news:

Sul de Minas

Acidentes fatais na Fernão Dias têm redução de quase 40%

Publicado por TV Minas em 26/04/2018

foto_principal.jpg

Matéria extraída do Terra do Mandu

 

Levantamento se refere ao 1º trimestre de 2018. Com feriado prolongado chegando, a atenção dos motoristas deve ser redobrada pelo aumento de movimento na estrada.

 

Mais um feriado prolongado está chegando. Entre esta sexta-feira (27/04) e terça-feira (02/05), mais de 1 milhão e 200 mil veículos devem passar pela Fernão Dias. Fora essas datas, o movimento na rodovia sempre é intenso, principalmente nas suas extremidades perto das capitais de São Paulo e Belo Horizonte. Mesmo diante do aumento de carros na estrada, a concessionária Arteris Fernão Dias, que administra a rodovia, divulgou uma pesquisa que aponta a redução de acidentes com vítimas fatais ao longo do trecho.

 

Durante o primeiro trimestre deste ano, a concessionária registrou queda de 39% no número de vítimas fatais, em comparação com o mesmo período do ano anterior. De janeiro a março de 2017 foram 43 óbitos, já em 2018 o número reduziu para 26. Os dados reforçam a tendência de redução já verificada nos anos anteriores. Quando os registros são comparados com 2015, a queda chega a 50%.

 

Segundo a concessionária, o compromisso é reduzir pela metade o número de óbitos na rodovia até 2020. “A redução de vítimas fatais na Fernão Dias é o resultado de ações permanentes de educação no trânsito e soluções de engenharia com foco na segurança viária. Foram 17 vidas salvas nos primeiros três meses de 2018, prova de que estamos no rumo certo”, afirma Helvécio Tamm de Lima, diretor superintendente da concessionária.

 

 

 

 

A concessionária investe constantemente em obras de melhorias e infraestrutura para garantir a fluidez no trânsito e a segurança dos usuários. As mudanças proporcionam tranquilidade no deslocamento dos condutores e contribuem para o desenvolvimento das comunidades ao longo do trecho. O resultado destes investimentos reflete também na queda do número de ocorrências e na gravidade dos acidentes.

 

Os dados do centro de controle de operações também apontam para queda de 9% no total de feridos em acidentes. “Uma das nossas frentes de trabalho é a conscientização por uma condução mais segura. Durantes nossas campanhas, incentivamos atitudes responsáveis como o uso do cinto de segurança, por exemplo, que literalmente salva vidas em uma colisão”, explica o diretor.

 

 

Causa dos acidentes 

 

Conforme pesquisas conduzidas pela concessionária, os acidentes possuem causas variadas, mas principalmente estão relacionadas à negligência dos motoristas quanto às normas de trânsito. “Muitos acidentes poderiam ser evitados se os condutores obedecessem a sinalização da via e dirigissem com mais cautela”, explica José Carlos de Oliveira, gerente de tráfego.

Matéria extraída do Terra do Mandu


 


Levantamento se refere ao 1º trimestre de 2018. Com feriado prolongado chegando, a atenção dos motoristas deve ser redobrada pelo aumento de movimento na estrada.


 


Mais um feriado prolongado está chegando. Entre esta sexta-feira (27/04) e terça-feira (02/05), mais de 1 milhão e 200 mil veículos devem passar pela Fernão Dias. Fora essas datas, o movimento na rodovia sempre é intenso, principalmente nas suas extremidades perto das capitais de São Paulo e Belo Horizonte. Mesmo diante do aumento de carros na estrada, a concessionária Arteris Fernão Dias, que administra a rodovia, divulgou uma pesquisa que aponta a redução de acidentes com vítimas fatais ao longo do trecho.


 


Durante o primeiro trimestre deste ano, a concessionária registrou queda de 39% no número de vítimas fatais, em comparação com o mesmo período do ano anterior. De janeiro a março de 2017 foram 43 óbitos, já em 2018 o número reduziu para 26. Os dados reforçam a tendência de redução já verificada nos anos anteriores. Quando os registros são comparados com 2015, a queda chega a 50%.


