news:

Notícias

Coreia do Norte marca data para destruir local de testes nucleares

Publicado por TV Minas em 12/05/2018

190890417.jpg

Agência estatal afirma que episódio ocorrerá entre 23 e 25 de maio. Jornalistas sul-coreanos e americanos poderão acompanhar evento.

 

Coreia do Norte afirmou, neste sábado, que programou a destruição de seu local de testes nucleares para o período de 23 a 25 de maio, dependendo das condições meteorológicas. O comunicado foi feito por meio da agência estatal do país.

 

De acordo com o órgão, serão derrubados, com explosões, todos os túneis, instalações de observação, prédios de pesquisa e postos de segurança. Jornalistas de outros países, inclusive dos Estados Unidos e da Coreia do Sul, poderão acompanhar o evento.

 

Na última sexta-feira (11), o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, afirmou que a Coreia do Norte poderá ter “um futuro repleto de paz e prosperidade” se abandonar suas armas nucleares em breve.

 

“Se o país tomar ação ousada para rapidamente se desnuclearizar, os Estados Unidos estão preparados para trabalhar com a Coreia do Norte para alcançar prosperidade no mesmo nível que nossos amigos sul-coreanos”, disse Pompeo.

 

 

Encontro com Trump

 

O presidente americano, Donald Trump, indicou na última quinta-feira (10) que o encontro com o líder norte-coreano, Kim Jong Un, acontecerá em Singapura em 12 de junho. A informação foi confirmada pelo ministério das Relações Exteriores singapuriano.

 

"Façamos que seja um momento especial para a paz mundial!", tuitou Trump.

 

O anúncio do presidente americano chegou um dia depois da segunda visita de seu secretário de Estado, Mike Pompeo, a Pyongyang nas últimas semanas.

 

Singapura, um importante centro financeiro do sudeste asiático, tinha várias vantagens para ser o local escolhido: sua neutralidade, suas garantias em relação à segurança e um longo histórico como anfitrião de cúpulas internacionais, apontaram vários analistas.

 

 

"Sem antecedentes"

 

Ao aceitar reunir-se com Trump a 5.000 quilômetros de distância de Pyongyang, Kim deve recorrer uma grande distância fora de sua zona de conforto, disse Graham Ong-Webb, um pesquisador da Escola S. Rajaratnam de Estudos Internacionais (RSIS) de Singapura.

 

Desde que assumiu o poder, Kim só viajou oficialmente ao exterior este ano, com duas visitas à China, onde se reuniu com o presidente chinês Xi Jinping.

 

Também cruzou a fronteira com a Coreia do Sul em abril, durante uma cúpula histórica com o presidente Moon Jae-in, tornando-se o primeiro líder de sua país a pisar no solo sul-coreano desde o cessar-fogo da Guerra da Coreia em 1953.

Agência estatal afirma que episódio ocorrerá entre 23 e 25 de maio. Jornalistas sul-coreanos e americanos poderão acompanhar evento.


 


Coreia do Norte afirmou, neste sábado, que programou a destruição de seu local de testes nucleares para o período de 23 a 25 de maio, dependendo das condições meteorológicas. O comunicado foi feito por meio da agência estatal do país.


 


De acordo com o órgão, serão derrubados, com explosões, todos os túneis, instalações de observação, prédios de pesquisa e postos de segurança. Jornalistas de outros países, inclusive dos Estados Unidos e da Coreia do Sul, poderão acompanhar o evento.


 


Na última sexta-feira (11), o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, afirmou que a Coreia do Norte poderá ter “um futuro repleto de paz e prosperidade” se abandonar suas armas nucleares em breve.


 


“Se o país tomar ação ousada para rapidamente se desnuclearizar, os Estados Unidos estão preparados para trabalhar com a Coreia do Norte para alcançar prosperidade no mesmo nível que nossos amigos sul-coreanos”, disse Pompeo.


 


 


Encontro com Trump


 


O presidente americano, Donald Trump, indicou na última quinta-feira (10) que o encontro com o líder norte-coreano, Kim Jong Un, acontecerá em Singapura em 12 de junho. A informação foi confirmada pelo ministério das Relações Exteriores singapuriano.


