news:

Esporte

Atlético entra em acordo com a WRV e faz parcelamento de dívida milionária

Publicado por TV Minas em 07/04/2018

foto_principal.jpg

Negociações sobre empréstimo contraído em 1999 chegaram a um fim.

 

Após seguidas reuniões e negociações que ganharam força no início do ano, Atlético e WRV Empreendimentos e Participações Ltda chegaram a um acordo sobre uma das maiores dívidas contraídas pelo clube na história. O empréstimo - tomado no final da década de 1990 - será pago em 48 parcelas. A informação, publicada inicialmente pelo GloboEsporte.com, foi confirmada pelo Superesportes.

 

A empresa calcula que o valor inicial de cerca de R$ 7 milhões chegou a R$ 64,3 milhões. O clube utilizou a quantia para contratar Guilherme, em 1999, e para renovar os contratos do zagueiro Cláudio Caçapa e do próprio atacante, no ano seguinte. O acordo prevê a redução para cerca de R$ 45 milhões.

 

A empresa terá a possibilidade de estampar a própria marca - ou a de parceiras de mercado - em produtos vinculados ao Atlético. Oficialmente, o Atlético trata o negócio como bem encaminhado. A assessoria de comunicação do clube, entretanto, nega a oficialização do parcelamento da dívida e diz que o processo depende, ainda, da aprovação do Conselho Deliberativo.

 

O desfecho é considerado positivo pela diretoria alvinegra, que sofria com seguidas tentativas de bloqueio de pagamentos aos quais o clube tem direito. Entre elas, por exemplo, estão as dos casos Lucas Pratto e Fred. As transferências do argentino a São Paulo e, posteriormente, River Plate foram apreciadas pela Justiça, assim como a multa cobrada pelo Atlético ao Cruzeiro pela aquisição dos direitos federativos do brasileiro.

 

O acordo entre as partes faz com que as discussões judiciais caminhem para um fim. Dessa forma, o clube alvinegro avança na possibilidade de receber os R$ 10 milhões referentes à multa de rescisão contratual de Fred, que vinculava uma eventual contratação do atacante pelo Cruzeiro ao pagamento desse valor. O caso segue na Câmara Nacional de Resolução de Disputas (CNRD).

Negociações sobre empréstimo contraído em 1999 chegaram a um fim.


 


Após seguidas reuniões e negociações que ganharam força no início do ano, Atlético e WRV Empreendimentos e Participações Ltda chegaram a um acordo sobre uma das maiores dívidas contraídas pelo clube na história. O empréstimo - tomado no final da década de 1990 - será pago em 48 parcelas. A informação, publicada inicialmente pelo GloboEsporte.com, foi confirmada pelo Superesportes.


 


A empresa calcula que o valor inicial de cerca de R$ 7 milhões chegou a R$ 64,3 milhões. O clube utilizou a quantia para contratar Guilherme, em 1999, e para renovar os contratos do zagueiro Cláudio Caçapa e do próprio atacante, no ano seguinte. O acordo prevê a redução para cerca de R$ 45 milhões.


PATROCINADORES

 


A empresa terá a possibilidade de estampar a própria marca - ou a de parceiras de mercado - em produtos vinculados ao Atlético. Oficialmente, o Atlético trata o negócio como bem encaminhado. A assessoria de comunicação do clube, entretanto, nega a oficialização do parcelamento da dívida e diz que o processo depende, ainda, da aprovação do Conselho Deliberativo.


 


O desfecho é considerado positivo pela diretoria alvinegra, que sofria com seguidas tentativas de bloqueio de pagamentos aos quais o clube tem direito. Entre elas, por exemplo, estão as dos casos Lucas Pratto e Fred. As transferências do argentino a São Paulo e, posteriormente, River Plate foram apreciadas pela Justiça, assim como a multa cobrada pelo Atlético ao Cruzeiro pela aquisição dos direitos federativos do brasileiro.


 


O acordo entre as partes faz com que as discussões judiciais caminhem para um fim. Dessa forma, o clube alvinegro avança na possibilidade de receber os R$ 10 milhões referentes à multa de rescisão contratual de Fred, que vinculava uma eventual contratação do atacante pelo Cruzeiro ao pagamento desse valor. O caso segue na Câmara Nacional de Resolução de Disputas (CNRD).


Negociações sobre empréstimo contraído em 1999 chegaram a um fim.



Após seguidas reuniões e negociações que ganharam força no início do ano, Atlético e WRV Empreendimentos e Participações Ltda chegaram a um acordo sobre uma das maiores dívidas contraídas pelo clube na história. O empréstimo - tomado no final da década de 1990 - será pago em 48 parcelas. A informação, publicada inicialmente pelo GloboEsporte.com, foi confirmada pelo Superesportes.



A empresa calcula que o valor inicial de cerca de R$ 7 milhões chegou a R$ 64,3 milhões. O clube utilizou a quantia para contratar Guilherme, em 1999, e para renovar os contratos do zagueiro Cláudio Caçapa e do próprio atacante, no ano seguinte. O acordo prevê a redução para cerca de R$ 45 milhões.



PATROCINADORES

A empresa terá a possibilidade de estampar a própria marca - ou a de parceiras de mercado - em produtos vinculados ao Atlético. Oficialmente, o Atlético trata o negócio como bem encaminhado. A assessoria de comunicação do clube, entretanto, nega a oficialização do parcelamento da dívida e diz que o processo depende, ainda, da aprovação do Conselho Deliberativo.



O desfecho é considerado positivo pela diretoria alvinegra, que sofria com seguidas tentativas de bloqueio de pagamentos aos quais o clube tem direito. Entre elas, por exemplo, estão as dos casos Lucas Pratto e Fred. As transferências do argentino a São Paulo e, posteriormente, River Plate foram apreciadas pela Justiça, assim como a multa cobrada pelo Atlético ao Cruzeiro pela aquisição dos direitos federativos do brasileiro.



O acordo entre as partes faz com que as discussões judiciais caminhem para um fim. Dessa forma, o clube alvinegro avança na possibilidade de receber os R$ 10 milhões referentes à multa de rescisão contratual de Fred, que vinculava uma eventual contratação do atacante pelo Cruzeiro ao pagamento desse valor. O caso segue na Câmara Nacional de Resolução de Disputas (CNRD).



Veja Também