No Sul de Minas, cidades como Guaxupé, Passos, Poços de Caldas e Itaú de Minas têm homenagens ao bispo, com nomes de praças e ruas.


 


 



Dom Inácio marcou história como bispo de Guaxupé com obras importantes.


Matéria extraída do G1



Cerimônia e exumação do corpo marcam início dos estudos públicos para beatificação de bispo da década de 50.



Uma cerimônia religiosa realizada na noite desta quinta-feira (22) marcou a abertura oficial do processo de beatificação de Dom Frei Inácio João dal Monte, bispo de Guaxupé. Na missa, foram expostos os restos mortais de Dom Inácio, que foi bispo no Sul de Minas entre os anos de 1952 e 1963.



A celebração foi realizada na Catedral Diocesana Nossa Senhora das Dores e presidida pelo bispo dom José Lanza Neto. Dezenas de fiéis acompanharam a missa.



A cerimônia, junto com a exumação dos restos mortais, feita na última segunda-feira (19), e a aprovação do pedido pela Congregação para a Causa dos Santos em Roma marcam o início oficial do processo.



PATROCINADORES

A partir de agora, o grupo responsável pelos estudos começa a coletar depoimentos de pessoas próximas e investigar a vida e os inscritos do bispo. Depois de várias etapas e análise da santidade de dom Inácio, ele poderá ser considerado beato.



Dom Inácio



Dom Frei Inácio João dal Monte nasceu em Ribeirão Preto (SP), em 28 de agosto de 1897, mas foi ainda criança morar com a mãe na Itália. No país, entrou no seminário, mas teve a formação interrompida com a convocação pelo exército para a Primeira Guerra Mundial. De volta ao convento, formou-se sacerdote em 1924.



Voltou ao Brasil em 1925, em uma viagem missionária e trabalhou como padre no sul do país. A nomeação de bispo na diocese de Guaxupé veio anos depois, em 21 de maio de 1952.



PATROCINADORES



Missa marcou processo de abertura de beatificação de Dom Inácio em Guaxupé.



Entre as obras de Dom Inácio que marcaram a cidade estão a criação da Casa da Criança, para abrigo de meninas pobres, e a busca de recursos para a construção do prédio para o Seminário São José. Também foi importante na conclusão da atual Catedral Diocesana de Nossa Senhora das Dores.



Ele morreu vítima de trombose cerebral no dia 29 de maio de 1963, na Santa Casa de Guaxupé, aos 65 anos. Dom Inácio foi enterrado na cripta da Catedral de Guaxupé. No Sul de Minas, cidades como Guaxupé, Passos, Poços de Caldas e Itaú de Minas têm homenagens ao bispo, com nomes de praças e ruas.





Dom Inácio marcou história como bispo de Guaxupé com obras importantes.



Veja Também