news:

Entretenimento e Curiosidade

Moradores prendem 'vampiro' assassino no Zimbábue

Publicado por TV Minas em 05/07/2018

foto_principal.jpeg

Após matar uma mulher, o suspeito teria sugado o sangue dela.

 

Em pleno século XXI as pessoas ainda falam sobre vampiros? Pois é, um caso inusitado ocorrido no Zimbábue está chamando a atenção para esses seres misteriosos da ficção. Policiais zimbabuanos prenderam um homem  de 34 anos, no distrito de Nkayi, região central do país, por supostamente cortar a garganta de uma mulher antes de sugar o sangue dela. A informação foi divulgada pelo jornal local Chronicle.

 

Christopher Sibanda, que é natural da aldeia de Sikhewu, fugiu da cena do crime após o ataque fatal, deixando para trás um pote que usou para coletar um pouco de sangue da vítima, segundo relato do chefe de polícia Sikhobokhobo ao periódico zimbabuano. O "vampiro" foi preso mais tarde.

 

O suspeito teria atacado Subusisiwe Sigauke, que estava a caminho do hospital Kana Mission, em Nkayi. Antes de cortar a garganta dela com um objeto pontiagudo não encontrado e sugar o sangue, Christopher a teria atingido com um tronco de árvore. O incidente ocorreu por volta das 14h na quarta, dia 4 de julho, ao longo da estrada entre a vila de Sikhewu e a instituição médica que era destino de Subusisiwe.

 

"Os aldeões tinham embarcado em uma caçada, prenderam o suspeito e o entregaram à polícia. Agora, ele está sob custódia", afirma Eglon Nkala, inspetor-assistente do porta-voz da polícia da província de Matabeleland North, que está investigando o caso, em entrevista ao Chronicle.

 

Para o jornal, uma testemunha que mora próximo ao local do crime disse que a comunidade estava em choque com a brutalidade do assassino. "Sabemos que Sibanda é um homem que às vezes parece enlouquecer, apesar de nunca ter sido violento. Acho que ele nunca esteve em tratamento mental. Sibanda atacou a mulher idosa enquanto ela estava a caminho do hospital, onde havia ido buscar remédios. Ele a golpeou várias vezes com uma tora antes de cortar a garganta dela. Os aldeões que o encontraram na cena do crime alegam que ele estava sugando o sangue da vítima, depois de encontrá-lo com a boca na ferida", conta Eglon Nkala ao Chronicle.

 

Moradores também relataram que o "vampiro" do Zimbábue chegou a coletar um pouco de sangue com um pote. "Ele foi encontrado ajoelhado ao lado do corpo com a boca cheia de sangue e perto da ferida. Quando as pessoas tentaram prendê-lo, ele fugiu do local", afirma Thelelani Bhebhe, do comitê de vigilância do bairro de Nkayi, em entrevista ao jornal zimbabuano.

Após matar uma mulher, o suspeito teria sugado o sangue dela.


 


Em pleno século XXI as pessoas ainda falam sobre vampiros? Pois é, um caso inusitado ocorrido no Zimbábue está chamando a atenção para esses seres misteriosos da ficção. Policiais zimbabuanos prenderam um homem  de 34 anos, no distrito de Nkayi, região central do país, por supostamente cortar a garganta de uma mulher antes de sugar o sangue dela. A informação foi divulgada pelo jornal local Chronicle.


 


Christopher Sibanda, que é natural da aldeia de Sikhewu, fugiu da cena do crime após o ataque fatal, deixando para trás um pote que usou para coletar um pouco de sangue da vítima, segundo relato do chefe de polícia Sikhobokhobo ao periódico zimbabuano. O "vampiro" foi preso mais tarde.


 


PATROCINADORES

O suspeito teria atacado Subusisiwe Sigauke, que estava a caminho do hospital Kana Mission, em Nkayi. Antes de cortar a garganta dela com um objeto pontiagudo não encontrado e sugar o sangue, Christopher a teria atingido com um tronco de árvore. O incidente ocorreu por volta das 14h na quarta, dia 4 de julho, ao longo da estrada entre a vila de Sikhewu e a instituição médica que era destino de Subusisiwe.


