news:

Notícias

Tempo do PSB no horário eleitoral vai para Pimentel

Publicado por TV Minas em 24/08/2018

foto_principal.jpg

Decisão do TRE deixa MBD/PSB/PDT/Podemos/PRB/PV e Pros fora da divisão de tempo de rádio e TV.

 

Os partidos da coligação Minas tem jeito (MBD/PSB/PDT/Podemos/PRB/PV e Pros) não vão participar da distribuição do horário eleitoral gratuito para a campanha majoritária. A decisão foi divulgada pelo Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG), nesta quinta-feira. Pelo depacho, o candidato confirmado nessa quinta-feira (23), Adalclever Lopes, fica inicialmente sem participação na propaganda de rádio e televisão. O caso pode ser revertido depois que ele oficializar, na Justiça Eleitoral, seu nome para substituir o do ex-prefeito Marcio Lacerda na campanha.

 

Segundo o TRE, a decisão é que o tempo do PSB seja contabilzado na propaganda do governador Fernando Pimentel (PT). Por conta do embate jurídico em torno da candidadura de Lacerda, que foi retirada, a legenda foi registrada em duas chapas. 

 

O cargo de deputado estadual teve definição diferente. Com a renúncia de Marcio Lacerda, antes candidato da coligação pelo PSB, ao governo de Minas, a chapa foi anulada. O MDB, em decisão conjunta com os demais partidos aliados, anunciou o deputado federal e presidente da Assembleia Legislativa Adalclever Lopes para concorrer ao Palácio da Liberdade.

 

No entanto, a nova coligação só será definida nos próximos dias. Adalclever Lopes dará coletiva nesta sexta-feira para anunciar o nome de seu vice. Dessa forma, os candidatos só deverão ser incluídos na distribuição de tempo no horário eleitoral gratuito após revisão da Justiça Eleitoral.

 

No caso dos deputados estaduais e dos federais, somente os candidatos do PSB foram excluídos da divisão dos programas. Os outros partidos da coligação Juntos por Minas (MDB/PDT/Podemos/PRB/PV) seguem aptos a participar da distribuição. O horário eleitoral gratuito terá início em 31 de agosto e vai até 4 de outubro.

 

O tempo de TV de cada um será definido pelo TRE às 17h desta sexta-feira.

 

Com 12 partidos coligados, o senador Antonio Anastasia (PSDB) terá 40% da tempo da propaganda eleitoral gratuita na disputa para governador de Minas, segundo cálculos preliminares do Estado de Minas. Apenas os seis partidos das coligações com maiores bancadas federais eleitas – que não necessariamente têm o mesmo tamanho das atuais bancadas – são considerados para o efeito do cálculo.

 

Como prevaleceu junto à Justiça Eleitoral o entendimento de que a convenção válida foi aquela realizada pela direção nacional do PSB, que indica aliança com o governador Fernando Pimentel (PT) em Minas, o tempo desse partido, que corresponde a 1min10s nos dois blocos do horário eleitoral e 54 segundos diários em inserções - deverá migrar para o petista, que terá 31,3% do tempo total.

 

Nesse cenário, após revisão da Justiça em um segundo momento, a chapa  de Adalclever Lopes MDB fica sem a parcela do tempo de antena dos socialistas e passará a ter 26,4% do tempo total.

Decisão do TRE deixa MBD/PSB/PDT/Podemos/PRB/PV e Pros fora da divisão de tempo de rádio e TV.


 


Os partidos da coligação Minas tem jeito (MBD/PSB/PDT/Podemos/PRB/PV e Pros) não vão participar da distribuição do horário eleitoral gratuito para a campanha majoritária. A decisão foi divulgada pelo Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG), nesta quinta-feira. Pelo depacho, o candidato confirmado nessa quinta-feira (23), Adalclever Lopes, fica inicialmente sem participação na propaganda de rádio e televisão. O caso pode ser revertido depois que ele oficializar, na Justiça Eleitoral, seu nome para substituir o do ex-prefeito Marcio Lacerda na campanha.


 


Segundo o TRE, a decisão é que o tempo do PSB seja contabilzado na propaganda do governador Fernando Pimentel (PT). Por conta do embate jurídico em torno da candidadura de Lacerda, que foi retirada, a legenda foi registrada em duas chapas. 


 


O cargo de deputado estadual teve definição diferente. Com a renúncia de Marcio Lacerda, antes candidato da coligação pelo PSB, ao governo de Minas, a chapa foi anulada. O MDB, em decisão conjunta com os demais partidos aliados, anunciou o deputado federal e presidente da Assembleia Legislativa Adalclever Lopes para concorrer ao Palácio da Liberdade.


