news:

Sul de Minas

Moradores confundem lanterna com bomba no Sul de Minas e PM aciona o Bope

Publicado por TV Minas em 12/07/2018

foto_principal.jpg

O objeto foi deixado na porta de um prédio como presente para uma moradora.

 

Uma lanterna artesanal com uma lâmpada de led verde deixada em um prédio assustou moradores e mobilizou Polícia Militar (PM), que chegou até acionar o esquadrão antibombas (Bope), nesta quarta-feira (11), no centro de Poços de Caldas, no Sul de Minas. A PM chegou a isolar o local.  

 

De acordo com a PM, ao chegar ao local, a proprietária encontrou o objeto pendurado por um fio de cobre no padrão de energia do imóvel e por não saber do que se tratava acionou a PM, pois imaginou que poderia ser uma bomba. A mulher contou aos militares que junto com o objeto havia um bilhete que dizia apenas que tratava-se de um presente para uma das inquilinas do prédio. 

 

Ao chegar ao prédio, a PM isolou o local, e acionou o esquadrão antibombas da capital. Enquanto aguardavam, um homem, de 32 anos, chegou ao imóvel e disse que era o dono do objeto e explicou que era uma lanterna que ele mesmo havia feito para uma amiga e deixado no prédio. 

 

Segundo a PM, o homem chegou agitado e agressivo, reagindo à abordagem dos militares e da revista. Ele precisou ser imobilizado e foi encaminhado para a UPA com escoriações no rosto. 
O rapaz foi ouvido e liberado. Apesar de solicitado, o Bope não precisou sair de Belo Horizonte.

O objeto foi deixado na porta de um prédio como presente para uma moradora.


 


Uma lanterna artesanal com uma lâmpada de led verde deixada em um prédio assustou moradores e mobilizou Polícia Militar (PM), que chegou até acionar o esquadrão antibombas (Bope), nesta quarta-feira (11), no centro de Poços de Caldas, no Sul de Minas. A PM chegou a isolar o local.  


 


PATROCINADORES

De acordo com a PM, ao chegar ao local, a proprietária encontrou o objeto pendurado por um fio de cobre no padrão de energia do imóvel e por não saber do que se tratava acionou a PM, pois imaginou que poderia ser uma bomba. A mulher contou aos militares que junto com o objeto havia um bilhete que dizia apenas que tratava-se de um presente para uma das inquilinas do prédio. 


 


Ao chegar ao prédio, a PM isolou o local, e acionou o esquadrão antibombas da capital. Enquanto aguardavam, um homem, de 32 anos, chegou ao imóvel e disse que era o dono do objeto e explicou que era uma lanterna que ele mesmo havia feito para uma amiga e deixado no prédio. 


 


Segundo a PM, o homem chegou agitado e agressivo, reagindo à abordagem dos militares e da revista. Ele precisou ser imobilizado e foi encaminhado para a UPA com escoriações no rosto. 
O rapaz foi ouvido e liberado. Apesar de solicitado, o Bope não precisou sair de Belo Horizonte.


O objeto foi deixado na porta de um prédio como presente para uma moradora.



Uma lanterna artesanal com uma lâmpada de led verde deixada em um prédio assustou moradores e mobilizou Polícia Militar (PM), que chegou até acionar o esquadrão antibombas (Bope), nesta quarta-feira (11), no centro de Poços de Caldas, no Sul de Minas. A PM chegou a isolar o local.  



De acordo com a PM, ao chegar ao local, a proprietária encontrou o objeto pendurado por um fio de cobre no padrão de energia do imóvel e por não saber do que se tratava acionou a PM, pois imaginou que poderia ser uma bomba. A mulher contou aos militares que junto com o objeto havia um bilhete que dizia apenas que tratava-se de um presente para uma das inquilinas do prédio. 



PATROCINADORES

Ao chegar ao prédio, a PM isolou o local, e acionou o esquadrão antibombas da capital. Enquanto aguardavam, um homem, de 32 anos, chegou ao imóvel e disse que era o dono do objeto e explicou que era uma lanterna que ele mesmo havia feito para uma amiga e deixado no prédio. 



Segundo a PM, o homem chegou agitado e agressivo, reagindo à abordagem dos militares e da revista. Ele precisou ser imobilizado e foi encaminhado para a UPA com escoriações no rosto. 
O rapaz foi ouvido e liberado. Apesar de solicitado, o Bope não precisou sair de Belo Horizonte.



Veja Também