news:

Sul de Minas

Desapropriações para duplicação da BR-491 em MG podem ir para a justiça

Publicado por TV Minas em 17/05/2018

foto_principal.jpg

Matéria extraída do G1

 

Segundo Fernando Pimentel (PT), situações que não ficarem bem definidas poderão ser discutidas judicialmente.

 

O governador Fernando Pimentel (PT) esteve em Varginha no final da tarde desta quarta-feira (16) e visitou as obras de duplicação da BR-491. A ampliação, orçada em R$ 100 milhões, tem um impasse: o pagamento das indenizações dos donos de propriedades às margens da rodovia. Uma equipe do governo deverá acompanhar as negociações. Segundo o governador, as situações que não ficarem bem definidas poderão ser resolvidas na Justiça.

 

"A gente tenta na medida do possível negociar e resolver administrativamente, sem ter que ir para a Justiça a discussão de valores. Agora aqueles casos em que não for possível o acordo, aí a Justiça existe para isso, determina uma perícia contábil e a gente paga o valor que for determinado pelo juiz", diz o governador Fernando Pimentel.

 

Antes de partir para outros compromissos oficiais, o governador comentou a reunião na Assembleia Legislativa que iria definir os ritos de tramitação do pedido de impeachment.

 

"Eu confio que a Assembleia vai ter a responsabilidade de manter Minas fora dessa confusão que está no resto do país, não vamos trazer para cá uma crise que é lá de Brasília, não interessa para os mineiros e mineiras, vamos continuar governando o estado, com transparência, com diálogo e muito trabalho", diz Pimentel.

 

Depois da visita às obras, o governador participou de um encontro com prefeitos e lideranças da região e assinou um convênio que vai disponibilizar R$ 1 milhão para a compra de máquinas agrícolas para pequenos produtores de café do Sul de Minas.

Matéria extraída do G1


 


Segundo Fernando Pimentel (PT), situações que não ficarem bem definidas poderão ser discutidas judicialmente.


 


O governador Fernando Pimentel (PT) esteve em Varginha no final da tarde desta quarta-feira (16) e visitou as obras de duplicação da BR-491. A ampliação, orçada em R$ 100 milhões, tem um impasse: o pagamento das indenizações dos donos de propriedades às margens da rodovia. Uma equipe do governo deverá acompanhar as negociações. Segundo o governador, as situações que não ficarem bem definidas poderão ser resolvidas na Justiça.


 


PATROCINADORES

"A gente tenta na medida do possível negociar e resolver administrativamente, sem ter que ir para a Justiça a discussão de valores. Agora aqueles casos em que não for possível o acordo, aí a Justiça existe para isso, determina uma perícia contábil e a gente paga o valor que for determinado pelo juiz", diz o governador Fernando Pimentel.


 


Antes de partir para outros compromissos oficiais, o governador comentou a reunião na Assembleia Legislativa que iria definir os ritos de tramitação do pedido de impeachment.


 


"Eu confio que a Assembleia vai ter a responsabilidade de manter Minas fora dessa confusão que está no resto do país, não vamos trazer para cá uma crise que é lá de Brasília, não interessa para os mineiros e mineiras, vamos continuar governando o estado, com transparência, com diálogo e muito trabalho", diz Pimentel.


 


Depois da visita às obras, o governador participou de um encontro com prefeitos e lideranças da região e assinou um convênio que vai disponibilizar R$ 1 milhão para a compra de máquinas agrícolas para pequenos produtores de café do Sul de Minas.


Matéria extraída do G1



Segundo Fernando Pimentel (PT), situações que não ficarem bem definidas poderão ser discutidas judicialmente.



O governador Fernando Pimentel (PT) esteve em Varginha no final da tarde desta quarta-feira (16) e visitou as obras de duplicação da BR-491. A ampliação, orçada em R$ 100 milhões, tem um impasse: o pagamento das indenizações dos donos de propriedades às margens da rodovia. Uma equipe do governo deverá acompanhar as negociações. Segundo o governador, as situações que não ficarem bem definidas poderão ser resolvidas na Justiça.



PATROCINADORES

"A gente tenta na medida do possível negociar e resolver administrativamente, sem ter que ir para a Justiça a discussão de valores. Agora aqueles casos em que não for possível o acordo, aí a Justiça existe para isso, determina uma perícia contábil e a gente paga o valor que for determinado pelo juiz", diz o governador Fernando Pimentel.



Antes de partir para outros compromissos oficiais, o governador comentou a reunião na Assembleia Legislativa que iria definir os ritos de tramitação do pedido de impeachment.



"Eu confio que a Assembleia vai ter a responsabilidade de manter Minas fora dessa confusão que está no resto do país, não vamos trazer para cá uma crise que é lá de Brasília, não interessa para os mineiros e mineiras, vamos continuar governando o estado, com transparência, com diálogo e muito trabalho", diz Pimentel.



Depois da visita às obras, o governador participou de um encontro com prefeitos e lideranças da região e assinou um convênio que vai disponibilizar R$ 1 milhão para a compra de máquinas agrícolas para pequenos produtores de café do Sul de Minas.



Veja Também