news:

Notícias

Talibãs sequestram 100 passageiros de 3 ônibus no Afeganistão

Publicado por TV Minas em 20/08/2018

foto_principal.jpg

Vítimas foram retiradas de uma estrada do distrito de Khanabad e levadas para as aldeias; motivação ainda não está clara, segundo as autoridades locais.

 

Os talibãs sequestraram nesta segunda-feira, 20, mais de cem passageiros de três ônibus, entre eles mulheres e crianças, quando viajavam pela província de Kunduz, no norte do Afeganistão, informaram fontes oficiais.

 

“Um grupo de insurgentes interceptou pelo menos três ônibus cheios de passageiros em uma estrada do distrito de Khanabad e os levaram para as aldeias dos arredores”, disse o porta-voz da Polícia de Kunduz, Inamullah Rahmani.

 

Os reféns, entre os quais estão mulheres e crianças, viajavam de Cabul para as províncias do nordeste de Takhar e Badakhshan para celebrar a festividade muçulmana do Aid al Adha ou “festa do sacrifício”, que começa amanhã no país, detalhou a fonte.

 

O motivo do sequestro ainda não está claro, mas Rahmani explicou que os talibãs tinham montado um posto de controle na região para identificar membros das tropas afegãs que nestes dias viajam para as suas localidades natais para o Aid al Adha.

 

O porta-voz do governador provincial, Esmatullah Muradi, confirmou que até o momento as forças de segurança conseguiram resgatar algumas mulheres e crianças, enquanto está em andamento uma operação para libertar os demais passageiros.

Vítimas foram retiradas de uma estrada do distrito de Khanabad e levadas para as aldeias; motivação ainda não está clara, segundo as autoridades locais.


 


Os talibãs sequestraram nesta segunda-feira, 20, mais de cem passageiros de três ônibus, entre eles mulheres e crianças, quando viajavam pela província de Kunduz, no norte do Afeganistão, informaram fontes oficiais.


 


“Um grupo de insurgentes interceptou pelo menos três ônibus cheios de passageiros em uma estrada do distrito de Khanabad e os levaram para as aldeias dos arredores”, disse o porta-voz da Polícia de Kunduz, Inamullah Rahmani.


PATROCINADORES

 


Os reféns, entre os quais estão mulheres e crianças, viajavam de Cabul para as províncias do nordeste de Takhar e Badakhshan para celebrar a festividade muçulmana do Aid al Adha ou “festa do sacrifício”, que começa amanhã no país, detalhou a fonte.


 


O motivo do sequestro ainda não está claro, mas Rahmani explicou que os talibãs tinham montado um posto de controle na região para identificar membros das tropas afegãs que nestes dias viajam para as suas localidades natais para o Aid al Adha.


 


O porta-voz do governador provincial, Esmatullah Muradi, confirmou que até o momento as forças de segurança conseguiram resgatar algumas mulheres e crianças, enquanto está em andamento uma operação para libertar os demais passageiros.


Vítimas foram retiradas de uma estrada do distrito de Khanabad e levadas para as aldeias; motivação ainda não está clara, segundo as autoridades locais.



Os talibãs sequestraram nesta segunda-feira, 20, mais de cem passageiros de três ônibus, entre eles mulheres e crianças, quando viajavam pela província de Kunduz, no norte do Afeganistão, informaram fontes oficiais.



“Um grupo de insurgentes interceptou pelo menos três ônibus cheios de passageiros em uma estrada do distrito de Khanabad e os levaram para as aldeias dos arredores”, disse o porta-voz da Polícia de Kunduz, Inamullah Rahmani.



PATROCINADORES

Os reféns, entre os quais estão mulheres e crianças, viajavam de Cabul para as províncias do nordeste de Takhar e Badakhshan para celebrar a festividade muçulmana do Aid al Adha ou “festa do sacrifício”, que começa amanhã no país, detalhou a fonte.



O motivo do sequestro ainda não está claro, mas Rahmani explicou que os talibãs tinham montado um posto de controle na região para identificar membros das tropas afegãs que nestes dias viajam para as suas localidades natais para o Aid al Adha.



O porta-voz do governador provincial, Esmatullah Muradi, confirmou que até o momento as forças de segurança conseguiram resgatar algumas mulheres e crianças, enquanto está em andamento uma operação para libertar os demais passageiros.



Veja Também