 


"Os aldeões tinham embarcado em uma caçada, prenderam o suspeito e o entregaram à polícia. Agora, ele está sob custódia", afirma Eglon Nkala, inspetor-assistente do porta-voz da polícia da província de Matabeleland North, que está investigando o caso, em entrevista ao Chronicle.


 


Para o jornal, uma testemunha que mora próximo ao local do crime disse que a comunidade estava em choque com a brutalidade do assassino. "Sabemos que Sibanda é um homem que às vezes parece enlouquecer, apesar de nunca ter sido violento. Acho que ele nunca esteve em tratamento mental. Sibanda atacou a mulher idosa enquanto ela estava a caminho do hospital, onde havia ido buscar remédios. Ele a golpeou várias vezes com uma tora antes de cortar a garganta dela. Os aldeões que o encontraram na cena do crime alegam que ele estava sugando o sangue da vítima, depois de encontrá-lo com a boca na ferida", conta Eglon Nkala ao Chronicle.


 


Moradores também relataram que o "vampiro" do Zimbábue chegou a coletar um pouco de sangue com um pote. "Ele foi encontrado ajoelhado ao lado do corpo com a boca cheia de sangue e perto da ferida. Quando as pessoas tentaram prendê-lo, ele fugiu do local", afirma Thelelani Bhebhe, do comitê de vigilância do bairro de Nkayi, em entrevista ao jornal zimbabuano.


Após matar uma mulher, o suspeito teria sugado o sangue dela.



Em pleno século XXI as pessoas ainda falam sobre vampiros? Pois é, um caso inusitado ocorrido no Zimbábue está chamando a atenção para esses seres misteriosos da ficção. Policiais zimbabuanos prenderam um homem  de 34 anos, no distrito de Nkayi, região central do país, por supostamente cortar a garganta de uma mulher antes de sugar o sangue dela. A informação foi divulgada pelo jornal local Chronicle.



Christopher Sibanda, que é natural da aldeia de Sikhewu, fugiu da cena do crime após o ataque fatal, deixando para trás um pote que usou para coletar um pouco de sangue da vítima, segundo relato do chefe de polícia Sikhobokhobo ao periódico zimbabuano. O "vampiro" foi preso mais tarde.



PATROCINADORES

O suspeito teria atacado Subusisiwe Sigauke, que estava a caminho do hospital Kana Mission, em Nkayi. Antes de cortar a garganta dela com um objeto pontiagudo não encontrado e sugar o sangue, Christopher a teria atingido com um tronco de árvore. O incidente ocorreu por volta das 14h na quarta, dia 4 de julho, ao longo da estrada entre a vila de Sikhewu e a instituição médica que era destino de Subusisiwe.



"Os aldeões tinham embarcado em uma caçada, prenderam o suspeito e o entregaram à polícia. Agora, ele está sob custódia", afirma Eglon Nkala, inspetor-assistente do porta-voz da polícia da província de Matabeleland North, que está investigando o caso, em entrevista ao Chronicle.



Para o jornal, uma testemunha que mora próximo ao local do crime disse que a comunidade estava em choque com a brutalidade do assassino. "Sabemos que Sibanda é um homem que às vezes parece enlouquecer, apesar de nunca ter sido violento. Acho que ele nunca esteve em tratamento mental. Sibanda atacou a mulher idosa enquanto ela estava a caminho do hospital, onde havia ido buscar remédios. Ele a golpeou várias vezes com uma tora antes de cortar a garganta dela. Os aldeões que o encontraram na cena do crime alegam que ele estava sugando o sangue da vítima, depois de encontrá-lo com a boca na ferida", conta Eglon Nkala ao Chronicle.



Moradores também relataram que o "vampiro" do Zimbábue chegou a coletar um pouco de sangue com um pote. "Ele foi encontrado ajoelhado ao lado do corpo com a boca cheia de sangue e perto da ferida. Quando as pessoas tentaram prendê-lo, ele fugiu do local", afirma Thelelani Bhebhe, do comitê de vigilância do bairro de Nkayi, em entrevista ao jornal zimbabuano.



Veja Também