news:

Esporte

Cirurgia em pé direito de Neymar termina e é bem-sucedida

Publicado por TV Minas em 03/03/2018

foto_principal.jpg

Representante do PSG deve divulgar um comunicado oficial em breve.

 

Foi bem sucedida a cirurgia de Neymar, realizada na manhã deste sábado em Belo Horizonte, no Hospital Mater Dei. O procedimento estava marcado para as 9h, e terminou por volta de meio-dia. O responsável pela operação foi Rodrigo Lasmar, médico da seleção brasileira.

 

O Paris Saint-Germain proibiu Lasmar ou a direção do hospital de dar qualquer informação a respeito da situação do jogador. Estava marcada uma entrevista coletiva com o médico da seleção brasileira, para dar detalhes sobre o procedimento. no entanto, o pronunciamento foi cancelado.

 

O francês Gérard Saillant, que tem no currículo pacientes como Ronaldo Fenômeno e Michael Schumacher, acompanhou a operação, e o clube deve divulgar um comunicado oficial em breve dando detalhes sobre a cirurgia e a recuperação.

 

A previsão inicial de Rodrigo Lasmar era a de que Neymar tivesse alta já neste domingo, e demoraria entre dois meses e meio e três meses para voltar aos gramados. Mais informações em breve.

 

Neymar se lesionou no último domingo, durante a vitória do PSG sobre o Olympique de Marselha, mas a decisão pela cirurgia não foi imediata. Pelo contrário, ainda mais que o diagnóstico da sua contusão não foi preciso, com a primeira avaliação sendo de que o atacante havia sofrido apenas uma fissura no pé direito.

 

Na quinta-feira, porém, o médico da seleção brasileira, Rodrigo Lasmar, revelou que Neymar havia fraturado o quinto metatarso, o que o levou a aumentar a previsão do período de afastamento de Neymar dos gramados para até três meses, o que praticamente encerra a possibilidade de o jogador voltar a defender o PSG na temporada 2017/2018 do futebol europeu.

 

Esse fim precoce do primeiro ano de Neymar, aliás, foi motivador para a divulgação de informações divergentes sobre o tratamento a ser adotado com o jogador. O clube gostaria de aproveitar o brasileiro o quanto antes, por isso, encarava a possibilidade de operá-lo como última alternativa.

 

A postura de Neymar era oposta, pois o Mundial é, neste momento, o caminho mais curto para torná-lo o melhor jogador do mundo, encerrando o domínio da premiação da Fifa da dupla Messi/Cristiano Ronaldo, iniciada em 2008. Nesta queda de braço, Neymar venceu, até pela gravidade do problema apontado pelo diagnóstico dos exames.

 

Com tempo para se recuperar e voltar a atuar nos amistosos preparatórios do Brasil para a Copa, a expectativa do craque, do seu estafe e da CBF é a de que ele atinja o auge físico e técnico na Rússia, onde chegaria descansado, ao contrário de rivais envolvidos na disputa da Liga dos Campeões.

 

“Para uma fratura como essa, que muitas vezes vem silenciosa e acaba com um evento agudo, como aconteceu com o Neymar, não resta dúvida. A melhor e única indicação é o tratamento cirúrgico porque o tratamento conservador dá uma chance muito grande de uma refratura em um prazo muito curto. Não podemos correr esse risco”, justificou Lasmar.

 

A contagem regressiva para a Copa também passa pelos próximos passos do processo de recuperação de Neymar. Eles até já foram iniciados, pois o craque do PSG conta com sua própria “comissão técnica”, o preparador físico Ricardo Rosa e o fisioterapeuta Ricardo Martini, que o acompanham desde a época do Santos.

 

Será com essa dupla que Neymar realizará os primeiros trabalhos da sua recuperação, que não é complicada, mas necessita de cuidados. Especialistas explicam que nas três primeiras semanas ele precisará ficar em repouso, com movimentação limitada, para facilitar a cicatrização do local lesionado com a instalação de um pino.

