news:

Esporte

Raikkonen diz que está em alto nível e despista sobre a aposentadoria

Publicado por TV Minas em 30/08/2018

foto_principal.jpg

Há dez anos, Kimi Raikkonen, aos 28 anos, era o campeão do Mundial de Pilotos da Fórmula 1. Dez anos depois, com 38 anos, o finlandês da Ferrari está na terceira posição do Mundial, atrás de Lewis Hamilton (GBR/Mercedes) e seu companheiro Sebastian Vettel (ALE/Ferrari).

 

Apesar da idade avançada, Raikkonen, o piloto mais velho da Fórmula 1, garante que está em alto nível. “Eu não sinto que dirijo diferente de dez anos atrás”, afirmou o finlandês. “Eu não estaria aqui [na Fórmula 1] se eu não achasse que poderia pilotar tão bem quanto eu acho que deveria”.

 

O piloto de 38 anos negou que tenha data para aposentar e que vai decidir a hora de parar segundo seu desempenho na pista. “Não acho que exista um momento, é mais sentimento, como você sente que está”, analisou Raikkonen. “Dizem que a velocidade desapareceria, mas até agora sinto que ela não desapareceu para mim”.

 

Raikkonen, cujo contrato com a Ferrari termina ao final da temporada, disse que não sabe se continuará na escuderia a partir de 2019. “Eu não sei, mas vocês não podem esperar nada aqui [em Monza]”, disse. “Precisam falar com a equipe. Não depende de mim. Não é minha decisão”.

 

O próximo compromisso do Mundial de Fórmula 1 é neste fim de semana, no Grande Prêmio de Monza, na Itália. Ainda pela Ferrari, Raikkonen tenta sua primeira vitória em solo italiano. A Ferrari, por outro lado, é a maior vencedora do GP da Itália, mas não sobe no lugar mais alto do pódio desde 2010, com o espanhol Fernando Alonso.

Há dez anos, Kimi Raikkonen, aos 28 anos, era o campeão do Mundial de Pilotos da Fórmula 1. Dez anos depois, com 38 anos, o finlandês da Ferrari está na terceira posição do Mundial, atrás de Lewis Hamilton (GBR/Mercedes) e seu companheiro Sebastian Vettel (ALE/Ferrari).


 


Apesar da idade avançada, Raikkonen, o piloto mais velho da Fórmula 1, garante que está em alto nível. “Eu não sinto que dirijo diferente de dez anos atrás”, afirmou o finlandês. “Eu não estaria aqui [na Fórmula 1] se eu não achasse que poderia pilotar tão bem quanto eu acho que deveria”.


 


PATROCINADORES

O piloto de 38 anos negou que tenha data para aposentar e que vai decidir a hora de parar segundo seu desempenho na pista. “Não acho que exista um momento, é mais sentimento, como você sente que está”, analisou Raikkonen. “Dizem que a velocidade desapareceria, mas até agora sinto que ela não desapareceu para mim”.


 


Raikkonen, cujo contrato com a Ferrari termina ao final da temporada, disse que não sabe se continuará na escuderia a partir de 2019. “Eu não sei, mas vocês não podem esperar nada aqui [em Monza]”, disse. “Precisam falar com a equipe. Não depende de mim. Não é minha decisão”.


 


O próximo compromisso do Mundial de Fórmula 1 é neste fim de semana, no Grande Prêmio de Monza, na Itália. Ainda pela Ferrari, Raikkonen tenta sua primeira vitória em solo italiano. A Ferrari, por outro lado, é a maior vencedora do GP da Itália, mas não sobe no lugar mais alto do pódio desde 2010, com o espanhol Fernando Alonso.


Há dez anos, Kimi Raikkonen, aos 28 anos, era o campeão do Mundial de Pilotos da Fórmula 1. Dez anos depois, com 38 anos, o finlandês da Ferrari está na terceira posição do Mundial, atrás de Lewis Hamilton (GBR/Mercedes) e seu companheiro Sebastian Vettel (ALE/Ferrari).



Apesar da idade avançada, Raikkonen, o piloto mais velho da Fórmula 1, garante que está em alto nível. “Eu não sinto que dirijo diferente de dez anos atrás”, afirmou o finlandês. “Eu não estaria aqui [na Fórmula 1] se eu não achasse que poderia pilotar tão bem quanto eu acho que deveria”.



O piloto de 38 anos negou que tenha data para aposentar e que vai decidir a hora de parar segundo seu desempenho na pista. “Não acho que exista um momento, é mais sentimento, como você sente que está”, analisou Raikkonen. “Dizem que a velocidade desapareceria, mas até agora sinto que ela não desapareceu para mim”.



PATROCINADORES

Raikkonen, cujo contrato com a Ferrari termina ao final da temporada, disse que não sabe se continuará na escuderia a partir de 2019. “Eu não sei, mas vocês não podem esperar nada aqui [em Monza]”, disse. “Precisam falar com a equipe. Não depende de mim. Não é minha decisão”.



O próximo compromisso do Mundial de Fórmula 1 é neste fim de semana, no Grande Prêmio de Monza, na Itália. Ainda pela Ferrari, Raikkonen tenta sua primeira vitória em solo italiano. A Ferrari, por outro lado, é a maior vencedora do GP da Itália, mas não sobe no lugar mais alto do pódio desde 2010, com o espanhol Fernando Alonso.



Veja Também