news:

Sul de Minas

Bolsonaro, pré-candidato à Presidência, visita Pouso Alegre

Publicado por TV Minas em 09/03/2018

foto_principal.png

Matéria extraída do Terra do Mandu

 

O pré-candidato à Presidência do Brasil, deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) esteve em Pouso Alegre, Sul de Minas, na tarde desta quinta-feira (08). O político participou de uma carreata e fez discurso no pátio da Rodoviária, onde militantes que o apoiam concentraram para ouvi-lo. Em seguida, Bolsonaro foi para a Câmara Municipal onde se reuniu com lideranças evangélicas e políticas.

 

No discurso feito sobre um trio elétrico, o deputado defendeu o direito à arma para a população civil. Ele também afirmou que o homem do campo possa receber integrantes do Movimento dos Sem Terra (MST) a bala. E ainda disse que, se eleito, irá alterar a legislação para que os policiais [que matarem bandido] em combate, não seja punido.

 

“A segurança estará na pauta mais importante de nosso trabalho. Sem segurança não há economia, não há turismo e não há paz. E nós, cidadãos de bem, temos direito de nos defender”, afirmou o deputado, após dizer que “o povo ordeiro que desejar, vai ter direito à arma de fogo”.

 

O polêmico deputado, principalmente quando o assunto é o sexo oposto e a igualdade de gênero, veio à cidade no Dia Internacional da Mulher. A grande maioria dos simpatizantes do pré-candidato eram jovens e homens. Mas também havia algumas mulheres.

 

A projetista Jaíne Vicentini vestiu a camiseta com o rosto do deputado e defende que ele não é contra a mulher, nem machista. “Ele é um cara cristão. E o cristianismo é a maior forma de amor. Ele não é contra a mulher e muito menos machista. Ele é a favor da igualdade. Todos nós estamos no mesmo patamar. Assim como os homens tem seus direitos, nós mulheres também temos. Então, o pessoal distorce muito as palavras dele para conosco. Eu, como mulher, sou Bolsonaro 2018, nosso futuro presidente para melhorar o nosso país”, disse Jaíne.

 

Bolsonaro lembrou da data do Dia da Mulher e desejou felicidades às presentes. E para conquistar o eleitorado feminino, o deputado tem adotado, além da segurança, um discurso em defesa da família e da recuperação da economia. O tom utilizado pelo pré-candidato ontem, durante a cerimônia de mudança de partido, Bolsonaro deixou o PSC e se filiou ao PSL, foi o mesmo adotado já na Câmara Municipal de Pouso Alegre.

 

Ao criticar a equipe do atual governo, Bolsonaro perguntou para os presentes na Câmara se alguém sabia quem é o ministro da Ciência e Tecnologia. E emendou dizendo que “mas se perguntar para esse ministro de Ciência e Tecnologia sobre lei da gravidade ou gravidez, ele vai pensar que é a mesma coisa”, afirmou numa crítica ao ministro Gilberto Kassab. O pré-candidato afirmou que, se eleito, indicaria o astronauta Marcos Pontes para o cargo.

 

Ao falar de educação, Bolsonaro criticou que hoje os professores não conseguem exercer a autoridade em sala de aula. Ao deixar Pouso Alegre, o deputado seguiu para Monte Sião, também no Sul de Minas, onde teve encontro com lideranças evangélicas.

Matéria extraída do Terra do Mandu


 


O pré-candidato à Presidência do Brasil, deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) esteve em Pouso Alegre, Sul de Minas, na tarde desta quinta-feira (08). O político participou de uma carreata e fez discurso no pátio da Rodoviária, onde militantes que o apoiam concentraram para ouvi-lo. Em seguida, Bolsonaro foi para a Câmara Municipal onde se reuniu com lideranças evangélicas e políticas.


 


No discurso feito sobre um trio elétrico, o deputado defendeu o direito à arma para a população civil. Ele também afirmou que o homem do campo possa receber integrantes do Movimento dos Sem Terra (MST) a bala. E ainda disse que, se eleito, irá alterar a legislação para que os policiais [que matarem bandido] em combate, não seja punido.


 


“A segurança estará na pauta mais importante de nosso trabalho. Sem segurança não há economia, não há turismo e não há paz. E nós, cidadãos de bem, temos direito de nos defender”, afirmou o deputado, após dizer que “o povo ordeiro que desejar, vai ter direito à arma de fogo”.


 


PATROCINADORES

O polêmico deputado, principalmente quando o assunto é o sexo oposto e a igualdade de gênero, veio à cidade no Dia Internacional da Mulher. A grande maioria dos simpatizantes do pré-candidato eram jovens e homens. Mas também havia algumas mulheres.


