news:

Notícias

Caso Marielle: Responsável por carro suspeito é localizado em Minas Gerais

Publicado por TV Minas em 19/03/2018

foto_principal.jpg

Indivíduo possui diversas passagens pela polícia e escapou de duas tentativas de assassinato em menos de um ano.

 

A Polícia Civil de Minas Gerais (PC-MG) localizou na noite de sábado, na cidade de Ubá, região da Zona da Mata, um carro suspeito de ter sido usado nos assassinatos da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e de seu motorista, Anderson Gomes na última quarta-feira, no Rio de Janeiro. O responsável pelo veículo foi localizado na tarde de domingo e já prestou depoimento a policiais civis do Rio de Janeiro, que se deslocaram até a cidade mineira.

 

O veículo, um Renault Logan, prata, tem características semelhantes ao utilizado no crime, como registraram câmeras de segurança da capital fluminense. O carro, ano 2013, está em nome da seguradora Sura S/A.

 

Segundo VEJA apurou, o indivíduo identificado possui diversas passagens pela polícia e sofreu duas tentativas de homicídio em menos de um ano. Em uma dessas tentativas, acabou sobrevivendo, enquanto uma outra pessoa foi alvejada mortalmente.

 

O automóvel continua retido na delegacia regional de Ubá e já foi periciado pela divisão de homicídios da Polícia Civil do Rio de Janeiro. Dados papiloscópicos (identificação através das papilas dérmicas presentes na palma das mãos, nas solas dos pés e nos dedos) e de DNA foram coletados durante a perícia. O carro ainda será averiguado pela PC-MG.

 

 

Disque Denúncia

 

O Portal dos Procurados do Disque Denúncia divulgou um cartaz para receber informações que possam ajudar nas investigações da Polícia Civil, que tem à frente a Delegacia de Homicídios da Capital do Rio de Janeiro (DH). Quem tiver qualquer informação que possa ajudar na identificação ou localização dos assassinos, pode usar o Whatsapp ou Telegram do Portal dos Procurados (21) 98849-6099, bem como o número da Central de Atendimento do Disque Denúncia (21) 2253-1177. Outras opções são a página do Portal dos Procurados no Facebook e o aplicativo Disque Denúncia-RJ. O portal garante o anonimato.

Indivíduo possui diversas passagens pela polícia e escapou de duas tentativas de assassinato em menos de um ano.


 


A Polícia Civil de Minas Gerais (PC-MG) localizou na noite de sábado, na cidade de Ubá, região da Zona da Mata, um carro suspeito de ter sido usado nos assassinatos da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e de seu motorista, Anderson Gomes na última quarta-feira, no Rio de Janeiro. O responsável pelo veículo foi localizado na tarde de domingo e já prestou depoimento a policiais civis do Rio de Janeiro, que se deslocaram até a cidade mineira.


 


O veículo, um Renault Logan, prata, tem características semelhantes ao utilizado no crime, como registraram câmeras de segurança da capital fluminense. O carro, ano 2013, está em nome da seguradora Sura S/A.


 


Segundo VEJA apurou, o indivíduo identificado possui diversas passagens pela polícia e sofreu duas tentativas de homicídio em menos de um ano. Em uma dessas tentativas, acabou sobrevivendo, enquanto uma outra pessoa foi alvejada mortalmente.


PATROCINADORES

 


O automóvel continua retido na delegacia regional de Ubá e já foi periciado pela divisão de homicídios da Polícia Civil do Rio de Janeiro. Dados papiloscópicos (identificação através das papilas dérmicas presentes na palma das mãos, nas solas dos pés e nos dedos) e de DNA foram coletados durante a perícia. O carro ainda será averiguado pela PC-MG.


 


 


Disque Denúncia


 


O Portal dos Procurados do Disque Denúncia divulgou um cartaz para receber informações que possam ajudar nas investigações da Polícia Civil, que tem à frente a Delegacia de Homicídios da Capital do Rio de Janeiro (DH). Quem tiver qualquer informação que possa ajudar na identificação ou localização dos assassinos, pode usar o Whatsapp ou Telegram do Portal dos Procurados (21) 98849-6099, bem como o número da Central de Atendimento do Disque Denúncia (21) 2253-1177. Outras opções são a página do Portal dos Procurados no Facebook e o aplicativo Disque Denúncia-RJ. O portal garante o anonimato.


Indivíduo possui diversas passagens pela polícia e escapou de duas tentativas de assassinato em menos de um ano.



A Polícia Civil de Minas Gerais (PC-MG) localizou na noite de sábado, na cidade de Ubá, região da Zona da Mata, um carro suspeito de ter sido usado nos assassinatos da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e de seu motorista, Anderson Gomes na última quarta-feira, no Rio de Janeiro. O responsável pelo veículo foi localizado na tarde de domingo e já prestou depoimento a policiais civis do Rio de Janeiro, que se deslocaram até a cidade mineira.



O veículo, um Renault Logan, prata, tem características semelhantes ao utilizado no crime, como registraram câmeras de segurança da capital fluminense. O carro, ano 2013, está em nome da seguradora Sura S/A.



PATROCINADORES

Segundo VEJA apurou, o indivíduo identificado possui diversas passagens pela polícia e sofreu duas tentativas de homicídio em menos de um ano. Em uma dessas tentativas, acabou sobrevivendo, enquanto uma outra pessoa foi alvejada mortalmente.



O automóvel continua retido na delegacia regional de Ubá e já foi periciado pela divisão de homicídios da Polícia Civil do Rio de Janeiro. Dados papiloscópicos (identificação através das papilas dérmicas presentes na palma das mãos, nas solas dos pés e nos dedos) e de DNA foram coletados durante a perícia. O carro ainda será averiguado pela PC-MG.



Disque Denúncia



O Portal dos Procurados do Disque Denúncia divulgou um cartaz para receber informações que possam ajudar nas investigações da Polícia Civil, que tem à frente a Delegacia de Homicídios da Capital do Rio de Janeiro (DH). Quem tiver qualquer informação que possa ajudar na identificação ou localização dos assassinos, pode usar o Whatsapp ou Telegram do Portal dos Procurados (21) 98849-6099, bem como o número da Central de Atendimento do Disque Denúncia (21) 2253-1177. Outras opções são a página do Portal dos Procurados no Facebook e o aplicativo Disque Denúncia-RJ. O portal garante o anonimato.



Veja Também