news:

Sul de Minas

Polícia prende 3 suspeitos do assassinato de dona de casa no Sul de Minas

Publicado por TV Minas em 16/08/2018

foto_principal.jpg

Matéria extraída do G1

 

Rita de Cássia, de 40 anos, desapareceu depois de sair para uma caminhada. Corpo foi encontrado no Rio Sapucaí.

 

A Polícia Civil divulgou as informações sobre os suspeitos presos por participação na morte da dona de casa Rita de Cássia Noronha Passos Maurício, de 38 anos, em Piranguinho. Os suspeitos de envolvimento são o pai do filho mais velho de Rita, a atual companheira dele e o irmão dela. Todos foram presos na manhã desta quinta-feira (16) na cidade.

 

Apesar de presos por participação na morte de Rita, segundo a Polícia Civil, todos negaram o crime. Eles são ouvidos nas delegacias de Itajubá e Brasópolis. Ainda não há informações sobre a motivação da morte.

 

Segundo um dos delegados que acompanha o caso, mais pessoas serão ouvidas durante a investigação, já que se trata de um crime complexo. Não há informações sobre outros envolvidos.

 

 

O crime

 

Rita de Cássia desapareceu no dia 24 de julho, depois de sair para uma caminhada no bairro Jardim Beira Rio, onde morava. Depois desta ocasião, Rita não voltou para casa e não atendeu o celular.

 

A família registrou ocorrência do desaparecimento na polícia e deu início às buscas. O corpo da vítima foi encontrado por um pescador no dia 31 de julho, imerso nas águas do Rio Sapucaí, na região do Pessegueiro, entre Itajubá e Piranguinho.

 

Rita estava sem roupas, com marcas de violência, uma perfuração no peito e uma corda no pescoço. Ela deixou três filhos. De acordo com a família, ela não tinha transtornos mentais ou problemas de saúde, e mantinha um bom relacionamento com familiares e vizinhos.

Matéria extraída do G1


 


Rita de Cássia, de 40 anos, desapareceu depois de sair para uma caminhada. Corpo foi encontrado no Rio Sapucaí.


 


A Polícia Civil divulgou as informações sobre os suspeitos presos por participação na morte da dona de casa Rita de Cássia Noronha Passos Maurício, de 38 anos, em Piranguinho. Os suspeitos de envolvimento são o pai do filho mais velho de Rita, a atual companheira dele e o irmão dela. Todos foram presos na manhã desta quinta-feira (16) na cidade.


 


Apesar de presos por participação na morte de Rita, segundo a Polícia Civil, todos negaram o crime. Eles são ouvidos nas delegacias de Itajubá e Brasópolis. Ainda não há informações sobre a motivação da morte.


 


Segundo um dos delegados que acompanha o caso, mais pessoas serão ouvidas durante a investigação, já que se trata de um crime complexo. Não há informações sobre outros envolvidos.


PATROCINADORES

 


 


O crime


 


Rita de Cássia desapareceu no dia 24 de julho, depois de sair para uma caminhada no bairro Jardim Beira Rio, onde morava. Depois desta ocasião, Rita não voltou para casa e não atendeu o celular.


 


A família registrou ocorrência do desaparecimento na polícia e deu início às buscas. O corpo da vítima foi encontrado por um pescador no dia 31 de julho, imerso nas águas do Rio Sapucaí, na região do Pessegueiro, entre Itajubá e Piranguinho.


 


Rita estava sem roupas, com marcas de violência, uma perfuração no peito e uma corda no pescoço. Ela deixou três filhos. De acordo com a família, ela não tinha transtornos mentais ou problemas de saúde, e mantinha um bom relacionamento com familiares e vizinhos.


Matéria extraída do G1



Rita de Cássia, de 40 anos, desapareceu depois de sair para uma caminhada. Corpo foi encontrado no Rio Sapucaí.



A Polícia Civil divulgou as informações sobre os suspeitos presos por participação na morte da dona de casa Rita de Cássia Noronha Passos Maurício, de 38 anos, em Piranguinho. Os suspeitos de envolvimento são o pai do filho mais velho de Rita, a atual companheira dele e o irmão dela. Todos foram presos na manhã desta quinta-feira (16) na cidade.



PATROCINADORES

Apesar de presos por participação na morte de Rita, segundo a Polícia Civil, todos negaram o crime. Eles são ouvidos nas delegacias de Itajubá e Brasópolis. Ainda não há informações sobre a motivação da morte.



Segundo um dos delegados que acompanha o caso, mais pessoas serão ouvidas durante a investigação, já que se trata de um crime complexo. Não há informações sobre outros envolvidos.



O crime



PATROCINADORES

Rita de Cássia desapareceu no dia 24 de julho, depois de sair para uma caminhada no bairro Jardim Beira Rio, onde morava. Depois desta ocasião, Rita não voltou para casa e não atendeu o celular.



A família registrou ocorrência do desaparecimento na polícia e deu início às buscas. O corpo da vítima foi encontrado por um pescador no dia 31 de julho, imerso nas águas do Rio Sapucaí, na região do Pessegueiro, entre Itajubá e Piranguinho.



Rita estava sem roupas, com marcas de violência, uma perfuração no peito e uma corda no pescoço. Ela deixou três filhos. De acordo com a família, ela não tinha transtornos mentais ou problemas de saúde, e mantinha um bom relacionamento com familiares e vizinhos.



Veja Também