news:

Notícias

Deputado diz que comissão vai visitar Lula, apesar de proibição

Publicado por TV Minas em 24/04/2018

foto_principal.jpg

Magistrada restringe visitas ao ex-presidente a familiares e advogados, mas parlamentar afirma que comissão fará vistoria hoje na sala especial onde o petista cumpre pena.

 

A terceira semana do ex-presidente Lula pode ter confusão. O líder do PT na Câmara dos Deputados, Paulo Pimenta, coordenador da Comissão Externa da Câmara dos Deputados, disse nessa segunda-feira (23) que o grupo de parlamentares vai vistoriar hoje as condições da custódia e vai falar com o petista na sala da Polícia Federal. “Já notificamos a juíza Carolina Moura Lebbos, da 12ª Vara Federal de Curitiba, que terça-feira, às 11h, a comissão estará aqui em Curitiba. Vamos entrar na Superintendência, inspecionar a Superintendência, falar com o presidente Lula, e quem tentar nos impedir vai ser responsabilizado pelo crime que vai cometer”, disse.

 

O recado foi dado pelo deputado aos manifestantes acampados no entorno da Polícia Federal desde que Lula foi preso, no dia 7. Um dos mais assíduos parlamentares à frente do movimento de resistência à prisão do petista, Pimenta discursou em microfone e gravou mensagem em redes sociais. “Pessoal, a comissão de governadores veio até aqui e não pôde abraçar o Lula”, disse o parlamentar, sobre a visita de 11 governadores e três senadores em 11 de abril a Curitiba. Todos pretendiam ver o ex-presidente e tiveram o acesso negado pela juíza responsável pelo processo da execução da pena.

 

“Temos uma comissão de deputados. Na última terça-feira, comunicamos à juíza que viríamos aqui na quinta. Ela mandou para o Ministério Público Federal, um tal de doutor (Januário) Paludo deu um parecer contrário e ela nunca nos respondeu”, afirmou Pimenta.

 

“Nós comunicamos a ela (juíza) que terça-feira, às 11h, a comissão estará aqui. E vamos entrar na Polícia Federal. Vamos visitar o presidente Lula. E se ela, o procurador, o delegado ou qualquer agente público tentar nos impedir, vai cometer crime contra a prerrogativa que a Constituição nos dá”, reforçou o deputado, escolhido coordenador da comissão externa. O petista anexou ao ofício endereçado à Justiça ato de Rodrigo Maia que informa sobre a criação de comissão externa, “sem ônus para a Câmara”.

 

Para a Justiça, foram enviados também os nomes dos 13 deputados da comissão: Paulo Pimenta (PT/RS), André Figueiredo (PDT/CE), Bebeto (PSB/BA), Benedita da Silva (PT/RJ), Jandira Feghali (PCdoB/RJ), José Mentor (PT/SP), José Guimarães (PT/CE), Ivan Valente (Psol/SP), Orlando Silva (PC do B/SP), Paulo Teixeira (PT/SP), Wadih Damous (PT/RJ), Weverton Rocha (PDT/MA) e Silvio Costa (Avante/PE). A força-tarefa da Lava -Jato deu parecer contrário à visita da comissão.

Magistrada restringe visitas ao ex-presidente a familiares e advogados, mas parlamentar afirma que comissão fará vistoria hoje na sala especial onde o petista cumpre pena.


 


A terceira semana do ex-presidente Lula pode ter confusão. O líder do PT na Câmara dos Deputados, Paulo Pimenta, coordenador da Comissão Externa da Câmara dos Deputados, disse nessa segunda-feira (23) que o grupo de parlamentares vai vistoriar hoje as condições da custódia e vai falar com o petista na sala da Polícia Federal. “Já notificamos a juíza Carolina Moura Lebbos, da 12ª Vara Federal de Curitiba, que terça-feira, às 11h, a comissão estará aqui em Curitiba. Vamos entrar na Superintendência, inspecionar a Superintendência, falar com o presidente Lula, e quem tentar nos impedir vai ser responsabilizado pelo crime que vai cometer”, disse.


 


O recado foi dado pelo deputado aos manifestantes acampados no entorno da Polícia Federal desde que Lula foi preso, no dia 7. Um dos mais assíduos parlamentares à frente do movimento de resistência à prisão do petista, Pimenta discursou em microfone e gravou mensagem em redes sociais. “Pessoal, a comissão de governadores veio até aqui e não pôde abraçar o Lula”, disse o parlamentar, sobre a visita de 11 governadores e três senadores em 11 de abril a Curitiba. Todos pretendiam ver o ex-presidente e tiveram o acesso negado pela juíza responsável pelo processo da execução da pena.


