news:

Sul de Minas

Bebê abandonado em terreno supera 1% de chance de viver e tem melhora

Publicado por TV Minas em 10/03/2018

foto_principal.png

Matéria extraída do G1

 

Recém-nascido foi resgatado após mais de 30 horas em Paraguaçu e continua internado em Alfenas.

 

O recém-nascido que foi resgatado por policiais militares após ser abandonado em um terreno baldio em Paraguaçu superou o índice inicial de 1,25% de chance de sobreviver e já apresenta melhora no quadro de saúde. Mesmo asim, o bebê, resgatado no dia 1º de março mais de 30 horas após ser deixado no local, continua internado no Hospital Alzira Velano, em Alfenas.

 

"Ele chegou com a chance de mortalidade, que é um índice que a gente usa de gravidade em UTI pediátrica, de 98,75% de ir a óbito. Aí foram feitos todos os procedimentos que você faz em uma sequência no tratamento da criança, usando drogas para manter pressão, drogas para manter o coração funcionando, usando antibioterapia, ventilação mecânica. Todo suporte que ele necessitou, foi dado a ele", explica o médico Marcello França, que é coordenador da UTI Pediátrica.

 

Com isso, o bebê passou de estado gravíssimo para estado grave e já deixou inclusive de utilizar as medicações para controle de pressão e coração. No entanto, o recém-nascido ainda corre risco de morrer.

 

"Está evoluindo satisfatoriamente, dentro do que a gente esperava. Ele continua grave, mas com evolução muito favorável", salienta França.

 

 

O resgate

 

O bebê foi encontrado em um terreno ao lado de uma casa. A moradora ouviu um barulho estranho e desconfiou. Segundo os moradores, o bebê estava embaixo de uma árvore seca, em cima de uma telha.

 

Um vídeo gravado pela própria PM registrou o momento em que a criança foi socorrida. O sargento Antônio Carlos Aníbal, que participou do resgate, disse que o menino "é um guerreiro".

 

O bebê foi levado pelos policiais ao pronto-socorro de Paraguaçu, onde recebeu os primeiros atendimentos, e depois levado pelo Samu para o Hospital Alzira Velano em Alfenas. Ele continua internado na UTI pediátrica em estado gravíssimo.

 

 

Mãe confessou

 

A mãe da criança foi localizada pela Polícia Militar depois de uma denúncia. Ela é uma adolescente de 15 anos, que foi apreendida e levada à delegacia. Durante depoimento, a jovem disse que teve o filho dentro da própria casa na quarta-feira (28) e o deixou no terreno baldio.

 

Ela afirmou que tomou a atitude por medo da reação da família. O pai da adolescente acompanhou o depoimento. A menina foi liberada após assinar um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO).

 

 

Veja também: Recém-nascido ficou cerca de 30h em terreno até ser salvo por policiais​

Matéria extraída do G1


 


Recém-nascido foi resgatado após mais de 30 horas em Paraguaçu e continua internado em Alfenas.


 


O recém-nascido que foi resgatado por policiais militares após ser abandonado em um terreno baldio em Paraguaçu superou o índice inicial de 1,25% de chance de sobreviver e já apresenta melhora no quadro de saúde. Mesmo asim, o bebê, resgatado no dia 1º de março mais de 30 horas após ser deixado no local, continua internado no Hospital Alzira Velano, em Alfenas.


 


"Ele chegou com a chance de mortalidade, que é um índice que a gente usa de gravidade em UTI pediátrica, de 98,75% de ir a óbito. Aí foram feitos todos os procedimentos que você faz em uma sequência no tratamento da criança, usando drogas para manter pressão, drogas para manter o coração funcionando, usando antibioterapia, ventilação mecânica. Todo suporte que ele necessitou, foi dado a ele", explica o médico Marcello França, que é coordenador da UTI Pediátrica.


 


Com isso, o bebê passou de estado gravíssimo para estado grave e já deixou inclusive de utilizar as medicações para controle de pressão e coração. No entanto, o recém-nascido ainda corre risco de morrer.