 


A projetista Jaíne Vicentini vestiu a camiseta com o rosto do deputado e defende que ele não é contra a mulher, nem machista. “Ele é um cara cristão. E o cristianismo é a maior forma de amor. Ele não é contra a mulher e muito menos machista. Ele é a favor da igualdade. Todos nós estamos no mesmo patamar. Assim como os homens tem seus direitos, nós mulheres também temos. Então, o pessoal distorce muito as palavras dele para conosco. Eu, como mulher, sou Bolsonaro 2018, nosso futuro presidente para melhorar o nosso país”, disse Jaíne.


 


Bolsonaro lembrou da data do Dia da Mulher e desejou felicidades às presentes. E para conquistar o eleitorado feminino, o deputado tem adotado, além da segurança, um discurso em defesa da família e da recuperação da economia. O tom utilizado pelo pré-candidato ontem, durante a cerimônia de mudança de partido, Bolsonaro deixou o PSC e se filiou ao PSL, foi o mesmo adotado já na Câmara Municipal de Pouso Alegre.


 


Ao criticar a equipe do atual governo, Bolsonaro perguntou para os presentes na Câmara se alguém sabia quem é o ministro da Ciência e Tecnologia. E emendou dizendo que “mas se perguntar para esse ministro de Ciência e Tecnologia sobre lei da gravidade ou gravidez, ele vai pensar que é a mesma coisa”, afirmou numa crítica ao ministro Gilberto Kassab. O pré-candidato afirmou que, se eleito, indicaria o astronauta Marcos Pontes para o cargo.


 


Ao falar de educação, Bolsonaro criticou que hoje os professores não conseguem exercer a autoridade em sala de aula. Ao deixar Pouso Alegre, o deputado seguiu para Monte Sião, também no Sul de Minas, onde teve encontro com lideranças evangélicas.


Matéria extraída do Terra do Mandu



O pré-candidato à Presidência do Brasil, deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) esteve em Pouso Alegre, Sul de Minas, na tarde desta quinta-feira (08). O político participou de uma carreata e fez discurso no pátio da Rodoviária, onde militantes que o apoiam concentraram para ouvi-lo. Em seguida, Bolsonaro foi para a Câmara Municipal onde se reuniu com lideranças evangélicas e políticas.



No discurso feito sobre um trio elétrico, o deputado defendeu o direito à arma para a população civil. Ele também afirmou que o homem do campo possa receber integrantes do Movimento dos Sem Terra (MST) a bala. E ainda disse que, se eleito, irá alterar a legislação para que os policiais [que matarem bandido] em combate, não seja punido.



PATROCINADORES

“A segurança estará na pauta mais importante de nosso trabalho. Sem segurança não há economia, não há turismo e não há paz. E nós, cidadãos de bem, temos direito de nos defender”, afirmou o deputado, após dizer que “o povo ordeiro que desejar, vai ter direito à arma de fogo”.



O polêmico deputado, principalmente quando o assunto é o sexo oposto e a igualdade de gênero, veio à cidade no Dia Internacional da Mulher. A grande maioria dos simpatizantes do pré-candidato eram jovens e homens. Mas também havia algumas mulheres.



PATROCINADORES

A projetista Jaíne Vicentini vestiu a camiseta com o rosto do deputado e defende que ele não é contra a mulher, nem machista. “Ele é um cara cristão. E o cristianismo é a maior forma de amor. Ele não é contra a mulher e muito menos machista. Ele é a favor da igualdade. Todos nós estamos no mesmo patamar. Assim como os homens tem seus direitos, nós mulheres também temos. Então, o pessoal distorce muito as palavras dele para conosco. Eu, como mulher, sou Bolsonaro 2018, nosso futuro presidente para melhorar o nosso país”, disse Jaíne.



Bolsonaro lembrou da data do Dia da Mulher e desejou felicidades às presentes. E para conquistar o eleitorado feminino, o deputado tem adotado, além da segurança, um discurso em defesa da família e da recuperação da economia. O tom utilizado pelo pré-candidato ontem, durante a cerimônia de mudança de partido, Bolsonaro deixou o PSC e se filiou ao PSL, foi o mesmo adotado já na Câmara Municipal de Pouso Alegre.



Ao criticar a equipe do atual governo, Bolsonaro perguntou para os presentes na Câmara se alguém sabia quem é o ministro da Ciência e Tecnologia. E emendou dizendo que “mas se perguntar para esse ministro de Ciência e Tecnologia sobre lei da gravidade ou gravidez, ele vai pensar que é a mesma coisa”, afirmou numa crítica ao ministro Gilberto Kassab. O pré-candidato afirmou que, se eleito, indicaria o astronauta Marcos Pontes para o cargo.



Ao falar de educação, Bolsonaro criticou que hoje os professores não conseguem exercer a autoridade em sala de aula. Ao deixar Pouso Alegre, o deputado seguiu para Monte Sião, também no Sul de Minas, onde teve encontro com lideranças evangélicas.



Veja Também