news:

Sul de Minas

Motoristas reclamam de trechos esburacados na BR-491 no Sul de Minas

Publicado por TV Minas em 15/08/2018

foto_principal.jpg

Matéria extraída do G1

 

Problema pode estar no fluxo de veículos pesados, já que balança não funciona há 4 anos.

 

Motoristas que passam pela BR-491, entre Areado (MG) e Monte Belo (MG), reclamam da situação da rodovia, que está esburacada. É tanto buraco que se você desvia de um, já cai em outro. O problema pode estar no fluxo de veículos pesados, já que a balança está há 4 anos sem funcionar no trecho.

 

"Os maiores problemas são os buracos, que vêm a danificar o veículo e até mesmo uma manobra que venha a colidir com outro veículo devido ao desvio do buraco", disse o caminhoneiro Marcelo José Machado.

 

Quem transporta cargas pela rodovia sente os reflexos de passar por um asfalto cheio de buracos. E quem precisa da estrada convive com a falta de segurança.

 

"Já vi vários acidentes, carros capotados, enfim, muita coisa nessa estrada a gente vê direto. Tem a safra da cana e os caminhões de cana de açúcar é muito pesado e o fluxo é intenso nesta época do ano", diz o estudante Bruno Anchieta.

 

Em um trecho da rodovia, a placa indica fiscalização. Só que a balança não está funcionando desde novembro de 2014 e não há nenhum funcionários do órgão responsável por fiscalizar as rodovias do país. Ou seja, não dá para saber se os veículos que passam pelo local estão rodando com o peso adequado para evitar danos no asfalto e até por questão de segurança.

 

"Os caminhões pesados, com excesso de carga transitando, a balança parada e os caminhões quebrando as nossas estradas e a gente transitando em cima de buraco, correndo risco de vida", completa o comerciante José Carlos Santos.

 

O Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem (DEER) informou que não tem previsão para que a balança volte a funcionar. Sobre os buracos, a informação é que as obras de recuperação do asfalto começam nesta quarta-feira (15).

Matéria extraída do G1


 


Problema pode estar no fluxo de veículos pesados, já que balança não funciona há 4 anos.


 


Motoristas que passam pela BR-491, entre Areado (MG) e Monte Belo (MG), reclamam da situação da rodovia, que está esburacada. É tanto buraco que se você desvia de um, já cai em outro. O problema pode estar no fluxo de veículos pesados, já que a balança está há 4 anos sem funcionar no trecho.


 


"Os maiores problemas são os buracos, que vêm a danificar o veículo e até mesmo uma manobra que venha a colidir com outro veículo devido ao desvio do buraco", disse o caminhoneiro Marcelo José Machado.


 


PATROCINADORES

Quem transporta cargas pela rodovia sente os reflexos de passar por um asfalto cheio de buracos. E quem precisa da estrada convive com a falta de segurança.


 


"Já vi vários acidentes, carros capotados, enfim, muita coisa nessa estrada a gente vê direto. Tem a safra da cana e os caminhões de cana de açúcar é muito pesado e o fluxo é intenso nesta época do ano", diz o estudante Bruno Anchieta.


 


Em um trecho da rodovia, a placa indica fiscalização. Só que a balança não está funcionando desde novembro de 2014 e não há nenhum funcionários do órgão responsável por fiscalizar as rodovias do país. Ou seja, não dá para saber se os veículos que passam pelo local estão rodando com o peso adequado para evitar danos no asfalto e até por questão de segurança.


 


"Os caminhões pesados, com excesso de carga transitando, a balança parada e os caminhões quebrando as nossas estradas e a gente transitando em cima de buraco, correndo risco de vida", completa o comerciante José Carlos Santos.


 


O Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem (DEER) informou que não tem previsão para que a balança volte a funcionar. Sobre os buracos, a informação é que as obras de recuperação do asfalto começam nesta quarta-feira (15).


Matéria extraída do G1



Problema pode estar no fluxo de veículos pesados, já que balança não funciona há 4 anos.



Motoristas que passam pela BR-491, entre Areado (MG) e Monte Belo (MG), reclamam da situação da rodovia, que está esburacada. É tanto buraco que se você desvia de um, já cai em outro. O problema pode estar no fluxo de veículos pesados, já que a balança está há 4 anos sem funcionar no trecho.



PATROCINADORES

"Os maiores problemas são os buracos, que vêm a danificar o veículo e até mesmo uma manobra que venha a colidir com outro veículo devido ao desvio do buraco", disse o caminhoneiro Marcelo José Machado.



Quem transporta cargas pela rodovia sente os reflexos de passar por um asfalto cheio de buracos. E quem precisa da estrada convive com a falta de segurança.



PATROCINADORES

"Já vi vários acidentes, carros capotados, enfim, muita coisa nessa estrada a gente vê direto. Tem a safra da cana e os caminhões de cana de açúcar é muito pesado e o fluxo é intenso nesta época do ano", diz o estudante Bruno Anchieta.



Em um trecho da rodovia, a placa indica fiscalização. Só que a balança não está funcionando desde novembro de 2014 e não há nenhum funcionários do órgão responsável por fiscalizar as rodovias do país. Ou seja, não dá para saber se os veículos que passam pelo local estão rodando com o peso adequado para evitar danos no asfalto e até por questão de segurança.



"Os caminhões pesados, com excesso de carga transitando, a balança parada e os caminhões quebrando as nossas estradas e a gente transitando em cima de buraco, correndo risco de vida", completa o comerciante José Carlos Santos.



O Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem (DEER) informou que não tem previsão para que a balança volte a funcionar. Sobre os buracos, a informação é que as obras de recuperação do asfalto começam nesta quarta-feira (15).



Veja Também