news:

Esporte

Brasileirão 2018 começa sem grande favorito. E sem estrelas

Publicado por TV Minas em 14/04/2018

foto_principal.jpg

Palmeiras, Grêmio, Corinthians, Cruzeiro e Flamengo iniciam disputa com melhores perspectivas, mas até dezembro muita coisa pode mudar.

 

O Campeonato Brasileiro de 2018 será aberto neste sábado com três jogos: Cruzeiro x Grêmio (16h), Vitória x Flamengo (19h) e Santos x Ceará (21h). Como o próprio torneio mostrou diversas vezes, é dificílimo prever em abril quem disputará o título em dezembro – há um ano, quem imaginaria que o Corinthians seria campeão de 2017? A janela de transferências do meio do ano costuma desmontar equipes e, por vezes, trazer boas surpresas ao país.

 

Por enquanto, alguns clubes despontam com candidatados mais fortes: o Palmeiras, time mais rico do país no momento, o campeão continental Grêmio, o organizado Cruzeiro, o eficiente e regular Corinthians e até o Flamengo, que, apesar do momento conturbado, tem elenco para crescer. São Paulo, Atlético Mineiro e Santos, com jogadores de renome, correm por fora. Botafogo e Vasco tentarão surpreender, como fizeram no Estadual.

 

 

Formato e pausa durante a Copa

 

Mais uma vez, o campeonato será disputado por vinte equipes, e o campeão será definido por pontos corridos após 38 rodadas – a última em 2 de dezembro. O campeonato começou mais cedo, pois terá pausa de pouco mais de um mês (entre 13 de junho e 18 de julho), por causa da disputa da Copa do Mundo da Rússia. Os clubes que retornam à elite em 2018 são Inter, Ceará, América Mineiro e Paraná.

 

 

Sem estrelas

 

Seguindo uma tendência já vista nos Estaduais, os clubes andam bem mais econômicos na montagem de seus elencos. E não se trata de austeridade dos dirigentes: na maioria dos casos, a economia é uma necessidade extrema, e não opção. Clubes como Santos e Corinthians assumiram suas frágeis situações financeiras e, apesar de terem vendido estrelas, ainda não conseguiram substitutos. O Fluminense, que por anos desfrutou do auxílio do patrocinador, também enxugou sua folha salarial.

 

Até mesmo Palmeiras e Flamengo, os clubes mais ricos da atualidade, evitaram extravagâncias – nesse caso, para não repetir os erros do ano passado. Corinthians e Grêmio seguiram as receitas de sucesso do ano passado, com contratações bem mais modestas. São Paulo e Cruzeiro são os mais “gastões”, mas apenas o segundo já viu o investimento prosperar em 2018 com o título mineiro. 

 

 

Candidatos a craque

 

Entre os atletas que iniciam o torneio com boas perspectivas destacam-se os palmeirenses Dudu, Miguel Borja e Lucas Lima; o corintiano Rodriguinho; os gremistas Luan e Arthur; os flamenguistas Diego e Henrique Dourado (artilheiro do último Brasileirão ao lado de Jô); o cruzeirense Thiago Neves; e os atleticanos Otero e Ricardo Oliveira, entre outros.

 

Há também bons candidatos a destaques jovens, como Pedrinho e Mateus Vital (Corinthians); Paulinho (Vasco); Rodrygo (Santos); Lucas Paquetá e Vinícius Júnior (Flamengo); Raniel (Cruzeiro); e Liziero (São Paulo).

Palmeiras, Grêmio, Corinthians, Cruzeiro e Flamengo iniciam disputa com melhores perspectivas, mas até dezembro muita coisa pode mudar.


 


O Campeonato Brasileiro de 2018 será aberto neste sábado com três jogos: Cruzeiro x Grêmio (16h), Vitória x Flamengo (19h) e Santos x Ceará (21h). Como o próprio torneio mostrou diversas vezes, é dificílimo prever em abril quem disputará o título em dezembro – há um ano, quem imaginaria que o Corinthians seria campeão de 2017? A janela de transferências do meio do ano costuma desmontar equipes e, por vezes, trazer boas surpresas ao país.


 


Por enquanto, alguns clubes despontam com candidatados mais fortes: o Palmeiras, time mais rico do país no momento, o campeão continental Grêmio, o organizado Cruzeiro, o eficiente e regular Corinthians e até o Flamengo, que, apesar do momento conturbado, tem elenco para crescer. São Paulo, Atlético Mineiro e Santos, com jogadores de renome, correm por fora. Botafogo e Vasco tentarão surpreender, como fizeram no Estadual.


 


 


Formato e pausa durante a Copa


 


Mais uma vez, o campeonato será disputado por vinte equipes, e o campeão será definido por pontos corridos após 38 rodadas – a última em 2 de dezembro. O campeonato começou mais cedo, pois terá pausa de pouco mais de um mês (entre 13 de junho e 18 de julho), por causa da disputa da Copa do Mundo da Rússia. Os clubes que retornam à elite em 2018 são Inter, Ceará, América Mineiro e Paraná.