 

Depois, então, Neymar iniciará os trabalhos físicos, mais focados em trabalhos de recuperação da força. E assim que esse processo estiver consolidado, o atacante poderá realizar trabalhos sem restrição, ficando próximo de realizar o seu retorno aos gramados.

 

O que ainda precisa ser definido é onde Neymar vai realizar a maior parte do tratamento. Clube de Lasmar, o Atlético Mineiro enviou um ofício à CBF se colocando à disposição da seleção brasileira. Já o atacante, até por contar com seu estafe, pode utilizar as suas residências no Brasil.

 

Tudo dependerá, porém, do aval do PSG. E Lasmar garante que não há uma disputa entre o time francês e a CBF. “O relacionamento entre a seleção brasileira e o PSG, e especificamente com o médico do PSG, sempre foi muito bom. Temos um contato muito grande”, comentou.

 

Enquanto isso, sem Neymar, a seleção fará amistosos contra Rússia e Alemanha no fim de março, parte decisiva para Tite definir os convocados para a Copa do Mundo. Se tudo correr bem na cirurgia deste sábado, Neymar estará entre eles e brilhando na Rússia. “Obstáculos não devem te impedir. Se você encontrar uma parede, não desista. Descubra como escalá-la”, escreveu o craque recentemente no Instagram, acalentando o seu sonho e o do torcedor brasileiro.

Representante do PSG deve divulgar um comunicado oficial em breve.


 


Foi bem sucedida a cirurgia de Neymar, realizada na manhã deste sábado em Belo Horizonte, no Hospital Mater Dei. O procedimento estava marcado para as 9h, e terminou por volta de meio-dia. O responsável pela operação foi Rodrigo Lasmar, médico da seleção brasileira.


 


O Paris Saint-Germain proibiu Lasmar ou a direção do hospital de dar qualquer informação a respeito da situação do jogador. Estava marcada uma entrevista coletiva com o médico da seleção brasileira, para dar detalhes sobre o procedimento. no entanto, o pronunciamento foi cancelado.


 


O francês Gérard Saillant, que tem no currículo pacientes como Ronaldo Fenômeno e Michael Schumacher, acompanhou a operação, e o clube deve divulgar um comunicado oficial em breve dando detalhes sobre a cirurgia e a recuperação.


 


A previsão inicial de Rodrigo Lasmar era a de que Neymar tivesse alta já neste domingo, e demoraria entre dois meses e meio e três meses para voltar aos gramados. Mais informações em breve.


 


Neymar se lesionou no último domingo, durante a vitória do PSG sobre o Olympique de Marselha, mas a decisão pela cirurgia não foi imediata. Pelo contrário, ainda mais que o diagnóstico da sua contusão não foi preciso, com a primeira avaliação sendo de que o atacante havia sofrido apenas uma fissura no pé direito.


 


Na quinta-feira, porém, o médico da seleção brasileira, Rodrigo Lasmar, revelou que Neymar havia fraturado o quinto metatarso, o que o levou a aumentar a previsão do período de afastamento de Neymar dos gramados para até três meses, o que praticamente encerra a possibilidade de o jogador voltar a defender o PSG na temporada 2017/2018 do futebol europeu.


 


Esse fim precoce do primeiro ano de Neymar, aliás, foi motivador para a divulgação de informações divergentes sobre o tratamento a ser adotado com o jogador. O clube gostaria de aproveitar o brasileiro o quanto antes, por isso, encarava a possibilidade de operá-lo como última alternativa.


 


PATROCINADORES

A postura de Neymar era oposta, pois o Mundial é, neste momento, o caminho mais curto para torná-lo o melhor jogador do mundo, encerrando o domínio da premiação da Fifa da dupla Messi/Cristiano Ronaldo, iniciada em 2008. Nesta queda de braço, Neymar venceu, até pela gravidade do problema apontado pelo diagnóstico dos exames.


