news:

Sul de Minas

Ex-servidor de Universidade Federal é condenado por assassinato em MG

Publicado por TV Minas em 13/04/2018

foto_principal.jpg

Matéria extraída do G1

 

Ele foi condenado por matar vítima de 27 anos, em 2013, esganada.

 

Um ex-servidor da Universidade Federal de Lavras (Ufla) foi condenado a 15 anos e seis meses de prisão por um crime cometido em outubro de 2013. A sentença saiu nesta quinta-feira (12).

 

Gilson Malta da Silva, hoje com 36 anos, foi condenado por homicídio doloso duplamente qualificado, por asfixia e impossibilidade de defesa da vítima, Cristiano Henrique de Carvalho. Ele também foi condenado por fraude processual, por ter dificultado o trabalho da perícia ao mudar a cena do crime.

 

O ex-servidor, que não estava preso, vai continuar respondendo em liberdade. A defesa dele já entrou com um recurso defendendo que o homicídio foi culposo, sem intenção de matar. Segundo a Justiça, o réu confessou o crime e disse que a morte aconteceu durante uma prática sexual.

 

 

O caso

 

O crime aconteceu em 20 de outubro de 2013. A vítima, Cristiano Henrique de Carvalho, então com 27 anos, foi encontrado morto no bairro Vila São Francisco, em Lavras. O corpo apresentava marcas nos pulsos e sinais de esganadura. Ele era morador do bairro Retiro, também em Lavras.

Matéria extraída do G1


 


Ele foi condenado por matar vítima de 27 anos, em 2013, esganada.


 


Um ex-servidor da Universidade Federal de Lavras (Ufla) foi condenado a 15 anos e seis meses de prisão por um crime cometido em outubro de 2013. A sentença saiu nesta quinta-feira (12).


 


Gilson Malta da Silva, hoje com 36 anos, foi condenado por homicídio doloso duplamente qualificado, por asfixia e impossibilidade de defesa da vítima, Cristiano Henrique de Carvalho. Ele também foi condenado por fraude processual, por ter dificultado o trabalho da perícia ao mudar a cena do crime.


PATROCINADORES

 


O ex-servidor, que não estava preso, vai continuar respondendo em liberdade. A defesa dele já entrou com um recurso defendendo que o homicídio foi culposo, sem intenção de matar. Segundo a Justiça, o réu confessou o crime e disse que a morte aconteceu durante uma prática sexual.


 


 


O caso


 


O crime aconteceu em 20 de outubro de 2013. A vítima, Cristiano Henrique de Carvalho, então com 27 anos, foi encontrado morto no bairro Vila São Francisco, em Lavras. O corpo apresentava marcas nos pulsos e sinais de esganadura. Ele era morador do bairro Retiro, também em Lavras.


Matéria extraída do G1



Ele foi condenado por matar vítima de 27 anos, em 2013, esganada.



Um ex-servidor da Universidade Federal de Lavras (Ufla) foi condenado a 15 anos e seis meses de prisão por um crime cometido em outubro de 2013. A sentença saiu nesta quinta-feira (12).



PATROCINADORES

Gilson Malta da Silva, hoje com 36 anos, foi condenado por homicídio doloso duplamente qualificado, por asfixia e impossibilidade de defesa da vítima, Cristiano Henrique de Carvalho. Ele também foi condenado por fraude processual, por ter dificultado o trabalho da perícia ao mudar a cena do crime.



O ex-servidor, que não estava preso, vai continuar respondendo em liberdade. A defesa dele já entrou com um recurso defendendo que o homicídio foi culposo, sem intenção de matar. Segundo a Justiça, o réu confessou o crime e disse que a morte aconteceu durante uma prática sexual.



O caso



O crime aconteceu em 20 de outubro de 2013. A vítima, Cristiano Henrique de Carvalho, então com 27 anos, foi encontrado morto no bairro Vila São Francisco, em Lavras. O corpo apresentava marcas nos pulsos e sinais de esganadura. Ele era morador do bairro Retiro, também em Lavras.



Veja Também