 


"Está evoluindo satisfatoriamente, dentro do que a gente esperava. Ele continua grave, mas com evolução muito favorável", salienta França.


 


 


O resgate


 


PATROCINADORES

O bebê foi encontrado em um terreno ao lado de uma casa. A moradora ouviu um barulho estranho e desconfiou. Segundo os moradores, o bebê estava embaixo de uma árvore seca, em cima de uma telha.


 


Um vídeo gravado pela própria PM registrou o momento em que a criança foi socorrida. O sargento Antônio Carlos Aníbal, que participou do resgate, disse que o menino "é um guerreiro".


 


O bebê foi levado pelos policiais ao pronto-socorro de Paraguaçu, onde recebeu os primeiros atendimentos, e depois levado pelo Samu para o Hospital Alzira Velano em Alfenas. Ele continua internado na UTI pediátrica em estado gravíssimo.


 


 


Mãe confessou


 


A mãe da criança foi localizada pela Polícia Militar depois de uma denúncia. Ela é uma adolescente de 15 anos, que foi apreendida e levada à delegacia. Durante depoimento, a jovem disse que teve o filho dentro da própria casa na quarta-feira (28) e o deixou no terreno baldio.


 


Ela afirmou que tomou a atitude por medo da reação da família. O pai da adolescente acompanhou o depoimento. A menina foi liberada após assinar um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO).


 


 


Veja também: Recém-nascido ficou cerca de 30h em terreno até ser salvo por policiais​


Matéria extraída do G1



Recém-nascido foi resgatado após mais de 30 horas em Paraguaçu e continua internado em Alfenas.



O recém-nascido que foi resgatado por policiais militares após ser abandonado em um terreno baldio em Paraguaçu superou o índice inicial de 1,25% de chance de sobreviver e já apresenta melhora no quadro de saúde. Mesmo asim, o bebê, resgatado no dia 1º de março mais de 30 horas após ser deixado no local, continua internado no Hospital Alzira Velano, em Alfenas.



"Ele chegou com a chance de mortalidade, que é um índice que a gente usa de gravidade em UTI pediátrica, de 98,75% de ir a óbito. Aí foram feitos todos os procedimentos que você faz em uma sequência no tratamento da criança, usando drogas para manter pressão, drogas para manter o coração funcionando, usando antibioterapia, ventilação mecânica. Todo suporte que ele necessitou, foi dado a ele", explica o médico Marcello França, que é coordenador da UTI Pediátrica.



Com isso, o bebê passou de estado gravíssimo para estado grave e já deixou inclusive de utilizar as medicações para controle de pressão e coração. No entanto, o recém-nascido ainda corre risco de morrer.



PATROCINADORES

"Está evoluindo satisfatoriamente, dentro do que a gente esperava. Ele continua grave, mas com evolução muito favorável", salienta França.



O resgate



O bebê foi encontrado em um terreno ao lado de uma casa. A moradora ouviu um barulho estranho e desconfiou. Segundo os moradores, o bebê estava embaixo de uma árvore seca, em cima de uma telha.



Um vídeo gravado pela própria PM registrou o momento em que a criança foi socorrida. O sargento Antônio Carlos Aníbal, que participou do resgate, disse que o menino "é um guerreiro".



O bebê foi levado pelos policiais ao pronto-socorro de Paraguaçu, onde recebeu os primeiros atendimentos, e depois levado pelo Samu para o Hospital Alzira Velano em Alfenas. Ele continua internado na UTI pediátrica em estado gravíssimo.



PATROCINADORES

Mãe confessou



A mãe da criança foi localizada pela Polícia Militar depois de uma denúncia. Ela é uma adolescente de 15 anos, que foi apreendida e levada à delegacia. Durante depoimento, a jovem disse que teve o filho dentro da própria casa na quarta-feira (28) e o deixou no terreno baldio.



Ela afirmou que tomou a atitude por medo da reação da família. O pai da adolescente acompanhou o depoimento. A menina foi liberada após assinar um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO).



Veja também: Recém-nascido ficou cerca de 30h em terreno até ser salvo por policiais​



Veja Também