 


Com tempo para se recuperar e voltar a atuar nos amistosos preparatórios do Brasil para a Copa, a expectativa do craque, do seu estafe e da CBF é a de que ele atinja o auge físico e técnico na Rússia, onde chegaria descansado, ao contrário de rivais envolvidos na disputa da Liga dos Campeões.


 


“Para uma fratura como essa, que muitas vezes vem silenciosa e acaba com um evento agudo, como aconteceu com o Neymar, não resta dúvida. A melhor e única indicação é o tratamento cirúrgico porque o tratamento conservador dá uma chance muito grande de uma refratura em um prazo muito curto. Não podemos correr esse risco”, justificou Lasmar.


 


A contagem regressiva para a Copa também passa pelos próximos passos do processo de recuperação de Neymar. Eles até já foram iniciados, pois o craque do PSG conta com sua própria “comissão técnica”, o preparador físico Ricardo Rosa e o fisioterapeuta Ricardo Martini, que o acompanham desde a época do Santos.


 


Será com essa dupla que Neymar realizará os primeiros trabalhos da sua recuperação, que não é complicada, mas necessita de cuidados. Especialistas explicam que nas três primeiras semanas ele precisará ficar em repouso, com movimentação limitada, para facilitar a cicatrização do local lesionado com a instalação de um pino.


 


Depois, então, Neymar iniciará os trabalhos físicos, mais focados em trabalhos de recuperação da força. E assim que esse processo estiver consolidado, o atacante poderá realizar trabalhos sem restrição, ficando próximo de realizar o seu retorno aos gramados.


 


O que ainda precisa ser definido é onde Neymar vai realizar a maior parte do tratamento. Clube de Lasmar, o Atlético Mineiro enviou um ofício à CBF se colocando à disposição da seleção brasileira. Já o atacante, até por contar com seu estafe, pode utilizar as suas residências no Brasil.


 


Tudo dependerá, porém, do aval do PSG. E Lasmar garante que não há uma disputa entre o time francês e a CBF. “O relacionamento entre a seleção brasileira e o PSG, e especificamente com o médico do PSG, sempre foi muito bom. Temos um contato muito grande”, comentou.


 


Enquanto isso, sem Neymar, a seleção fará amistosos contra Rússia e Alemanha no fim de março, parte decisiva para Tite definir os convocados para a Copa do Mundo. Se tudo correr bem na cirurgia deste sábado, Neymar estará entre eles e brilhando na Rússia. “Obstáculos não devem te impedir. Se você encontrar uma parede, não desista. Descubra como escalá-la”, escreveu o craque recentemente no Instagram, acalentando o seu sonho e o do torcedor brasileiro.


Representante do PSG deve divulgar um comunicado oficial em breve.



Foi bem sucedida a cirurgia de Neymar, realizada na manhã deste sábado em Belo Horizonte, no Hospital Mater Dei. O procedimento estava marcado para as 9h, e terminou por volta de meio-dia. O responsável pela operação foi Rodrigo Lasmar, médico da seleção brasileira.



O Paris Saint-Germain proibiu Lasmar ou a direção do hospital de dar qualquer informação a respeito da situação do jogador. Estava marcada uma entrevista coletiva com o médico da seleção brasileira, para dar detalhes sobre o procedimento. no entanto, o pronunciamento foi cancelado.



O francês Gérard Saillant, que tem no currículo pacientes como Ronaldo Fenômeno e Michael Schumacher, acompanhou a operação, e o clube deve divulgar um comunicado oficial em breve dando detalhes sobre a cirurgia e a recuperação.



A previsão inicial de Rodrigo Lasmar era a de que Neymar tivesse alta já neste domingo, e demoraria entre dois meses e meio e três meses para voltar aos gramados. Mais informações em breve.



