news:

Notícias

BNDES capta US$ 1 bilhão para projetos de energia eólica

Publicado por TV Minas em 02/05/2018

foto_principal.jpg

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) captou US$ 1 bilhão no mercado internacional que serão usados em oito projetos de geração eólica, em seis Estados: Ceará, Piauí, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Bahia e Rio Grande do Sul. Juntas, as usinas terão capacidade instalada de 1.323 megawatts (MW). A informação faz parte do Relatório Anual Green Bond, lançado nesta quarta-feira, 2. Essa é a primeira vez que um banco brasileiro divulga documento com essas características.

 

A captação em títulos verdes (green bonds) foi concluída em maio do ano passado e vence em 2024.
 

Os papeis têm características similares aos bonds convencionais, mas o dinheiro foi destinado exclusivamente a projetos considerados ambientalmente sustentáveis, atestados por uma empresa verificadora especializada na área ambiental.

 

Segundo o BNDES, os investimentos em parques eólicos, principalmente na região Nordeste do País, são um dos destaques do seu desempenho trimestral. "Eles ajudaram a impulsionar os desembolsos do segmento de energia elétrica, que atingiram R$ 1,7 bilhão nos primeiros três meses do ano", informou o banco em nota.

 

"Os green bonds abordados na publicação lançada hoje ajudaram a consolidar a presença internacional do BNDES e proporcionam uma série de benefícios, entre os quais podem-se citar: reforçam a prioridade dada pelo banco ao tema da sustentabilidade socioambiental; promovem a difusão das melhores práticas de gestão socioambiental; incentivam o acesso de outros emissores brasileiros ao mercado de green bonds; e constroem um novo ponto de referência em sua estrutura a termo de taxa de juros internacionais", acrescentou.

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) captou US$ 1 bilhão no mercado internacional que serão usados em oito projetos de geração eólica, em seis Estados: Ceará, Piauí, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Bahia e Rio Grande do Sul. Juntas, as usinas terão capacidade instalada de 1.323 megawatts (MW). A informação faz parte do Relatório Anual Green Bond, lançado nesta quarta-feira, 2. Essa é a primeira vez que um banco brasileiro divulga documento com essas características.


 


A captação em títulos verdes (green bonds) foi concluída em maio do ano passado e vence em 2024.
 


Os papeis têm características similares aos bonds convencionais, mas o dinheiro foi destinado exclusivamente a projetos considerados ambientalmente sustentáveis, atestados por uma empresa verificadora especializada na área ambiental.


PATROCINADORES

 


Segundo o BNDES, os investimentos em parques eólicos, principalmente na região Nordeste do País, são um dos destaques do seu desempenho trimestral. "Eles ajudaram a impulsionar os desembolsos do segmento de energia elétrica, que atingiram R$ 1,7 bilhão nos primeiros três meses do ano", informou o banco em nota.


 


"Os green bonds abordados na publicação lançada hoje ajudaram a consolidar a presença internacional do BNDES e proporcionam uma série de benefícios, entre os quais podem-se citar: reforçam a prioridade dada pelo banco ao tema da sustentabilidade socioambiental; promovem a difusão das melhores práticas de gestão socioambiental; incentivam o acesso de outros emissores brasileiros ao mercado de green bonds; e constroem um novo ponto de referência em sua estrutura a termo de taxa de juros internacionais", acrescentou.


O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) captou US$ 1 bilhão no mercado internacional que serão usados em oito projetos de geração eólica, em seis Estados: Ceará, Piauí, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Bahia e Rio Grande do Sul. Juntas, as usinas terão capacidade instalada de 1.323 megawatts (MW). A informação faz parte do Relatório Anual Green Bond, lançado nesta quarta-feira, 2. Essa é a primeira vez que um banco brasileiro divulga documento com essas características.



A captação em títulos verdes (green bonds) foi concluída em maio do ano passado e vence em 2024.
 



Os papeis têm características similares aos bonds convencionais, mas o dinheiro foi destinado exclusivamente a projetos considerados ambientalmente sustentáveis, atestados por uma empresa verificadora especializada na área ambiental.



PATROCINADORES

Segundo o BNDES, os investimentos em parques eólicos, principalmente na região Nordeste do País, são um dos destaques do seu desempenho trimestral. "Eles ajudaram a impulsionar os desembolsos do segmento de energia elétrica, que atingiram R$ 1,7 bilhão nos primeiros três meses do ano", informou o banco em nota.



"Os green bonds abordados na publicação lançada hoje ajudaram a consolidar a presença internacional do BNDES e proporcionam uma série de benefícios, entre os quais podem-se citar: reforçam a prioridade dada pelo banco ao tema da sustentabilidade socioambiental; promovem a difusão das melhores práticas de gestão socioambiental; incentivam o acesso de outros emissores brasileiros ao mercado de green bonds; e constroem um novo ponto de referência em sua estrutura a termo de taxa de juros internacionais", acrescentou.



Veja Também