 


No entanto, a nova coligação só será definida nos próximos dias. Adalclever Lopes dará coletiva nesta sexta-feira para anunciar o nome de seu vice. Dessa forma, os candidatos só deverão ser incluídos na distribuição de tempo no horário eleitoral gratuito após revisão da Justiça Eleitoral.


PATROCINADORES

 


No caso dos deputados estaduais e dos federais, somente os candidatos do PSB foram excluídos da divisão dos programas. Os outros partidos da coligação Juntos por Minas (MDB/PDT/Podemos/PRB/PV) seguem aptos a participar da distribuição. O horário eleitoral gratuito terá início em 31 de agosto e vai até 4 de outubro.


 


O tempo de TV de cada um será definido pelo TRE às 17h desta sexta-feira.


 


Com 12 partidos coligados, o senador Antonio Anastasia (PSDB) terá 40% da tempo da propaganda eleitoral gratuita na disputa para governador de Minas, segundo cálculos preliminares do Estado de Minas. Apenas os seis partidos das coligações com maiores bancadas federais eleitas – que não necessariamente têm o mesmo tamanho das atuais bancadas – são considerados para o efeito do cálculo.


 


Como prevaleceu junto à Justiça Eleitoral o entendimento de que a convenção válida foi aquela realizada pela direção nacional do PSB, que indica aliança com o governador Fernando Pimentel (PT) em Minas, o tempo desse partido, que corresponde a 1min10s nos dois blocos do horário eleitoral e 54 segundos diários em inserções - deverá migrar para o petista, que terá 31,3% do tempo total.


 


Nesse cenário, após revisão da Justiça em um segundo momento, a chapa  de Adalclever Lopes MDB fica sem a parcela do tempo de antena dos socialistas e passará a ter 26,4% do tempo total.


Decisão do TRE deixa MBD/PSB/PDT/Podemos/PRB/PV e Pros fora da divisão de tempo de rádio e TV.



Os partidos da coligação Minas tem jeito (MBD/PSB/PDT/Podemos/PRB/PV e Pros) não vão participar da distribuição do horário eleitoral gratuito para a campanha majoritária. A decisão foi divulgada pelo Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG), nesta quinta-feira. Pelo depacho, o candidato confirmado nessa quinta-feira (23), Adalclever Lopes, fica inicialmente sem participação na propaganda de rádio e televisão. O caso pode ser revertido depois que ele oficializar, na Justiça Eleitoral, seu nome para substituir o do ex-prefeito Marcio Lacerda na campanha.



Segundo o TRE, a decisão é que o tempo do PSB seja contabilzado na propaganda do governador Fernando Pimentel (PT). Por conta do embate jurídico em torno da candidadura de Lacerda, que foi retirada, a legenda foi registrada em duas chapas. 



PATROCINADORES

O cargo de deputado estadual teve definição diferente. Com a renúncia de Marcio Lacerda, antes candidato da coligação pelo PSB, ao governo de Minas, a chapa foi anulada. O MDB, em decisão conjunta com os demais partidos aliados, anunciou o deputado federal e presidente da Assembleia Legislativa Adalclever Lopes para concorrer ao Palácio da Liberdade.



No entanto, a nova coligação só será definida nos próximos dias. Adalclever Lopes dará coletiva nesta sexta-feira para anunciar o nome de seu vice. Dessa forma, os candidatos só deverão ser incluídos na distribuição de tempo no horário eleitoral gratuito após revisão da Justiça Eleitoral.



No caso dos deputados estaduais e dos federais, somente os candidatos do PSB foram excluídos da divisão dos programas. Os outros partidos da coligação Juntos por Minas (MDB/PDT/Podemos/PRB/PV) seguem aptos a participar da distribuição. O horário eleitoral gratuito terá início em 31 de agosto e vai até 4 de outubro.



PATROCINADORES

O tempo de TV de cada um será definido pelo TRE às 17h desta sexta-feira.



Com 12 partidos coligados, o senador Antonio Anastasia (PSDB) terá 40% da tempo da propaganda eleitoral gratuita na disputa para governador de Minas, segundo cálculos preliminares do Estado de Minas. Apenas os seis partidos das coligações com maiores bancadas federais eleitas – que não necessariamente têm o mesmo tamanho das atuais bancadas – são considerados para o efeito do cálculo.



Como prevaleceu junto à Justiça Eleitoral o entendimento de que a convenção válida foi aquela realizada pela direção nacional do PSB, que indica aliança com o governador Fernando Pimentel (PT) em Minas, o tempo desse partido, que corresponde a 1min10s nos dois blocos do horário eleitoral e 54 segundos diários em inserções - deverá migrar para o petista, que terá 31,3% do tempo total.



Nesse cenário, após revisão da Justiça em um segundo momento, a chapa  de Adalclever Lopes MDB fica sem a parcela do tempo de antena dos socialistas e passará a ter 26,4% do tempo total.



Veja Também