news:

Sul de Minas

TRE determina que câmara afaste prefeito e dê posse a vice prefeito

Publicado por TV Minas em 20/08/2018

foto_principal.jpg

Matéria extraída do G1

 

Segundo a Justiça, José dos Santos (PSDB) já não tem mais recursos de uma condenação criminal que acarreta na suspensão dos direitos políticos dele.

 

A Justiça Eleitoral de Poços de Caldas determinou que a Câmara de Vereadores de Bandeira do Sul torne extinto o cargo do prefeito eleito na cidade. Segundo o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), a câmara deverá agora afastar o prefeito e dar posse ao vice.

 

Segundo a Justiça, José dos Santos (PSDB) já não tem mais recursos de uma condenação criminal que acarreta na suspensão dos direitos políticos dele. Em 2013, o prefeito foi preso em Poços de Caldas porque estaria dirigindo embriagado. Na época, ele pagou fiança e foi liberado, mas em 2015, a Justiça o condenou a seis meses de detenção.

 

No mês passado, uma advogada da cidade entrou com um requerimento na Justiça alegando que já houve o transito em julgado, ou seja, o prefeito não tem mais recursos contra essa decisão.

 

No dia 14 de agosto, o TRE decidiu encaminhar novamente o processo para a juíza Tereza Lopes Azevedo, da Justiça Eleitoral em Poços de Caldas. A juíza, então, oficiou a câmara que o cargo de prefeito deve ser extinto já que o atual chefe do Executivo está com os direitos políticos suspensos.

 

A assessoria jurídica da Câmara de Vereadores de Bandeira do Sul informou que o ofício foi recebido e que a assessoria jurídica vai analisar o documento e fazer um parecer que será encaminhado ao presidente da câmara. Ele deverá deliberar esse parecer na próxima reunião ordinária, no dia 27.

 

O prefeito José dos Santos, conhecido por Zé Capituva, disse que ainda não foi notificado da decisão e que ele continua como prefeito da cidade.

Matéria extraída do G1


 


Segundo a Justiça, José dos Santos (PSDB) já não tem mais recursos de uma condenação criminal que acarreta na suspensão dos direitos políticos dele.


 


A Justiça Eleitoral de Poços de Caldas determinou que a Câmara de Vereadores de Bandeira do Sul torne extinto o cargo do prefeito eleito na cidade. Segundo o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), a câmara deverá agora afastar o prefeito e dar posse ao vice.


 


Segundo a Justiça, José dos Santos (PSDB) já não tem mais recursos de uma condenação criminal que acarreta na suspensão dos direitos políticos dele. Em 2013, o prefeito foi preso em Poços de Caldas porque estaria dirigindo embriagado. Na época, ele pagou fiança e foi liberado, mas em 2015, a Justiça o condenou a seis meses de detenção.


PATROCINADORES

 


No mês passado, uma advogada da cidade entrou com um requerimento na Justiça alegando que já houve o transito em julgado, ou seja, o prefeito não tem mais recursos contra essa decisão.


 


No dia 14 de agosto, o TRE decidiu encaminhar novamente o processo para a juíza Tereza Lopes Azevedo, da Justiça Eleitoral em Poços de Caldas. A juíza, então, oficiou a câmara que o cargo de prefeito deve ser extinto já que o atual chefe do Executivo está com os direitos políticos suspensos.


 


A assessoria jurídica da Câmara de Vereadores de Bandeira do Sul informou que o ofício foi recebido e que a assessoria jurídica vai analisar o documento e fazer um parecer que será encaminhado ao presidente da câmara. Ele deverá deliberar esse parecer na próxima reunião ordinária, no dia 27.


 


O prefeito José dos Santos, conhecido por Zé Capituva, disse que ainda não foi notificado da decisão e que ele continua como prefeito da cidade.


Matéria extraída do G1



Segundo a Justiça, José dos Santos (PSDB) já não tem mais recursos de uma condenação criminal que acarreta na suspensão dos direitos políticos dele.



A Justiça Eleitoral de Poços de Caldas determinou que a Câmara de Vereadores de Bandeira do Sul torne extinto o cargo do prefeito eleito na cidade. Segundo o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), a câmara deverá agora afastar o prefeito e dar posse ao vice.



PATROCINADORES

Segundo a Justiça, José dos Santos (PSDB) já não tem mais recursos de uma condenação criminal que acarreta na suspensão dos direitos políticos dele. Em 2013, o prefeito foi preso em Poços de Caldas porque estaria dirigindo embriagado. Na época, ele pagou fiança e foi liberado, mas em 2015, a Justiça o condenou a seis meses de detenção.



No mês passado, uma advogada da cidade entrou com um requerimento na Justiça alegando que já houve o transito em julgado, ou seja, o prefeito não tem mais recursos contra essa decisão.



PATROCINADORES

No dia 14 de agosto, o TRE decidiu encaminhar novamente o processo para a juíza Tereza Lopes Azevedo, da Justiça Eleitoral em Poços de Caldas. A juíza, então, oficiou a câmara que o cargo de prefeito deve ser extinto já que o atual chefe do Executivo está com os direitos políticos suspensos.



A assessoria jurídica da Câmara de Vereadores de Bandeira do Sul informou que o ofício foi recebido e que a assessoria jurídica vai analisar o documento e fazer um parecer que será encaminhado ao presidente da câmara. Ele deverá deliberar esse parecer na próxima reunião ordinária, no dia 27.



O prefeito José dos Santos, conhecido por Zé Capituva, disse que ainda não foi notificado da decisão e que ele continua como prefeito da cidade.



Veja Também