 


Segundo a concessionária, o compromisso é reduzir pela metade o número de óbitos na rodovia até 2020. “A redução de vítimas fatais na Fernão Dias é o resultado de ações permanentes de educação no trânsito e soluções de engenharia com foco na segurança viária. Foram 17 vidas salvas nos primeiros três meses de 2018, prova de que estamos no rumo certo”, afirma Helvécio Tamm de Lima, diretor superintendente da concessionária.


 


 


PATROCINADORES


 


 


A concessionária investe constantemente em obras de melhorias e infraestrutura para garantir a fluidez no trânsito e a segurança dos usuários. As mudanças proporcionam tranquilidade no deslocamento dos condutores e contribuem para o desenvolvimento das comunidades ao longo do trecho. O resultado destes investimentos reflete também na queda do número de ocorrências e na gravidade dos acidentes.


 


Os dados do centro de controle de operações também apontam para queda de 9% no total de feridos em acidentes. “Uma das nossas frentes de trabalho é a conscientização por uma condução mais segura. Durantes nossas campanhas, incentivamos atitudes responsáveis como o uso do cinto de segurança, por exemplo, que literalmente salva vidas em uma colisão”, explica o diretor.


 


 


Causa dos acidentes 


 


Conforme pesquisas conduzidas pela concessionária, os acidentes possuem causas variadas, mas principalmente estão relacionadas à negligência dos motoristas quanto às normas de trânsito. “Muitos acidentes poderiam ser evitados se os condutores obedecessem a sinalização da via e dirigissem com mais cautela”, explica José Carlos de Oliveira, gerente de tráfego.


Matéria extraída do Terra do Mandu



Levantamento se refere ao 1º trimestre de 2018. Com feriado prolongado chegando, a atenção dos motoristas deve ser redobrada pelo aumento de movimento na estrada.



Mais um feriado prolongado está chegando. Entre esta sexta-feira (27/04) e terça-feira (02/05), mais de 1 milhão e 200 mil veículos devem passar pela Fernão Dias. Fora essas datas, o movimento na rodovia sempre é intenso, principalmente nas suas extremidades perto das capitais de São Paulo e Belo Horizonte. Mesmo diante do aumento de carros na estrada, a concessionária Arteris Fernão Dias, que administra a rodovia, divulgou uma pesquisa que aponta a redução de acidentes com vítimas fatais ao longo do trecho.



Durante o primeiro trimestre deste ano, a concessionária registrou queda de 39% no número de vítimas fatais, em comparação com o mesmo período do ano anterior. De janeiro a março de 2017 foram 43 óbitos, já em 2018 o número reduziu para 26. Os dados reforçam a tendência de redução já verificada nos anos anteriores. Quando os registros são comparados com 2015, a queda chega a 50%.



PATROCINADORES

Segundo a concessionária, o compromisso é reduzir pela metade o número de óbitos na rodovia até 2020. “A redução de vítimas fatais na Fernão Dias é o resultado de ações permanentes de educação no trânsito e soluções de engenharia com foco na segurança viária. Foram 17 vidas salvas nos primeiros três meses de 2018, prova de que estamos no rumo certo”, afirma Helvécio Tamm de Lima, diretor superintendente da concessionária.





PATROCINADORES

A concessionária investe constantemente em obras de melhorias e infraestrutura para garantir a fluidez no trânsito e a segurança dos usuários. As mudanças proporcionam tranquilidade no deslocamento dos condutores e contribuem para o desenvolvimento das comunidades ao longo do trecho. O resultado destes investimentos reflete também na queda do número de ocorrências e na gravidade dos acidentes.



Os dados do centro de controle de operações também apontam para queda de 9% no total de feridos em acidentes. “Uma das nossas frentes de trabalho é a conscientização por uma condução mais segura. Durantes nossas campanhas, incentivamos atitudes responsáveis como o uso do cinto de segurança, por exemplo, que literalmente salva vidas em uma colisão”, explica o diretor.



Causa dos acidentes 



Conforme pesquisas conduzidas pela concessionária, os acidentes possuem causas variadas, mas principalmente estão relacionadas à negligência dos motoristas quanto às normas de trânsito. “Muitos acidentes poderiam ser evitados se os condutores obedecessem a sinalização da via e dirigissem com mais cautela”, explica José Carlos de Oliveira, gerente de tráfego.



Veja Também