news:

Notícias

Fim de semana de convenções e definições para disputa do governo de Minas

Publicado por TV Minas em 28/07/2018

foto_principal.jpg

Parte das legendas oficializam nomes que vão concorrer ao Palácio da Liberdade.

 

O PSDB faz convenção neste sábado com os partidos aliados, mas vai aprovar apenas o nome do senador Antonio Anastasia para o governo e do deputado federal Marcos Montes (PSD) para vice-governador. 

 

As definições dos nomes para o senado e das coligações para deputado estadual e deputado federal serão remetidas a decisão posterior da Executiva dos partidos, que usarão a última semana das convenções para concluir as negociações e anunciar as chapas completas até 5 de agosto.

 

Além do PSDB, o PSD, o PPS e o PSC, que já fecharam aliança com Anastasia, farão as convenções neste fim de semana. 

 

O Solidariedade, que tem o ex-presidente da Assembleia e ex-deputado estadual Dinis Pinheiro como pré-candidato ao Senado, fará sua convenção na sede do Legislativo e depois segue para participar do evento de Anastasia. Seria dele a primeira vaga para o Senado na coligação.

 

Outro partido que pode aderir à campanha tucana, caso se confirme que o senador Aécio Neves não tentará a reeleição e o pré-candidato ao governo Rodrigo Pacheco (DEM) mantenha a candidatura ao Palácio, é o PHS.

 

O partido do prefeito Alexandre Kalil lançou o jornalista Carlos Viana para a campanha ao Senado com a presença de Anastasia, com quem vem fazendo pré-campanha.

 

Aécio, segundo aliados, já teria definido que vai concorrer a uma vaga na Câmara dos Deputados. O tucano vem se mantendo afastado dos eventos de Anastasia, o que teria sido uma exigência do pré-candidato ao governo ao aceitar concorrer ao Palácio. 

 

Segundo fontes que articulam a chapa, a presença de Aécio concorrendo a deputado federal proporcionaria uma campanha mais discreta, sem atrapalhar Anastasia e os demais candidatos.

 

Já a esquerda se define hoje com as convenções do Psol e do PCB. Serão confirmadas a professora Dirlene Marques como candidata a governadora e Sara Azevedo como vice. 

 

Também será oficializada a primeira candidata mulher travesti em Minas, Duda Salabert. Na programação, está prevista homenagem à vereadora Marielle Franco (Psol), assassinada no Rio de Janeiro, e ao ex-presidente da legenda em Minas Carlos Campos, também falecido.

Parte das legendas oficializam nomes que vão concorrer ao Palácio da Liberdade.


 


O PSDB faz convenção neste sábado com os partidos aliados, mas vai aprovar apenas o nome do senador Antonio Anastasia para o governo e do deputado federal Marcos Montes (PSD) para vice-governador. 


 


As definições dos nomes para o senado e das coligações para deputado estadual e deputado federal serão remetidas a decisão posterior da Executiva dos partidos, que usarão a última semana das convenções para concluir as negociações e anunciar as chapas completas até 5 de agosto.


 


Além do PSDB, o PSD, o PPS e o PSC, que já fecharam aliança com Anastasia, farão as convenções neste fim de semana. 


 


O Solidariedade, que tem o ex-presidente da Assembleia e ex-deputado estadual Dinis Pinheiro como pré-candidato ao Senado, fará sua convenção na sede do Legislativo e depois segue para participar do evento de Anastasia. Seria dele a primeira vaga para o Senado na coligação.


 


PATROCINADORES

Outro partido que pode aderir à campanha tucana, caso se confirme que o senador Aécio Neves não tentará a reeleição e o pré-candidato ao governo Rodrigo Pacheco (DEM) mantenha a candidatura ao Palácio, é o PHS.


 


O partido do prefeito Alexandre Kalil lançou o jornalista Carlos Viana para a campanha ao Senado com a presença de Anastasia, com quem vem fazendo pré-campanha.


 


Aécio, segundo aliados, já teria definido que vai concorrer a uma vaga na Câmara dos Deputados. O tucano vem se mantendo afastado dos eventos de Anastasia, o que teria sido uma exigência do pré-candidato ao governo ao aceitar concorrer ao Palácio. 


 


Segundo fontes que articulam a chapa, a presença de Aécio concorrendo a deputado federal proporcionaria uma campanha mais discreta, sem atrapalhar Anastasia e os demais candidatos.


 


Já a esquerda se define hoje com as convenções do Psol e do PCB. Serão confirmadas a professora Dirlene Marques como candidata a governadora e Sara Azevedo como vice. 


 


Também será oficializada a primeira candidata mulher travesti em Minas, Duda Salabert. Na programação, está prevista homenagem à vereadora Marielle Franco (Psol), assassinada no Rio de Janeiro, e ao ex-presidente da legenda em Minas Carlos Campos, também falecido.


Parte das legendas oficializam nomes que vão concorrer ao Palácio da Liberdade.



O PSDB faz convenção neste sábado com os partidos aliados, mas vai aprovar apenas o nome do senador Antonio Anastasia para o governo e do deputado federal Marcos Montes (PSD) para vice-governador. 



As definições dos nomes para o senado e das coligações para deputado estadual e deputado federal serão remetidas a decisão posterior da Executiva dos partidos, que usarão a última semana das convenções para concluir as negociações e anunciar as chapas completas até 5 de agosto.



Além do PSDB, o PSD, o PPS e o PSC, que já fecharam aliança com Anastasia, farão as convenções neste fim de semana. 



PATROCINADORES

O Solidariedade, que tem o ex-presidente da Assembleia e ex-deputado estadual Dinis Pinheiro como pré-candidato ao Senado, fará sua convenção na sede do Legislativo e depois segue para participar do evento de Anastasia. Seria dele a primeira vaga para o Senado na coligação.



Outro partido que pode aderir à campanha tucana, caso se confirme que o senador Aécio Neves não tentará a reeleição e o pré-candidato ao governo Rodrigo Pacheco (DEM) mantenha a candidatura ao Palácio, é o PHS.



O partido do prefeito Alexandre Kalil lançou o jornalista Carlos Viana para a campanha ao Senado com a presença de Anastasia, com quem vem fazendo pré-campanha.



PATROCINADORES

Aécio, segundo aliados, já teria definido que vai concorrer a uma vaga na Câmara dos Deputados. O tucano vem se mantendo afastado dos eventos de Anastasia, o que teria sido uma exigência do pré-candidato ao governo ao aceitar concorrer ao Palácio. 



Segundo fontes que articulam a chapa, a presença de Aécio concorrendo a deputado federal proporcionaria uma campanha mais discreta, sem atrapalhar Anastasia e os demais candidatos.



Já a esquerda se define hoje com as convenções do Psol e do PCB. Serão confirmadas a professora Dirlene Marques como candidata a governadora e Sara Azevedo como vice. 



Também será oficializada a primeira candidata mulher travesti em Minas, Duda Salabert. Na programação, está prevista homenagem à vereadora Marielle Franco (Psol), assassinada no Rio de Janeiro, e ao ex-presidente da legenda em Minas Carlos Campos, também falecido.



Veja Também