news:

Sul de Minas

Polícia Civil mapeia ação de quadrilhas do tráfico em cidade sul-mineira

Publicado por TV Minas em 19/05/2018

foto_principal.jpg

Matéria extraída do G1

 

Conforme a polícia, tráfico é presente em pelo menos sete bairros da cidade; na quinta-feira, 22 pessoas foram presas na operação "Narco Zero".

 

Polícia Civil de Três Corações mapeou onde as quadrilhas que vendem drogas atuam na cidade. Na quinta-feira (17), a 2ª fase da operação "Narco Zero" prendeu 22 pessoas na cidade e em Alfenas e Heliodora. Conforme a polícia, os traficantes atuam em sete bairros de Três Corações e muitas das quadrilhas seguem o comando de facções criminosas.

 

Conforme a polícia, as quadrilhas especializadas no tráfico de drogas agem principalmente em bairros da periferia. Conforme a polícia, os principais alvos são os bairros Cinturão Verde, Nova Três Corações, Jardim Santa Tereza, Vila Melo, Retirinho, Boa Ventura, Feira do Gado e Vila Bela.

 

"Eles seguem hierarquia, eles têm uma estrutura, uma ordem de comando, só podem adquirir drogas deles e tem pagamentos que são efetuados mensalmente", disse o delegado regional Cristiano Silva Almeida.

 

A polícia ainda investiga quantas quadrilhas atuam na cidade, mas já sabe que Três Corações é estratégica para o tráfico. A cidade está próxima de capitais como Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo.

 

Há um ano a policia investiga a ação de uma das principais quadrilhas de Três Corações. Quarenta e seis pessoas já foram presas. Entre os presos da operação "Narco Zero" estão parentes de Giovani Vilela Correia, o Vaninho, que estaria comandando o tráfico de dentro da prisão.

 

"Ele mesmo lá dentro tem um grande poder de comunicação com o lado de fora e com isso ele conseguia gerir seus negócios ilícitos", disse o delegado Alisson Felipe Procópio.

 

A polícia acredita ter desarticulado uma das principais quadrilhas da cidade.

 

"O tráfico de drogas é muito intenso na nossa região, mas a gente acredita que com essas ações pontuais, a gente vai conseguindo desarticulá-los e tentar quebrar essa comercialização aqui dentro da nossa cidade", completou o delegado Cristiano.

Matéria extraída do G1


 


Conforme a polícia, tráfico é presente em pelo menos sete bairros da cidade; na quinta-feira, 22 pessoas foram presas na operação "Narco Zero".


 


Polícia Civil de Três Corações mapeou onde as quadrilhas que vendem drogas atuam na cidade. Na quinta-feira (17), a 2ª fase da operação "Narco Zero" prendeu 22 pessoas na cidade e em Alfenas e Heliodora. Conforme a polícia, os traficantes atuam em sete bairros de Três Corações e muitas das quadrilhas seguem o comando de facções criminosas.


 


Conforme a polícia, as quadrilhas especializadas no tráfico de drogas agem principalmente em bairros da periferia. Conforme a polícia, os principais alvos são os bairros Cinturão Verde, Nova Três Corações, Jardim Santa Tereza, Vila Melo, Retirinho, Boa Ventura, Feira do Gado e Vila Bela.


 


"Eles seguem hierarquia, eles têm uma estrutura, uma ordem de comando, só podem adquirir drogas deles e tem pagamentos que são efetuados mensalmente", disse o delegado regional Cristiano Silva Almeida.


PATROCINADORES

 


A polícia ainda investiga quantas quadrilhas atuam na cidade, mas já sabe que Três Corações é estratégica para o tráfico. A cidade está próxima de capitais como Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo.


 


Há um ano a policia investiga a ação de uma das principais quadrilhas de Três Corações. Quarenta e seis pessoas já foram presas. Entre os presos da operação "Narco Zero" estão parentes de Giovani Vilela Correia, o Vaninho, que estaria comandando o tráfico de dentro da prisão.


 


"Ele mesmo lá dentro tem um grande poder de comunicação com o lado de fora e com isso ele conseguia gerir seus negócios ilícitos", disse o delegado Alisson Felipe Procópio.


 


A polícia acredita ter desarticulado uma das principais quadrilhas da cidade.


 


"O tráfico de drogas é muito intenso na nossa região, mas a gente acredita que com essas ações pontuais, a gente vai conseguindo desarticulá-los e tentar quebrar essa comercialização aqui dentro da nossa cidade", completou o delegado Cristiano.


Matéria extraída do G1



Conforme a polícia, tráfico é presente em pelo menos sete bairros da cidade; na quinta-feira, 22 pessoas foram presas na operação "Narco Zero".



Polícia Civil de Três Corações mapeou onde as quadrilhas que vendem drogas atuam na cidade. Na quinta-feira (17), a 2ª fase da operação "Narco Zero" prendeu 22 pessoas na cidade e em Alfenas e Heliodora. Conforme a polícia, os traficantes atuam em sete bairros de Três Corações e muitas das quadrilhas seguem o comando de facções criminosas.



PATROCINADORES

Conforme a polícia, as quadrilhas especializadas no tráfico de drogas agem principalmente em bairros da periferia. Conforme a polícia, os principais alvos são os bairros Cinturão Verde, Nova Três Corações, Jardim Santa Tereza, Vila Melo, Retirinho, Boa Ventura, Feira do Gado e Vila Bela.



"Eles seguem hierarquia, eles têm uma estrutura, uma ordem de comando, só podem adquirir drogas deles e tem pagamentos que são efetuados mensalmente", disse o delegado regional Cristiano Silva Almeida.



A polícia ainda investiga quantas quadrilhas atuam na cidade, mas já sabe que Três Corações é estratégica para o tráfico. A cidade está próxima de capitais como Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo.



PATROCINADORES

Há um ano a policia investiga a ação de uma das principais quadrilhas de Três Corações. Quarenta e seis pessoas já foram presas. Entre os presos da operação "Narco Zero" estão parentes de Giovani Vilela Correia, o Vaninho, que estaria comandando o tráfico de dentro da prisão.



"Ele mesmo lá dentro tem um grande poder de comunicação com o lado de fora e com isso ele conseguia gerir seus negócios ilícitos", disse o delegado Alisson Felipe Procópio.



A polícia acredita ter desarticulado uma das principais quadrilhas da cidade.



"O tráfico de drogas é muito intenso na nossa região, mas a gente acredita que com essas ações pontuais, a gente vai conseguindo desarticulá-los e tentar quebrar essa comercialização aqui dentro da nossa cidade", completou o delegado Cristiano.



Veja Também