PATROCINADORES

 


"Façamos que seja um momento especial para a paz mundial!", tuitou Trump.


 


O anúncio do presidente americano chegou um dia depois da segunda visita de seu secretário de Estado, Mike Pompeo, a Pyongyang nas últimas semanas.


 


Singapura, um importante centro financeiro do sudeste asiático, tinha várias vantagens para ser o local escolhido: sua neutralidade, suas garantias em relação à segurança e um longo histórico como anfitrião de cúpulas internacionais, apontaram vários analistas.


 


 


"Sem antecedentes"


 


Ao aceitar reunir-se com Trump a 5.000 quilômetros de distância de Pyongyang, Kim deve recorrer uma grande distância fora de sua zona de conforto, disse Graham Ong-Webb, um pesquisador da Escola S. Rajaratnam de Estudos Internacionais (RSIS) de Singapura.


 


Desde que assumiu o poder, Kim só viajou oficialmente ao exterior este ano, com duas visitas à China, onde se reuniu com o presidente chinês Xi Jinping.


 


Também cruzou a fronteira com a Coreia do Sul em abril, durante uma cúpula histórica com o presidente Moon Jae-in, tornando-se o primeiro líder de sua país a pisar no solo sul-coreano desde o cessar-fogo da Guerra da Coreia em 1953.


Agência estatal afirma que episódio ocorrerá entre 23 e 25 de maio. Jornalistas sul-coreanos e americanos poderão acompanhar evento.



Coreia do Norte afirmou, neste sábado, que programou a destruição de seu local de testes nucleares para o período de 23 a 25 de maio, dependendo das condições meteorológicas. O comunicado foi feito por meio da agência estatal do país.



De acordo com o órgão, serão derrubados, com explosões, todos os túneis, instalações de observação, prédios de pesquisa e postos de segurança. Jornalistas de outros países, inclusive dos Estados Unidos e da Coreia do Sul, poderão acompanhar o evento.



Na última sexta-feira (11), o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, afirmou que a Coreia do Norte poderá ter “um futuro repleto de paz e prosperidade” se abandonar suas armas nucleares em breve.



“Se o país tomar ação ousada para rapidamente se desnuclearizar, os Estados Unidos estão preparados para trabalhar com a Coreia do Norte para alcançar prosperidade no mesmo nível que nossos amigos sul-coreanos”, disse Pompeo.



PATROCINADORES

Encontro com Trump



O presidente americano, Donald Trump, indicou na última quinta-feira (10) que o encontro com o líder norte-coreano, Kim Jong Un, acontecerá em Singapura em 12 de junho. A informação foi confirmada pelo ministério das Relações Exteriores singapuriano.



"Façamos que seja um momento especial para a paz mundial!", tuitou Trump.



O anúncio do presidente americano chegou um dia depois da segunda visita de seu secretário de Estado, Mike Pompeo, a Pyongyang nas últimas semanas.



PATROCINADORES

Singapura, um importante centro financeiro do sudeste asiático, tinha várias vantagens para ser o local escolhido: sua neutralidade, suas garantias em relação à segurança e um longo histórico como anfitrião de cúpulas internacionais, apontaram vários analistas.



"Sem antecedentes"



Ao aceitar reunir-se com Trump a 5.000 quilômetros de distância de Pyongyang, Kim deve recorrer uma grande distância fora de sua zona de conforto, disse Graham Ong-Webb, um pesquisador da Escola S. Rajaratnam de Estudos Internacionais (RSIS) de Singapura.



Desde que assumiu o poder, Kim só viajou oficialmente ao exterior este ano, com duas visitas à China, onde se reuniu com o presidente chinês Xi Jinping.



Também cruzou a fronteira com a Coreia do Sul em abril, durante uma cúpula histórica com o presidente Moon Jae-in, tornando-se o primeiro líder de sua país a pisar no solo sul-coreano desde o cessar-fogo da Guerra da Coreia em 1953.



Veja Também