news:

Esporte

Apesar de nova função de Neymar no PSG, Tite não quer mudança na seleção

Publicado por TV Minas em 22/09/2018

foto_principal.jpg

De acordo com o técnico brasileiro, o jogador desequilibra o jogo quando está do lado esquerdo: 'É o DNA dele'.

 

Apesar de estar atuando como meia no Paris Saint-Germain, Neymar vai continuar, pelo menos por enquanto, como opção no ataque da seleção brasileira.

 

“Vi, acompanhei (jogo do PSG). No Brasil eu vejo ele desequilibrando no lado esquerdo, porque vem fazendo isso ali. Ele consegue resolver vários jogos da seleção por esse lado, que é o DNA dele, no Santos, no Barcelona e na seleção”, avaliou Tite.

 

Desde que chegou ao clube francês desde o início desta temporada, o técnico Thomas Tuchel tem utilizado Neymar de maneira mais centralizada e recuada em relação ao que atleta sempre atuou na carreira. Dessa forma, o brasileiro fica com a função de armar o jogo da equipe parisiense e realizar as assistências para Mbappé e Cavani.

 

Apesar de Tite não ver essa como a melhor função do jogador, o treinador brasileiro não descarta utilizar o atleta em outras posições. “Não vou fechar conceito, como no jogo contra o México, onde jogamos com dois atacantes e um desenho diferente. No jogo contra a Bélgica, onde também ele atuou em diferentes funções para nós. Ele é desequilibrante de fora para dentro, mas pode ser usado de outra maneira”, completou o treinador.

 

A seleção brasileira enfrentará Arábia Saudita e a Argentina em amistosos marcados para os dias 12 e 16 de outubro, em Riad e Jeddah, respectivamente. Os duelos fazem parte da preparação da equipe para a disputa da Copa América do ano que vem, que acontece no Brasil.

De acordo com o técnico brasileiro, o jogador desequilibra o jogo quando está do lado esquerdo: 'É o DNA dele'.


 


Apesar de estar atuando como meia no Paris Saint-Germain, Neymar vai continuar, pelo menos por enquanto, como opção no ataque da seleção brasileira.


 


“Vi, acompanhei (jogo do PSG). No Brasil eu vejo ele desequilibrando no lado esquerdo, porque vem fazendo isso ali. Ele consegue resolver vários jogos da seleção por esse lado, que é o DNA dele, no Santos, no Barcelona e na seleção”, avaliou Tite.


PATROCINADORES

 


Desde que chegou ao clube francês desde o início desta temporada, o técnico Thomas Tuchel tem utilizado Neymar de maneira mais centralizada e recuada em relação ao que atleta sempre atuou na carreira. Dessa forma, o brasileiro fica com a função de armar o jogo da equipe parisiense e realizar as assistências para Mbappé e Cavani.


 


Apesar de Tite não ver essa como a melhor função do jogador, o treinador brasileiro não descarta utilizar o atleta em outras posições. “Não vou fechar conceito, como no jogo contra o México, onde jogamos com dois atacantes e um desenho diferente. No jogo contra a Bélgica, onde também ele atuou em diferentes funções para nós. Ele é desequilibrante de fora para dentro, mas pode ser usado de outra maneira”, completou o treinador.


 


A seleção brasileira enfrentará Arábia Saudita e a Argentina em amistosos marcados para os dias 12 e 16 de outubro, em Riad e Jeddah, respectivamente. Os duelos fazem parte da preparação da equipe para a disputa da Copa América do ano que vem, que acontece no Brasil.


De acordo com o técnico brasileiro, o jogador desequilibra o jogo quando está do lado esquerdo: 'É o DNA dele'.



Apesar de estar atuando como meia no Paris Saint-Germain, Neymar vai continuar, pelo menos por enquanto, como opção no ataque da seleção brasileira.



“Vi, acompanhei (jogo do PSG). No Brasil eu vejo ele desequilibrando no lado esquerdo, porque vem fazendo isso ali. Ele consegue resolver vários jogos da seleção por esse lado, que é o DNA dele, no Santos, no Barcelona e na seleção”, avaliou Tite.



PATROCINADORES

Desde que chegou ao clube francês desde o início desta temporada, o técnico Thomas Tuchel tem utilizado Neymar de maneira mais centralizada e recuada em relação ao que atleta sempre atuou na carreira. Dessa forma, o brasileiro fica com a função de armar o jogo da equipe parisiense e realizar as assistências para Mbappé e Cavani.



Apesar de Tite não ver essa como a melhor função do jogador, o treinador brasileiro não descarta utilizar o atleta em outras posições. “Não vou fechar conceito, como no jogo contra o México, onde jogamos com dois atacantes e um desenho diferente. No jogo contra a Bélgica, onde também ele atuou em diferentes funções para nós. Ele é desequilibrante de fora para dentro, mas pode ser usado de outra maneira”, completou o treinador.



A seleção brasileira enfrentará Arábia Saudita e a Argentina em amistosos marcados para os dias 12 e 16 de outubro, em Riad e Jeddah, respectivamente. Os duelos fazem parte da preparação da equipe para a disputa da Copa América do ano que vem, que acontece no Brasil.



Veja Também