PATROCINADORES

 


“Temos uma comissão de deputados. Na última terça-feira, comunicamos à juíza que viríamos aqui na quinta. Ela mandou para o Ministério Público Federal, um tal de doutor (Januário) Paludo deu um parecer contrário e ela nunca nos respondeu”, afirmou Pimenta.


 


“Nós comunicamos a ela (juíza) que terça-feira, às 11h, a comissão estará aqui. E vamos entrar na Polícia Federal. Vamos visitar o presidente Lula. E se ela, o procurador, o delegado ou qualquer agente público tentar nos impedir, vai cometer crime contra a prerrogativa que a Constituição nos dá”, reforçou o deputado, escolhido coordenador da comissão externa. O petista anexou ao ofício endereçado à Justiça ato de Rodrigo Maia que informa sobre a criação de comissão externa, “sem ônus para a Câmara”.


 


Para a Justiça, foram enviados também os nomes dos 13 deputados da comissão: Paulo Pimenta (PT/RS), André Figueiredo (PDT/CE), Bebeto (PSB/BA), Benedita da Silva (PT/RJ), Jandira Feghali (PCdoB/RJ), José Mentor (PT/SP), José Guimarães (PT/CE), Ivan Valente (Psol/SP), Orlando Silva (PC do B/SP), Paulo Teixeira (PT/SP), Wadih Damous (PT/RJ), Weverton Rocha (PDT/MA) e Silvio Costa (Avante/PE). A força-tarefa da Lava -Jato deu parecer contrário à visita da comissão.


Magistrada restringe visitas ao ex-presidente a familiares e advogados, mas parlamentar afirma que comissão fará vistoria hoje na sala especial onde o petista cumpre pena.



A terceira semana do ex-presidente Lula pode ter confusão. O líder do PT na Câmara dos Deputados, Paulo Pimenta, coordenador da Comissão Externa da Câmara dos Deputados, disse nessa segunda-feira (23) que o grupo de parlamentares vai vistoriar hoje as condições da custódia e vai falar com o petista na sala da Polícia Federal. “Já notificamos a juíza Carolina Moura Lebbos, da 12ª Vara Federal de Curitiba, que terça-feira, às 11h, a comissão estará aqui em Curitiba. Vamos entrar na Superintendência, inspecionar a Superintendência, falar com o presidente Lula, e quem tentar nos impedir vai ser responsabilizado pelo crime que vai cometer”, disse.



O recado foi dado pelo deputado aos manifestantes acampados no entorno da Polícia Federal desde que Lula foi preso, no dia 7. Um dos mais assíduos parlamentares à frente do movimento de resistência à prisão do petista, Pimenta discursou em microfone e gravou mensagem em redes sociais. “Pessoal, a comissão de governadores veio até aqui e não pôde abraçar o Lula”, disse o parlamentar, sobre a visita de 11 governadores e três senadores em 11 de abril a Curitiba. Todos pretendiam ver o ex-presidente e tiveram o acesso negado pela juíza responsável pelo processo da execução da pena.



PATROCINADORES

“Temos uma comissão de deputados. Na última terça-feira, comunicamos à juíza que viríamos aqui na quinta. Ela mandou para o Ministério Público Federal, um tal de doutor (Januário) Paludo deu um parecer contrário e ela nunca nos respondeu”, afirmou Pimenta.



“Nós comunicamos a ela (juíza) que terça-feira, às 11h, a comissão estará aqui. E vamos entrar na Polícia Federal. Vamos visitar o presidente Lula. E se ela, o procurador, o delegado ou qualquer agente público tentar nos impedir, vai cometer crime contra a prerrogativa que a Constituição nos dá”, reforçou o deputado, escolhido coordenador da comissão externa. O petista anexou ao ofício endereçado à Justiça ato de Rodrigo Maia que informa sobre a criação de comissão externa, “sem ônus para a Câmara”.



Para a Justiça, foram enviados também os nomes dos 13 deputados da comissão: Paulo Pimenta (PT/RS), André Figueiredo (PDT/CE), Bebeto (PSB/BA), Benedita da Silva (PT/RJ), Jandira Feghali (PCdoB/RJ), José Mentor (PT/SP), José Guimarães (PT/CE), Ivan Valente (Psol/SP), Orlando Silva (PC do B/SP), Paulo Teixeira (PT/SP), Wadih Damous (PT/RJ), Weverton Rocha (PDT/MA) e Silvio Costa (Avante/PE). A força-tarefa da Lava -Jato deu parecer contrário à visita da comissão.



Veja Também