news:

Sul de Minas

Aluna da APAE que engravidou após ser estuprada poderá realizar aborto

Publicado por TV Minas em 18/07/2018

foto_principal.jpg

Uma aluna da APAE de Pouso Alegre que engravidou após ser estuprada durante uma viagem à praia, poderá realizar um aborto. A medida será autorizada por um Juiz da Infância e da Juventude da comarca de Pouso Alegre.

 

A medida será tomada, pois além da gravidez ser indesejada, a adolescente não tem capacidade para criar a criança. A menina tem 16 anos de idade, mas apenas 5 anos de idade mental.

 

A mãe da menina descobriu a gravidez no início do mês de julho, após a filha passar mal e ser atendida por uma médica do Hospital Samuel Libânio. A polícia e o conselho tutelar foram acionados. A menina foi questionada a respeito dos abusos, mas não soube dizer quem havia cometido o abuso.

 

Após o aborto será feito o teste de DNA do pai, avô e outros homens que convivem com a adolescente, para tentar descobrir quem abusou da menina. O aborto será realizado nas próximas semanas, na cidade de Belo Horizonte e será acompanhado por um médico legista da Polícia Civil.

Uma aluna da APAE de Pouso Alegre que engravidou após ser estuprada durante uma viagem à praia, poderá realizar um aborto. A medida será autorizada por um Juiz da Infância e da Juventude da comarca de Pouso Alegre.


 


A medida será tomada, pois além da gravidez ser indesejada, a adolescente não tem capacidade para criar a criança. A menina tem 16 anos de idade, mas apenas 5 anos de idade mental.


PATROCINADORES

 


A mãe da menina descobriu a gravidez no início do mês de julho, após a filha passar mal e ser atendida por uma médica do Hospital Samuel Libânio. A polícia e o conselho tutelar foram acionados. A menina foi questionada a respeito dos abusos, mas não soube dizer quem havia cometido o abuso.


 


Após o aborto será feito o teste de DNA do pai, avô e outros homens que convivem com a adolescente, para tentar descobrir quem abusou da menina. O aborto será realizado nas próximas semanas, na cidade de Belo Horizonte e será acompanhado por um médico legista da Polícia Civil.


Uma aluna da APAE de Pouso Alegre que engravidou após ser estuprada durante uma viagem à praia, poderá realizar um aborto. A medida será autorizada por um Juiz da Infância e da Juventude da comarca de Pouso Alegre.



A medida será tomada, pois além da gravidez ser indesejada, a adolescente não tem capacidade para criar a criança. A menina tem 16 anos de idade, mas apenas 5 anos de idade mental.



A mãe da menina descobriu a gravidez no início do mês de julho, após a filha passar mal e ser atendida por uma médica do Hospital Samuel Libânio. A polícia e o conselho tutelar foram acionados. A menina foi questionada a respeito dos abusos, mas não soube dizer quem havia cometido o abuso.



PATROCINADORES

Após o aborto será feito o teste de DNA do pai, avô e outros homens que convivem com a adolescente, para tentar descobrir quem abusou da menina. O aborto será realizado nas próximas semanas, na cidade de Belo Horizonte e será acompanhado por um médico legista da Polícia Civil.



Veja Também