news:

Bem Estar

H3N2, um subtipo da influenza A, já matou dez pessoas no Brasil este ano

Publicado por TV Minas em 09/04/2018

foto_principal.jpg

Um subtipo da gripe A, a H3N2 tem preocupado os brasileiros, mas especialistas afirmam que não há motivo para alarde.

 

Um possível surto da gripe H3N2, subtipo da influenza A, levou a rede privada brasileira a dar início a vacinação, mas especialistas garantem que não há motivo para corre-corre, embora a busca por imunização seja recomendada para a população.

 

Segundo o Ministério da Saúde, foram identificados 57 casos de H3N2 no Brasil entre 1.º de janeiro a 31 de março, dos quais 10 resultaram em mortes. No mesmo período do ano passado, foram identificados 158 casos, com 20 óbitos. No Estado de São Paulo, dos 51 casos graves de gripe em 2018, 18 eram de H3N2, e, das 11 mortes, três foram ligadas ao subtipo.

 

A campanha de vacinação na rede pública deve começar em 23 de abril para grupos de risco, o que inclui idosos acima de 60 anos, gestantes e crianças de 6 meses a 5 anos.

 

O temor vem do recente surto do H3N2 nos Estados Unidos, que atingiu ao menos 30 mil pessoas desde outubro, segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças.

Um subtipo da gripe A, a H3N2 tem preocupado os brasileiros, mas especialistas afirmam que não há motivo para alarde.


 


Um possível surto da gripe H3N2, subtipo da influenza A, levou a rede privada brasileira a dar início a vacinação, mas especialistas garantem que não há motivo para corre-corre, embora a busca por imunização seja recomendada para a população.


 


PATROCINADORES

Segundo o Ministério da Saúde, foram identificados 57 casos de H3N2 no Brasil entre 1.º de janeiro a 31 de março, dos quais 10 resultaram em mortes. No mesmo período do ano passado, foram identificados 158 casos, com 20 óbitos. No Estado de São Paulo, dos 51 casos graves de gripe em 2018, 18 eram de H3N2, e, das 11 mortes, três foram ligadas ao subtipo.


 


A campanha de vacinação na rede pública deve começar em 23 de abril para grupos de risco, o que inclui idosos acima de 60 anos, gestantes e crianças de 6 meses a 5 anos.


 


O temor vem do recente surto do H3N2 nos Estados Unidos, que atingiu ao menos 30 mil pessoas desde outubro, segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças.


Um subtipo da gripe A, a H3N2 tem preocupado os brasileiros, mas especialistas afirmam que não há motivo para alarde.



Um possível surto da gripe H3N2, subtipo da influenza A, levou a rede privada brasileira a dar início a vacinação, mas especialistas garantem que não há motivo para corre-corre, embora a busca por imunização seja recomendada para a população.



Segundo o Ministério da Saúde, foram identificados 57 casos de H3N2 no Brasil entre 1.º de janeiro a 31 de março, dos quais 10 resultaram em mortes. No mesmo período do ano passado, foram identificados 158 casos, com 20 óbitos. No Estado de São Paulo, dos 51 casos graves de gripe em 2018, 18 eram de H3N2, e, das 11 mortes, três foram ligadas ao subtipo.



PATROCINADORES

A campanha de vacinação na rede pública deve começar em 23 de abril para grupos de risco, o que inclui idosos acima de 60 anos, gestantes e crianças de 6 meses a 5 anos.



O temor vem do recente surto do H3N2 nos Estados Unidos, que atingiu ao menos 30 mil pessoas desde outubro, segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças.



Veja Também