 


 


PATROCINADORES

Sem estrelas


 


Seguindo uma tendência já vista nos Estaduais, os clubes andam bem mais econômicos na montagem de seus elencos. E não se trata de austeridade dos dirigentes: na maioria dos casos, a economia é uma necessidade extrema, e não opção. Clubes como Santos e Corinthians assumiram suas frágeis situações financeiras e, apesar de terem vendido estrelas, ainda não conseguiram substitutos. O Fluminense, que por anos desfrutou do auxílio do patrocinador, também enxugou sua folha salarial.


 


Até mesmo Palmeiras e Flamengo, os clubes mais ricos da atualidade, evitaram extravagâncias – nesse caso, para não repetir os erros do ano passado. Corinthians e Grêmio seguiram as receitas de sucesso do ano passado, com contratações bem mais modestas. São Paulo e Cruzeiro são os mais “gastões”, mas apenas o segundo já viu o investimento prosperar em 2018 com o título mineiro. 


 


 


Candidatos a craque


 


Entre os atletas que iniciam o torneio com boas perspectivas destacam-se os palmeirenses Dudu, Miguel Borja e Lucas Lima; o corintiano Rodriguinho; os gremistas Luan e Arthur; os flamenguistas Diego e Henrique Dourado (artilheiro do último Brasileirão ao lado de Jô); o cruzeirense Thiago Neves; e os atleticanos Otero e Ricardo Oliveira, entre outros.


 


Há também bons candidatos a destaques jovens, como Pedrinho e Mateus Vital (Corinthians); Paulinho (Vasco); Rodrygo (Santos); Lucas Paquetá e Vinícius Júnior (Flamengo); Raniel (Cruzeiro); e Liziero (São Paulo).


Palmeiras, Grêmio, Corinthians, Cruzeiro e Flamengo iniciam disputa com melhores perspectivas, mas até dezembro muita coisa pode mudar.



O Campeonato Brasileiro de 2018 será aberto neste sábado com três jogos: Cruzeiro x Grêmio (16h), Vitória x Flamengo (19h) e Santos x Ceará (21h). Como o próprio torneio mostrou diversas vezes, é dificílimo prever em abril quem disputará o título em dezembro – há um ano, quem imaginaria que o Corinthians seria campeão de 2017? A janela de transferências do meio do ano costuma desmontar equipes e, por vezes, trazer boas surpresas ao país.



Por enquanto, alguns clubes despontam com candidatados mais fortes: o Palmeiras, time mais rico do país no momento, o campeão continental Grêmio, o organizado Cruzeiro, o eficiente e regular Corinthians e até o Flamengo, que, apesar do momento conturbado, tem elenco para crescer. São Paulo, Atlético Mineiro e Santos, com jogadores de renome, correm por fora. Botafogo e Vasco tentarão surpreender, como fizeram no Estadual.



Formato e pausa durante a Copa



PATROCINADORES

Mais uma vez, o campeonato será disputado por vinte equipes, e o campeão será definido por pontos corridos após 38 rodadas – a última em 2 de dezembro. O campeonato começou mais cedo, pois terá pausa de pouco mais de um mês (entre 13 de junho e 18 de julho), por causa da disputa da Copa do Mundo da Rússia. Os clubes que retornam à elite em 2018 são Inter, Ceará, América Mineiro e Paraná.



Sem estrelas



Seguindo uma tendência já vista nos Estaduais, os clubes andam bem mais econômicos na montagem de seus elencos. E não se trata de austeridade dos dirigentes: na maioria dos casos, a economia é uma necessidade extrema, e não opção. Clubes como Santos e Corinthians assumiram suas frágeis situações financeiras e, apesar de terem vendido estrelas, ainda não conseguiram substitutos. O Fluminense, que por anos desfrutou do auxílio do patrocinador, também enxugou sua folha salarial.



PATROCINADORES

Até mesmo Palmeiras e Flamengo, os clubes mais ricos da atualidade, evitaram extravagâncias – nesse caso, para não repetir os erros do ano passado. Corinthians e Grêmio seguiram as receitas de sucesso do ano passado, com contratações bem mais modestas. São Paulo e Cruzeiro são os mais “gastões”, mas apenas o segundo já viu o investimento prosperar em 2018 com o título mineiro. 



Candidatos a craque



Entre os atletas que iniciam o torneio com boas perspectivas destacam-se os palmeirenses Dudu, Miguel Borja e Lucas Lima; o corintiano Rodriguinho; os gremistas Luan e Arthur; os flamenguistas Diego e Henrique Dourado (artilheiro do último Brasileirão ao lado de Jô); o cruzeirense Thiago Neves; e os atleticanos Otero e Ricardo Oliveira, entre outros.



Há também bons candidatos a destaques jovens, como Pedrinho e Mateus Vital (Corinthians); Paulinho (Vasco); Rodrygo (Santos); Lucas Paquetá e Vinícius Júnior (Flamengo); Raniel (Cruzeiro); e Liziero (São Paulo).



Veja Também