Neymar se lesionou no último domingo, durante a vitória do PSG sobre o Olympique de Marselha, mas a decisão pela cirurgia não foi imediata. Pelo contrário, ainda mais que o diagnóstico da sua contusão não foi preciso, com a primeira avaliação sendo de que o atacante havia sofrido apenas uma fissura no pé direito.



PATROCINADORES

Na quinta-feira, porém, o médico da seleção brasileira, Rodrigo Lasmar, revelou que Neymar havia fraturado o quinto metatarso, o que o levou a aumentar a previsão do período de afastamento de Neymar dos gramados para até três meses, o que praticamente encerra a possibilidade de o jogador voltar a defender o PSG na temporada 2017/2018 do futebol europeu.



Esse fim precoce do primeiro ano de Neymar, aliás, foi motivador para a divulgação de informações divergentes sobre o tratamento a ser adotado com o jogador. O clube gostaria de aproveitar o brasileiro o quanto antes, por isso, encarava a possibilidade de operá-lo como última alternativa.



A postura de Neymar era oposta, pois o Mundial é, neste momento, o caminho mais curto para torná-lo o melhor jogador do mundo, encerrando o domínio da premiação da Fifa da dupla Messi/Cristiano Ronaldo, iniciada em 2008. Nesta queda de braço, Neymar venceu, até pela gravidade do problema apontado pelo diagnóstico dos exames.



Com tempo para se recuperar e voltar a atuar nos amistosos preparatórios do Brasil para a Copa, a expectativa do craque, do seu estafe e da CBF é a de que ele atinja o auge físico e técnico na Rússia, onde chegaria descansado, ao contrário de rivais envolvidos na disputa da Liga dos Campeões.



“Para uma fratura como essa, que muitas vezes vem silenciosa e acaba com um evento agudo, como aconteceu com o Neymar, não resta dúvida. A melhor e única indicação é o tratamento cirúrgico porque o tratamento conservador dá uma chance muito grande de uma refratura em um prazo muito curto. Não podemos correr esse risco”, justificou Lasmar.



PATROCINADORES

A contagem regressiva para a Copa também passa pelos próximos passos do processo de recuperação de Neymar. Eles até já foram iniciados, pois o craque do PSG conta com sua própria “comissão técnica”, o preparador físico Ricardo Rosa e o fisioterapeuta Ricardo Martini, que o acompanham desde a época do Santos.



Será com essa dupla que Neymar realizará os primeiros trabalhos da sua recuperação, que não é complicada, mas necessita de cuidados. Especialistas explicam que nas três primeiras semanas ele precisará ficar em repouso, com movimentação limitada, para facilitar a cicatrização do local lesionado com a instalação de um pino.



Depois, então, Neymar iniciará os trabalhos físicos, mais focados em trabalhos de recuperação da força. E assim que esse processo estiver consolidado, o atacante poderá realizar trabalhos sem restrição, ficando próximo de realizar o seu retorno aos gramados.



O que ainda precisa ser definido é onde Neymar vai realizar a maior parte do tratamento. Clube de Lasmar, o Atlético Mineiro enviou um ofício à CBF se colocando à disposição da seleção brasileira. Já o atacante, até por contar com seu estafe, pode utilizar as suas residências no Brasil.



Tudo dependerá, porém, do aval do PSG. E Lasmar garante que não há uma disputa entre o time francês e a CBF. “O relacionamento entre a seleção brasileira e o PSG, e especificamente com o médico do PSG, sempre foi muito bom. Temos um contato muito grande”, comentou.



Enquanto isso, sem Neymar, a seleção fará amistosos contra Rússia e Alemanha no fim de março, parte decisiva para Tite definir os convocados para a Copa do Mundo. Se tudo correr bem na cirurgia deste sábado, Neymar estará entre eles e brilhando na Rússia. “Obstáculos não devem te impedir. Se você encontrar uma parede, não desista. Descubra como escalá-la”, escreveu o craque recentemente no Instagram, acalentando o seu sonho e o do torcedor brasileiro.



Veja Também