news:

Sul de Minas

Bebê encontrado em lote respira sem aparelhos e apresenta melhora em MG

Publicado por TV Minas em 28/03/2018

foto_principal.png

Matéria extraída do G1

 

Com quase um mês de vida, menino resgatado por polícia em terreno de Paraguaçu também já se alimenta sem sondas.

 

Quase um mês após ser encontrado por policiais, abandonado em um lote vago, o bebê de Paraguaçu apresenta melhoras no quadro de saúde. Segundo a assessoria do Hospital Alzira Velano, de Alfenas, o menino respira sem aparelhos e já se alimenta sem ajuda de sondas.

 

O bebê permanece internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), mas a melhora foi significativa. Quando foi internado, no dia 1º de março, ele estava em estado grave, sem sinais de violência, mas com marcas de picadas de insetos no pescoço e no olho esquerdo.

 

Segundo apuração da polícia, o menino foi abandonado no dia anterior, 28 de fevereiro, pela mãe, que tem 15 anos e fez o parto em casa. Ela afirmou que tomou a atitude por medo da reação da família. O pai da adolescente acompanhou o depoimento da jovem à polícia.

 

Um boletim de ocorrência circunstanciado foi aberto. O documento é usado em caso ato infracional de menores. Depois da apuração, o caso será levado à Justiça e ao Ministério Público.

 

 

Entenda o caso

 

O bebê foi encontrado por policiais no terreno após denúncias de vizinhos, que ouviram o choro. Em um vídeo gravado pela própria PM, é possível ver quando o sargento localiza a criança e faz massagem cardíaca. “Respira, neném, respira”, repete aflito o policial enquanto socorre o recém-nascido.

 

Em entrevista dias depois à equipe de reportagem da EPTV, afiliada da Rede Globo, o sargento Antônio Carlos Aníbal afirmou que o bebê é um guerreiro. “Um recém-nascido, poucas horas de vida, já exposto a uma situação daquela. Mas a gente procurou fazer o melhor possível ali de proteger aquela criança. E Deus deu condições pra gente trabalhar e salvar”.

 

 

Veja também:

 

Recém-nascido ficou cerca de 30h em terreno até ser salvo por policiais​

 

Bebê abandonado em terreno supera 1% de chance de viver e tem melhora

Matéria extraída do G1


 


Com quase um mês de vida, menino resgatado por polícia em terreno de Paraguaçu também já se alimenta sem sondas.


 


Quase um mês após ser encontrado por policiais, abandonado em um lote vago, o bebê de Paraguaçu apresenta melhoras no quadro de saúde. Segundo a assessoria do Hospital Alzira Velano, de Alfenas, o menino respira sem aparelhos e já se alimenta sem ajuda de sondas.


 


O bebê permanece internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), mas a melhora foi significativa. Quando foi internado, no dia 1º de março, ele estava em estado grave, sem sinais de violência, mas com marcas de picadas de insetos no pescoço e no olho esquerdo.


 


Segundo apuração da polícia, o menino foi abandonado no dia anterior, 28 de fevereiro, pela mãe, que tem 15 anos e fez o parto em casa. Ela afirmou que tomou a atitude por medo da reação da família. O pai da adolescente acompanhou o depoimento da jovem à polícia.


 


Um boletim de ocorrência circunstanciado foi aberto. O documento é usado em caso ato infracional de menores. Depois da apuração, o caso será levado à Justiça e ao Ministério Público.


 


PATROCINADORES

 


Entenda o caso


 


O bebê foi encontrado por policiais no terreno após denúncias de vizinhos, que ouviram o choro. Em um vídeo gravado pela própria PM, é possível ver quando o sargento localiza a criança e faz massagem cardíaca. “Respira, neném, respira”, repete aflito o policial enquanto socorre o recém-nascido.


 


Em entrevista dias depois à equipe de reportagem da EPTV, afiliada da Rede Globo, o sargento Antônio Carlos Aníbal afirmou que o bebê é um guerreiro. “Um recém-nascido, poucas horas de vida, já exposto a uma situação daquela. Mas a gente procurou fazer o melhor possível ali de proteger aquela criança. E Deus deu condições pra gente trabalhar e salvar”.


 


 


Veja também:


 


Recém-nascido ficou cerca de 30h em terreno até ser salvo por policiais​


 


Bebê abandonado em terreno supera 1% de chance de viver e tem melhora


Matéria extraída do G1



Com quase um mês de vida, menino resgatado por polícia em terreno de Paraguaçu também já se alimenta sem sondas.



Quase um mês após ser encontrado por policiais, abandonado em um lote vago, o bebê de Paraguaçu apresenta melhoras no quadro de saúde. Segundo a assessoria do Hospital Alzira Velano, de Alfenas, o menino respira sem aparelhos e já se alimenta sem ajuda de sondas.



O bebê permanece internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), mas a melhora foi significativa. Quando foi internado, no dia 1º de março, ele estava em estado grave, sem sinais de violência, mas com marcas de picadas de insetos no pescoço e no olho esquerdo.



PATROCINADORES

Segundo apuração da polícia, o menino foi abandonado no dia anterior, 28 de fevereiro, pela mãe, que tem 15 anos e fez o parto em casa. Ela afirmou que tomou a atitude por medo da reação da família. O pai da adolescente acompanhou o depoimento da jovem à polícia.



Um boletim de ocorrência circunstanciado foi aberto. O documento é usado em caso ato infracional de menores. Depois da apuração, o caso será levado à Justiça e ao Ministério Público.



Entenda o caso



O bebê foi encontrado por policiais no terreno após denúncias de vizinhos, que ouviram o choro. Em um vídeo gravado pela própria PM, é possível ver quando o sargento localiza a criança e faz massagem cardíaca. “Respira, neném, respira”, repete aflito o policial enquanto socorre o recém-nascido.



PATROCINADORES

Em entrevista dias depois à equipe de reportagem da EPTV, afiliada da Rede Globo, o sargento Antônio Carlos Aníbal afirmou que o bebê é um guerreiro. “Um recém-nascido, poucas horas de vida, já exposto a uma situação daquela. Mas a gente procurou fazer o melhor possível ali de proteger aquela criança. E Deus deu condições pra gente trabalhar e salvar”.



Veja também:



Recém-nascido ficou cerca de 30h em terreno até ser salvo por policiais​



Bebê abandonado em terreno supera 1% de chance de viver e tem melhora



Veja Também